Excluídos da Liga das Américas, Flamengo e Bauru recorrem à LNB pelo direito de participação

Equipes falaram sobre punição e afirmam que vão buscar seus direitos para participar da Liga das Américas

Excluídos da Liga das Américas, Flamengo e Bauru recorrem à LNB pelo direito de participação
Bauru foi campeão da Liga das Américas em 2015 (Foto: Gaspar Nobrega/FIBA Américas)

O basquete nacional sofreu um grande impacto na tarde desta segunda-feira (14), já que a Federação Internacional de Basquete (FIBA) anunciou oficialmente que a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) está suspensa. Com isso, as equipes que tinham direito de participar da Liga das Américas de 2017, Flamengo e Bauru, não podem mais fazer parte do torneio.

Alex Garcia, um dos principais jogadores do Bauru, falou com o GloboEsporte.com sobre a suspensão da CBB, afirmando que a entidade deve pagar por seus erros. "É difícil falar. A gente viu umas coisas que aconteceram, mas acho que se tem algo errado, tem que correr atrás e procurar se acertar. Se a CBB fez alguma coisa errada, tem que pagar. Acho que se está tendo punição, não é uma suspensão à toa. Tem que corrigir para não acontecer de novo", afirmou.

O Flamengo preferiu aguardar e afirmou que fará um pronunciamento oficial em breve, mas disse o seguinte:

"O Flamengo recebeu a notícia oficialmente na tarde desta segunda-feira de que teria sua participação na próxima edição da Liga das Américas cancelada e recorreu à Liga Nacional de Basquete para, juntos, tentarem uma alternativa perante a FIBA, já que a LNB é a representante dos clubes no Brasil".

Já o gestor do Bauru, Vitinho Jacob, bateu o pé e afirmou que a equipe buscará seus direitos para estar na Liga das Américas.

"Nós recebemos a notícia pela imprensa, não recebemos nada nem da CBB, nem da Fiba. É uma coisa muito ruim, não depende dos clubes, não depende da gente. O trabalho dentro de quadra foi feito, conquistamos a vaga. Junto ao Flamengo e com a Liga Nacional (LNB), vamos procurar nosso direito, para que a gente não perca a oportunidade de jogar o campeonato. A Liga das Américas é o principal campeonato, sem dúvida, é a Libertadores do basquete, é quando podemos levar o nome da nossa cidade e do nosso clube para o mundo. E vamos fazer o máximo, até o final, para que a gente consiga disputar o campeonato", reclamou Jacob.