Cruzeiro bate Minas e se consagra tetracampeão da Copa Brasil
Foto: Cristiano Andujar/ Inovafoto/ CBV

Cruzeiro bate Minas e se consagra tetracampeão da Copa Brasil

Em final mineira, Cruzeiro conquista o segundo título consecutivo da competição e mantém hegemonia nacional

matheusalcantara
Matheus Alcântara

Cruzeiro e Minas se enfrentaram em Lages (SC) na noite deste domingo (27), em busca da taça da Copa Brasil. No clássico mineiro, melhor para a Raposa, que venceu por 3 sets a 0 (29/27, 25/22 e 25/22) e soltou o grito de campeão. 

Com uma excelente atuação do oposto Evandro, a equipe celeste superou as adversidades no primeiro set, quando o Minas sacou melhor, passou a dominar o adversário e, mais uma vez, saiu com o título. 

A equipe minastenista não terá tempo para se lamentar. Já na terça-feira (29) o time volta à quadra para enfrentar o São Judas, às 17h, em Belo Horizonte. O time estrelado vai ter uns dias a mais para aproveitar a conquista e só joga na quinta-feira (31), contra o Maringá.

Como foi o jogo

O Minas começou melhor a decisão e com ace de Honorato, conseguiu uma folga no placar (3/6). Os minastenistas seguiram pressionando no saque e ampliaram a vantagem (6/11), mas a Raposa reagiu e quando Pingo tocou na rede, as equipes já estavam em igualdade (15/15). O set seguiu equilibrado porém, errando mais, o time da Rua da Bahia viu o time estrelado fechar o set em 29/27 no ataque de Sander. 

Motivado pela virada na parcial anterior, o Cruzeiro começou melhor e logo fez 5 a 2. Sacando bem e desestabilizando a recepção adversária, a Raposa seguia comandando o placar (14/9). O Minas buscou até tentou uma reação, diminuindo sua desvantagem (20/17). Entretanto, os celestes permaneceram mais consistentes na partida e fechou a parcial em 25 a 22, depois que Felipe fechou a porta do ataque de Davy. 

No último set, a Raposa seguiu superior em todos os fundamentos e logo o placar já apontava a vantagem celeste (6/3). Com saque do Felipe, que veio do banco no segundo set, a vantagem azul já era de seis pontos (11/5). O Minas cometeu muitos erros, principalmente de saque, e  abriu 21 a 16 quando Flávio sacou na rede. O time minastenista até tentou uma reação e encostou no placar (24/22), mas não foi o suficiente para impedir o tetracampeonato do rival. E no erro de saque do levantador Marlon, o Cruzeiro fechou o jogo em 25 a 22 e festejou mais uma conquista da Copa Brasil.

VAVEL Logo