Clima tenso: equipes se alfinetam antes dos "testes de jovens pilotos" em Abu Dhabi
Fernando Alonso, um dos pilotos da Renault para 2021 (Foto: Divulgação / Renault)

Fernando Alonso sorriu de deboche no último sábado (6) ao saber que algumas equipes concorrentes da Renault estão insatisfeitas com sua participação no próximo "teste de jovem piloto" em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. E o episódio abriu a porteira para outras equipes fazerem o mesmo.

Chefão da Racing Point, Otmar Szafnauer disse no Bahrein que não concorda com FIA, após o órgão dirigente autorizar que o piloto espanhol de 39 anos, num procedimento especial, teste seu carro novo já no final deste mês. Ele disse que ‘as regras são bem claras, é um teste de jovens pilotos e um bicampeão mundial de F1, com quase 40 anos não é um jovem piloto’.

Outras equipes, incluindo a McLaren, também estão insatisfeitas com a decisão da FIA, mas Alonso disse a repórteres no sábado (6) que fica ‘feliz quando eles (outras equipes) estão preocupados’, demonstrado um tom de deboche por se sentir ‘importante’.

“Sei que se fala muito sobre isso no momento, mas, para mim, trata-se apenas de retomar o ritmo. Não estamos desenvolvendo nada neste teste. Todos deveriam relaxar. Pelo que eu sei, Kubica e Buemi estarão pilotando também, mas ninguém fala sobre eles”, completou Alonso.

Abiteboul aponta dedo na cara da Racing Point

Chefe da Renault, Cyril Abiteboul não poupou apontamentos rígidos às críticas que a equipe inglesa fez. Aqui, entra aquele assunto polêmico sobre os dutos de ar da Mercedes plagiados pela montadora rosada, acusada por outras equipes, inclusive a Renault, de trapacear a fim de obter resultados otimizados sendo que é irregular copiar mecanismos de outras equipes.

“Se Otmar quiser fazer uma reclamação, seria notável, já que sabemos que eles têm um carro ilegal. Aceitamos a solução para isso, mas reclamar com a FIA seria a mais pura ironia”, apontou Abiteboul.

No entanto, Alonso admitiu ao Canal Plus que correr em testes em Abu Dhabi será uma participação importante para ele, visto que já pode sentir o carro da temporada seguinte com antecedência. Lembrando que esse é o período em que pilotos e equipes já projetam suas máquinas para a temporada 2021.

“Não sabemos qual será o impacto das novas regras para 2021, não sabemos o quão semelhantes os carros de 2020 e 2021 são, então quanto mais voltas você puder fazer com este carro, melhor. Por outro lado, mesmo se fizermos muitos quilômetros, nunca será o suficiente depois de quase dois anos fora. Eu pilotei o carro de 2018, então me considero cerca de 99,5 por cento pronto”, disse ele.

Sebastian Vettel e Ferrari também entram na pauta

Com Alonso tendo permissão para testar, o alemão Sebastian Vettel, que trocará a Ferrari pela Racing Point (Aston Martin) em 2021, agora considera que também pode receber autorização em tom de exceção para se antecipar e testar seu carro novo.

“Estou um pouco surpreso com a forma como toda a questão surgiu agora. As equipes realmente concordaram, mas aparentemente não. Agora existem esses regulamentos especiais para alguns. Não sei onde estamos hoje, mas é claro que um teste como esse me ajudaria”, disse Vettel.

Por sua vez, a Ferrari pressiona a FIA para autorizá-la a lançar Carlos Sainz em teste no carro 2021 também em Abu Dhabi, junto com o teste dos jovens pilotos, principalmente com a revelação Robert Shwartzman. Mas a equipe de Maranello está insatisfeita com o sinal verde dado a Fernando Alonso.

“Não é uma decisão certa porque é contrária ao espírito desses testes. Se Fernando pode correr, não entendo por que não podemos permitir que Sainz corra em nosso carro. Veremos nos próximos dias o que vai acontecer, já que não falta oposição nossa e também de outras equipes”, disse o chefe Mattia Binotto à Sky Italia.

VAVEL Logo