Cuca reconhece mau desempenho contra Atlético-MG: "Não foi o dia de ganhar"

Comandante do Verdão reconheceu falhas e pontos fracos da equipe no confronto deste domingo (24) e garante que serão trabalhados para assegurar continuidade no topo da tabela

Cuca reconhece mau desempenho contra Atlético-MG: "Não foi o dia de ganhar"
Técnico do Verdão afirmou que o Galo foi feliz em conseguir a vitória (Foto:  Fabio Menotti/Ag Palmeiras/Divulgação)

Após 16 rodadas, o Palmeiras sofreu a primeira derrota em seus domínios. Quem conseguiu quebrar a invencibilidade do líder do Campeonato Brasileiro como mandante foi o Atlético-MG de Marcelo Oliveira, ex comandante do Verdão. Apesar disso, a vitória do Galo pelo placar mínimo não foi suficiente para tirar a liderança da equipe comandada por Cuca.

Nas últimas partidas do Palmeiras, o número de pontos conquistados fora de casa foi maior dos que os conquistados em seus domínios. Questionado sobre isso, Cuca afirmou que no futebol o cenário sempre muda e que cada jogo é um desafio e uma postura diferente para o time se apresentar. Para ele, o Atlético-MG ganhou o jogo por conta de uma chance certeira no segundo tempo.

"Há um tempo, coisa de pouco menos de um mês, tinha que responder o contrário. As coisas no futebol mudam. Encontramos uma maneira de jogar fora e, em casa, tivemos dois jogos muito difíceis. Hoje, no jogo, o Atlético veio com uma postura de marcação forte e uma bola parada, uma chance. Eles tiveram duas. Uma com o Robinho no primeiro tempo, e a escapada no segundo. O jogo clássico é assim. Tiveram duas oportunidades e fizeram o gol. Nós tivemos umas quatro. Se você faz 1 a 0, acaba ganhando de 1 a 0", comentou o técnico.

Quando questionado se o desempenho em casa piorou, Cuca foi direto em afirmar o contrário. O comandante acredita que quando o adversário tem bom potencial, de igual pra igual com os donos da casa, acaba tendo uma felicidade um pouco maior e, com falhas de sua equipe, o pior aconteceu. 

"Não é que o Palmeiras piorou. O adversário tem o mesmo potencial teu. Eles foram muito felizes, marcaram muito bem. Tentamos sem um centroavante, para ter uma bola rápida. Não conseguimos. Depois com um centroavante para ter as bolas cruzadas. Não cruzamos bem. Hoje não foi o dia de ganhar. Parabéns para o Atlético", afirmou.

Falando da ausência de Gabriel Jesus, Cuca preferiu não comentar se ela é realmente sentida para não gerar maus entendimentos e cair em contradição. 

"Não vou falar disso porque a gente é mal interpretado. De repente até o próprio diretor acha que você está falando uma coisa que é contraditória. Acostumamos um jeto de jogar com o Gabriel Jesus. O time tinha essa maneira, hoje tentamos repetir. Vamos trabalhar para encontrar a melhor formação", disse o técnico, evitando qualquer alarde sobre a situação.

Além de Gabriel Jesus e Prass, Moisés também esteve fora, mas por conta de lesão. Neste caso, o técnico do Palmeiras assumiu que o jogador fez falta no meio de campo. Para ele, o setor de criação tem muito a perder com a ausência de Moisés e suas jogadas individuais. 

"Ele fez falta, né. Uma jogada individual faz a diferença e hoje não conseguimos essa jogada. O Atlético tinha três volantes. Eles marcaram muito bem. Foram para frente uma vez e marcaram o gol. Nós não tivemos espaço. Mérito do Atlético essa marcação. Em contrapartida, não tivemos criatividade, um chute de média distância para fazer um gol, uma bola cruzada rápida. Escolhemos as coisas erradas hoje. Se você tem um time leve, não adianta cruzar bola alta. E foi trabalhado para bola rápido. No segundo tempo, com o time mais alto, as bolas também não foram bem postas. Um dia que a gente estranhou", concluiu Cuca.

Apesar do revés, o Palmeiras se mantém líder com 32 pontos, dois a mais que o Corinthians, segundo colocado. Na próxima rodada, o Verdão enfrenta o Botafogo na segunda-feira (01), no estádio Luso-Brasileiro às 20h.