Emocionado após derrota, Belfort confirma aposentadoria na próxima luta

Após a terceira derrota consecutiva no Ultimate e com quase 21 anos de carreira, em entrevista pós luta, Vitor Belfort admite que sua jornada no MMA está muito próxima do fim. O "Fenômeno" brasileiro, campeão do GP dos pesos-pesados em 1997 e da divisão dos meio-pesados em 2004, anunciou após sua derrota para Kelvin Gastelum no UFC Fortaleza que sua próxima luta, última em seu contrato com a organização, será também a última de sua vitoriosa carreira

"Chegou minha hora de encerrar meu capítulo como lutador profissional. Meu corpo já não é a mesma coisa para o treinamento, é muita dor. São mais de 14 cirurgias que eu já tive. Deixei tudo no octógono, fiquei triste de não dar a vitória para meus compatriotas, mas faz parte. Fazer treinamento para cinco rounds é muito sacrificante no corpo. Eu estava muito bem, mas ele conectou uns golpes muito bons, foi a noite dele hoje", declarou Belfort, visivelmente emocionado.

Visivelmente emocionado e com lágrimas nos olhos, Belfort falou sobre sua história no esporte e revelou o desejo de encerrar sua carreira em casa, no UFC 212, no Rio de Janeiro, em junho.

Kelvin é um lutador excelente. Me acertou um golpe que não esperava. Agora é hora de mudar de lado, já fiz muita coisa pelo esporte. Tenho mais uma luta no contrato e quero lutar no Rio de Janeiro. Já entreguei muito aqui dentro. Quero pelo menos fazer mais essa luta”, disse o lutador brasileiro.

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Quando perguntado sobre um possível adversário para sua despedida e se a mesma poderia ser contra Anderson Silva, Vitor negou a possibilidade de enfrentar o Spider e exigiu que não fosse contra um compatriota. Belfort reafirmou o desejo de fazer uma luta especial para os fãs.

Desgastado com a sua longa carreira, o veterano lutador, mantém a esperança da criação de ele afirmou que já tem um projeto pronto para a realização da empreitada, incluindo regras diferenciadas como a proibição de joelhadas e cotoveladas, luvas maiores, rounds mais curtos e tempo de descanso de 1m30s entre os assaltos. Isso, porquê admite que enfrentar atletas muito mais jovens, como Gastelum, com as regras atuais do MMA, exige um nível de treinamento que o seu corpo não suporta mais.

"A aposentadoria já era algo decidido, só não tinha anunciado ainda. Reitero a ideia que eu dei, dessa categoria das lendas, não só a gente daria muito mais conteúdo para vocês e para os fãs, mas traria muita gente de volta, com luvas novas, tempos de round reduzido, acho que vocês poderiam presenciar algo muito gratificante. A gente sente saudades de muita gente competindo. Mas cinco rounds, toda essa juventude, é muito sacrificante no corpo. Da minha era, não vejo mais ninguém em ação. Tenho certeza, se essa liga dentro do UFC fosse criada, seria uma coisa que ia revolucionar o mercado do MMA, e vocês poderiam ver um pouquinho mais de Vitor Belfort", disse 

VAVEL Logo