Sonho se torna realidade: qualifier Raducanu bate Fernandez e é campeã do US Open
Foto: Divulgação/US Open

O tênis feminino surpreende o mundo mais uma vez. A protagonista da vez tem nome, sobrenome, idade e uma série de marcas quebradas. A #150 Emma Raducanu, de 18 anos, venceu o US Open depois de bater a canadense #73 Leylah Fernandez, de 19, na decisão por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/3, em 1h51, neste sábado (11).

É a primeira britânica a vencer um Slam desde 1977 e a primeira a vencer o US Open desde 1966. A última a conseguir ambos os feitos foi Virginia Wade. Ela também é a primeira qualifier campeã de um Major na história da Era Aberta.

Iniciando a competição em 150º lugar do ranking, Emma é a primeira qualifier da história a vencer um Grand Slam. E a caminhada foi limpa: sem perder nenhum set em dez jogos. 

No primeiro set, equilíbrio e Raducanu mais eficiente. A britânica conseguiu quebrar o serviço da adversária no segundo game, após mais de 10 minutos de duração. Fernandez deu a resposta logo em seguida e devolveu a quebra no terceiro game.

Daí em diante, ambas as jogadoras trocavam potentes golpes, até que no décimo game, Raducanu conseguiu forçar mais uma quebra de serviço e fechou a parcial em 6/4. O equilíbrio foi tamanho que ambas conseguiram 11 winners, enquanto Emma teve 14 erros não-forçados e Fernandez, 15.

No segundo set, a vida de Raducanu foi mais fácil. Fernández ensaiou uma reação ao quebrar o serviço da oponentes no terceiro game. Mas parou por aí. A britânica venceu os quatro games seguintes, abriu 5/2 e chegou a ter dois match points no game de Fernandez, que resistiu.

No game seguinte, o jogo chegou a ficar parado porque a britânica ralou o joelho, que começou a sangrar. Raducanu voltou firme, salvou break point e fechou em 6/3, garantindo o histórico e inesperado título.

Mais marcas

Radacanu pegou o elevador e alcançou a 23ª posição no ranking da WTA, subindo mais de 120 posições. Além disso, é a oitava jogadora mais jovem a conquistar um torneio desse porte e a mais nova desde 2004, quando a russa Maria Sharapova venceu Wimbledon. Esta foi sua primeira final em apenas seu quarto torneio disputado em nível WTA.

Fernandez, que eliminou em sequência Osaka, Kerber, Svitolina e Sabalenka antes da final, foi a quarta tenista do Canadá, homem ou mulher, a decidir um título de Slam em simples. Assim como Bouchard e Raonic, ela ficou com o vice - apenas Bianca Andreescu tem um título, no US Open 2019. Apesar da frustração do vice, ela entrará no top 30 da WTA na próxima atualização do ranking.

VAVEL Logo