Em jogo eletrizante, Sport bate Vitória e se distancia da zona de rebaixamento

Incentivados pela torcida do início ao fim, pernambucanos levam a melhor com gol de Diego Souza ainda no primeiro tempo e empurram baianos ao Z-4

Em jogo eletrizante, Sport bate Vitória e se distancia da zona de rebaixamento
Foto: Williams Aguiar/Sport
Sport
1 0
Vitória
Sport: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Paulo Roberto, Rithely, Everton Felipe (Apodi, min. 64), Diego Souza e Rodney Wallace (Neto Moura, min. 79); Rogério (Vinícius Araújo, min. 72). Técnico: Daniel Paulista
Vitória: Fernando Miguel; Diogo Mateus, Ramon, Kanu e Euller; Amaral, Marcelo, Tiago Real (Vander, min. 63) e Sherman Cárdenas (Serginho, min. 80); Zé Love (Alípio, intervalo) e Kieza. Técnico: Argel Fucks
Placar: 1-0, min. 5, Diego Souza
ÁRBITRO: André Luiz de Freitas Castro (GO). Cartões: Zé Love (min. 41), Kanu (min. 45), Marcelo (min. 51 e min. 81) e Amaral (min. 78). Cartão vermelho: Marcelo (min. 81)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada na Ilha do Retiro, em Recife, Pernambuco

Um clássico nordestino muito apimentado. Assim pode ser definido o duelo de Sport e Vitória, que se enfrentaram na noite deste domingo (16) no estádio da Ilha do Retiro, disputado em Recife, válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Apesar de críticas à atuação do árbitro, os recifenses levaram a melhor ante os soteropolitanos ao vencerem por 1 a 0, com gol de Diego Souza, no primeiro tempo.

Com o resultado, o Leão da Ilha fica na 13ª posição, com 37 pontos. O Leão da Barra, por outro lado, entra na zona de rebaixamento ao cair à 17ª colocação e com 35 pontos ganhos, sendo ultrapassado também pelo Internacional, que venceu o Flamengo, de virada, por 2 a 1, em Porto Alegre.

Os times voltam a campo, pela 32ª rodada do Brasileirão, no próximo domingo (23) às 17h (de Brasília). Enquanto os pernambucanos vão a São Paulo duelar contra o atual líder Palmeiras no Allianz Parque, os baianos vão fazer um confronto direto para se afastar da degola com o Cruzeiro no Barradão, em Salvador.

Sport é mais eficaz e sai à frente; Vitória perde pênaltis

Como vencer era o único objetivo em campo, Sport e Vitória foram ao setor ofensivo determinados a buscar os três pontos e não abdicaram de atacar. Os pernambucanos, empurrados pela torcida, iniciaram no campo de ataque e assustaram em duas boas oportunidades antes do relógio chegar a três minutos.

Na primeira, Renê deu lançamento em profundidade, Rogério raspou para Rodney Wallace, que saiu cara a cara com Fernando Miguel. De frente para o camisa 1, o costarriquenho tentou driblar para buscar o melhor ângulo da finalização, mas bateu cruzado e a bola passou por toda a pequena área. Depois, Rogério recebeu e finalizou em cima de Fernando.

Seguindo na pressão, o Leão da Ilha mostrou mais eficiência e saiu à frente. Diego Souza recebeu pela direita após tabelar em velocidade, disparou pelo meio e encheu a perna esquerda, tirando o arqueiro da jogada, estufando o barbante e abrindo o placar. O tento fez com que os torcedores cantassem mais alto e para o time permanecer visando o segundo.

Diego Souza marca único gol do jogo contra Vitória (Foto: Williams Aguiar/Sport)
Diego Souza marca único gol do jogo contra Vitória (Foto: Williams Aguiar/Sport)

Mostrando que o primeiro tempo havia começado muito eletrizante, os baianos deram um ânimo novo e procuraram o empate. Saindo na direita, Amaral chutou colocado de longe e mandou próximo à trave, deixando Magrão estático. Depois disso, os soteropolitanos tiveram as chances mais claras de marcar com dois pênaltis em seu favor, ainda que tivessem sido bastante contestados pelos anfitriões.

No primeiro, Zé Love bateu no canto direito e Magrão se esticou para tirar no canto com a ponta dos dedos, levando os presentes ao delírio. Em sequência, depois de cruzamento que quicou dentro da pequena área, Kieza chutou forte o arqueiro dos mandantes fez uma brilhante intervenção. No lance, porém, o árbitro marcou novo tiro da marca da cal. O mesmo Kieza soltou a bomba e a bola explodiu na trave.

Com os sustos, os donos da casa voltaram a reagir e mantiveram bons ímpetos que já haviam tentado, afim de reequilibrar o duelo. Firme e confiante, o rubro-negro da Praça da Bandeira se aproximou quando Paulo Roberto deu um chutão e a pelota caiu com Renê, que levantou na área e Rogério não a encontrou. Pouco depois, Rodney cobrou boa falta e Ronaldo Alves cabeceou perto do travessão.

Sport administra vantagem e consolida triunfo

Para a etapa final, Argel resolveu dar nova motivação ao ataque, uma vez que pouco criou ofensivamente e não teve sucesso nas melhores oportunidades criadas. Zé Love, que desperdiçou o primeiro pênalti a favor do Leão da Barra, saiu de campo para a vaga de Alípio, que não acrescentou o suficiente de início.

Mantendo a vontade do primeiro tempo, os pernambucanos criaram chance após jogada veloz. Rogério foi servido por Rodney, que estava sendo um dos nomes de velocidade na zona de ataque, contudo bateu colocado próximo à trave esquerda, levantando a torcida presente ao estádio.

Pernambucanos valorizam resultado e consolidam triunfo (Foto: Williams Aguiar/Sport
Pernambucanos valorizam resultado e consolidam triunfo (Foto: Williams Aguiar/Sport

Demonstrando que estava vivo, o Vitória foi para cima e quase foi ao empate. Com toda liberdade pela cabeça de área, Marcelo aproveitou bem o espaço cedido e arrematou de longe para supreender, porém o goleiro Magrão fez a defesa em dois tempos, segurando a vantagem a favor de sua equipe.

Buscando dar um fôlego a mais, Daniel Paulista optou pelas entradas de Apodi e Vinícius Araújo, que deixaram o time mais determinado, com Everton Felipe e Rogério saindo de campo. O lateral-direito, mais adiantado, pegou a sobra da entrada da área e encheu o pé, mas ficou em brilhante intervenção do camisa 1. Depois, após muita pressão, o arqueiro baiano evitou o segundo tento de sair, entretanto a festa foi dos anfitriões.