Em duelo acirrado, Itambé/Minas bate Osasco-Audax e vai à final da Superliga após 15 anos
Foto: Divulgação/Osasco/João Pires/Fotojump

Em duelo acirrado, Itambé/Minas bate Osasco-Audax e vai à final da Superliga após 15 anos

Time azul e branco vai encarar o Praia Clube na decisão

izabellefranca
Izabelle França

O Itambé/Minas carimbou a outra vaga da final da Superliga Feminina 2018-19. A equipe azul e branca derrotou o Osasco-Audax por 3 sets a 1 (25/15, 19/25, 27/25 e 25/19), no ginásio José Liberati, na noite desta segunda-feira (9).O Troféu VivaVôlei ficou com a ponteira Gabi.

Com a melhor classificação na fase classificatória, as minastenistas vão para à final após 15 anos. A última vez em que encarou a decisão foi em 2002. Agora, a principal competição de vôlei terá um confronto inédito: Minas x Praia Clube.

Como foi?

Em um primeiro set disputado, Bruna Honório abriu dois pontos de vantagem para o Minas (7/9). Nati Martins tocou na rede e ajudou as rivais abrirem boa margem: 10/17. A ponteira Mari Paraíba soltou o braço e fez 14/18. Macrís deixou Gabi sem marcação, que pontuou com facilidade: 14/20. Sem demora, Natália encerrou em 14/25.

O Osasco apareceu mais ligado na segunda etapa. Com quatro pontos seguidos, Hooker abriu 4/1. Claudinha ampliou em bola de xeque para 13/7. Bruna Honório mandou uma pancada em cima da levantadora osasquense, que não conseguiu segurar: 15/12. Experiente, Paula Pequeno explorou o bloqueio azul e branco (19/15). Macrís caprichou no saque e diminuiu para as minastenistas: 20/18. No entanto, Mari Paraíba foi mais feliz e deixou tudo igual com dois pontos seguidos. 25/19.

A terceira parcial foi dominada pelo Minas. Natália mandou uma pancada na diagonal e abriu três pontos de vantagem (5/8). Porém, com um toque de rede da Gattaz, as donas da casa encostaram: 13/13. Com o placar se alternando, Mayany bloqueou Paula Pequeno e deixou as visitantes na dianteira (19/20). A central voltou a fechar a porta: 25/27.

O último set foi de preocupação para o lado minastenistas. Mayany acabou torcendo o pé e foi prontamente atendida. No recomeço da partida,  Bruna Honório pontuou duas vezes: 10/13. Mari Paraíba soltou o braço no saque e igualou (17/17). Tentando diminuir a diferença, Hooker desperdiçou e atacou para fora: 19/22. No final, Claudinha tocou na rede e garantiu a classificação do Minas.

VAVEL Logo