Guia VAVEL Mundial de Clubes de Voleibol: Minas Tênis Clube

Em uma das equipes mais tradicionais do vôlei brasileiro, minastenistas sediam competição mundial ao lado do Sada Cruzeiro, em primeira participação

Guia VAVEL Mundial de Clubes de Voleibol: Minas Tênis Clube
O Minas encara sua primeira participação em Mundiais (Foto: Orlando Bento/Minas Tênis Clube)

Uma das maiores escolas esportivas do país, o Minas Tênis Clube é uma agremiação que promove e viabiliza inúmeros esportes. Dentre eles, o vôlei tem seu lugar de destaque, onde o clube é considerado um dos mais tradicionais do Brasil. Com a representatividade e o nome que a equipe tem, sedia o Mundial de Clubes deste ano, ao lado do Sada Cruzeiro, entre os dias 19 e 23 de outubro na cidade de Betim, em Minas Gerais.

Guia Vavel Mundial de Clubes: Sada Cruzeiro

Guia Vavel Mundial de Clubes: equipes estrangeiras

O Minas chega ao Mundial a convite da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), em sua primeira participação na história da competição. Iniciando a caminhada em busca de um título inédito, encara uma das potências do vôlei sul-americano logo na estreia, o UPCN San Juan, da Argentina, que vem disputando as últimas edições do torneio e ‘ficando com a bola na rede’. Os times fazem o segundo jogo do dia inicial do Mundial, nesta terça-feira, 18 de outubro, às 17h.

O treinador minastenista Ney Tambeiro é quem comanda a equipe em sua primeira experiência na maior competição de clubes de vôlei do mundo. Ele analisou as circunstâncias e o cenário que o seu time deve enfrentar, lembrando que no grupo do Minas tem ainda os fortíssimos Trentino, da Itália, Bolívar e UPCN, ambos da Argentina.

Treinamos muito, e agora, com o Bisset e a volta do Flávio, ganhamos um padrão de jogo diferente e mais competitivo. Precisamos botar em prática o que treinamos e temos de manter uma regularidade durante os jogos. Teremos adversários fortes e que vêm de conquistas em seus países. Os jogos serão uma verdadeira guerra. Vamos tentar honrar as tradições do Minas e jogar com muita vontade, determinação e concentrados para tentarmos superar os adversários que virão pela frente”, comentou Ney Tambeiro.

Como citou o treinador, sua equipe terá o retorno de Flávio, que estava se recuperando de um problema na coluna. O central se contundiu depois da semifinal do Campeonato Mineiro contra o Montes Claros Vôlei, ficando de fora da grande final contra o Sada Cruzeiro. Quem também está recuperado e é uma das grandes apostas do clube para o Mundial é o oposto cubano Bisset, que deve estrear com a camisa minastenista. Ele foi contratado para esta temporada, mas um estiramento peitoral sofrido em um treino o impossibilitou de jogar.

Ao lado do Taichung Bank, do Taipé Chinês, o Minas é a equipe mais jovem do torneio, com uma média de idade igual a 23 anos. De um lado, o mais experiente é o ponteiro Samuel Fuchs com 32 anos, e do outro, o central Felipe, com 18 anos completados neste mês, é o mais novo. Com essa mistura de experiência e juventude nas mãos, o treinador Ney Tambeiro tem a missão de fazer uma bela campanha com os minastenistas no Mundial.

Na virada do século, temporadas 1999/2000, 2000/2001 e 2001/2002, o Minas emplacou o primeiro tricampeonato da história da Superliga, levantando o caneco nas três edições. Essa sequência foi quebrada nas duas Superligas seguintes, onde ficou em quinto e em terceiro lugar, respectivamente. Nas temporadas 2004/2005 e 2005/2006, voltou a disputar a final, ficando com o segundo lugar. Na 2006/2007, conquistou seu quarto título, e ficou com o vice-campeonato novamente nas duas edições seguintes. Isso quer dizer que da temporada 1999/2000 até a 2008/2009, o Minas disputou todas as finais da Superliga, com exceção das de 2002/2003 e 2003/ 2004. Dessas sete decisões, foi campeão em quatro delas.

O estado de Minas Gerais é berço de grandes nomes do vôlei e muito disso por conta do Minas. A equipe é a maior vencedora da modalidade no país, com seus nove títulos nacionais. Além dos quatro da Superliga, que passou a ser chamada por esse nome apenas em 1994, os minastenistas conquistaram três vezes a principal liga nacional em 1984, 1985 e 1986. Para fechar a conta dos nove troféus, conquistou a Taça Brasil em 1963 e 1964.

O Minas é o maior vencedor da competição de vôlei do estado, com 20 conquistas, e tem presença registrada na final do estadual desde 1984. No entanto, com a ascensão do Sada Cruzeiro, os minastenistas perderam as últimas sete finais para o rival. Em uma escala continental, registra ainda três títulos no Campeonato Sul-Americano, em 1984, 1985 e 1999, um vice-campeonato do torneio, já mais recente, onde foi superado pelo UPCN em 2013, e um terceiro lugar no ano seguinte.