Seleção VAVEL da Bundesliga 2014/2015
Foto: Marcello Neves/Editoria de Arte - VAVEL

A edição 2014/2015 da Bundesliga nos reservou mais uma temporada de soberania do Bayern de Munique. Também houve surpresas. Depois das participações frequentes de Schalke 04, Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen na Uefa Champions League, a Alemanha terá duas caras novas na competição europeia: o Wolfsburg, que disputou a competição apenas uma vez (em 2009/2010, como atual campeão da BL), e o Borussia Mönchengladbach, presença frequente no torneio nos anos 70 e estreante no atual formato da UCL. O Leverkusen terá de passar pelo playoff do certame.

Na próxima Uefa Europa League a Alemanha também terá um novato. Trata-se do Augsburg. Na primeira divisão desde a temporada 2011/2012, o clube da Baviera jogará uma competição internacional pela primeira vez em sua história. Os outros representates alemães na UEL serão Schalke e Dortmund. Habituados à Champions, os azuis reais e os aurinegros irão respirar novos ares.

Lá embaixo, o Freiburg, um dos poucos times que derrotaram o gigante Bayern na temporada, e o "caçula" Paderborn amargaram o rebaixamento. O tradicional Hamburgo, mais uma vez, flertou com a degola e passará pelo playoff de rebaixamento. O adversário será o Karlsruher, terceiro colocado da segunda divisão.

Após a empolgante temporada, decidimos montar, pela primeira vez, a Seleção VAVEL da Bundesliga. Cinco times estão representados na escalação. Bayern, Wolfsburg e Gladbach são os clubes com mais representantes. Algo compreensível, levando em conta que estes foram os respectivos campeão, vice-campeão e terceiro colocado da liga. Nosso time mescla juventude com experiência.

Confira a Seleção VAVEL da Bundesliga 2014/2015:

Goleiro: Yann Sommer (Borussia Mönchengladbach)

Revelado pelo Basel, o jovem goleiro Yann Sommer, de 26 anos, veio ao Borussia Mönchengladbach com a difícil missão de substituir a jóia alemã Marc-André ter Stegen, atual arqueiro do poderoso Barcelona. E o titular da meta da seleção da Suíça deu conta do recado.

Alvo de críticas em outras temporadas, a defesa dos Potros foi a segunda melhor da Bundesliga. Sofreu apenas 26 gols, ficando atrás somente do Bayern de Munique, que foi vazado 18 vezes. A segurança de Sommer embaixo das traves foi um fator determinante para tamanha façanha.

Sabemos que a Bundesliga tem a honra de contar com Manuel Neuer, ídolo do FC Bayern, Luva de Ouro da Copa do Mundo e apontado como o melhor goleiro do planeta atualmente, porém Sommer foi muito mais exigido durante a temporada e mostrou competência. Por isso, foi eleito para o gol de nossa seleção. A critério de curiosidade, Yann Sommer também foi o único arqueiro que não tomou gol do Bayern nesta temporada.

Lateral-direito: Paul Verhaegh (Augsburg)

Foto: Getty Images

O experiente Paul Verhaegh foi um dos pilares da grande campanha do Augsburg. Os Fuggerstädter tiveram o melhor desempenho da história com a quinta colocação em 2014/2015. O elenco mescla juventude com experiência e agora terá a oportunidade de jogar uma competição continental pela primeira vez. Um presente para uma torcida que até 2011 não sabia o que era ser da primeira divisão.

Verhaegh participa ativamente do crescimento do clube, onde joga desde 2010. De lá para cá, foram 130 jogos pelo escrete bávaro. Aos 31 anos, o lateral-direito vem jogando em alto nível. O holandês tem a marcação, o apoio ao ataque e a precisão nos passes como principais atributos.

Pela seleção nacional, foi campeão europeu sub-21 em 2006 e terceiro colocado na última Copa do Mundo.

Zagueiro: Jérôme Boateng (Bayern de Munique)

Evidentemente, a defesa menos vazada do campeonato merece ter um representante em nossos XI da Bundesliga 2014/2015. E não vimos nome melhor do que o de Jérôme Boateng. Contestado em outras temporadas, o alemão de 26 anos coleciona boas atuações desde a Copa de 2014. Foi um dos principais nomes da seleção alemã, campeã em território brasileiro.

Revelado pelo Hertha Berlin, Boateng defende o Bayern desde 2011. Fez parte do histórico plantel de Jupp Heynckes, que conquistou todos os títulos possíveis em 2013, e hoje é peça fundamental do elenco comandado por Pep Guardiola. Os principais atributos do alemão de ascendência ganesa são a versatilidade e a força física.

Zagueiro: Naldo (Wolfsburg)

Nome conhecido do futebol alemão, o brasileiro Naldo (32 anos) foi à Europa muito cedo, aos 23 anos de idade. Revelado pelo extinto RS Futebol Clube, o zagueiro se transferiu para o Werder Bremen após acumular boas atuações pelo Juventude. Passou nada mais e nada menos do que sete temporadas em Bremen, onde conquistou o carinho dos torcedores. Em 2012, mudou-se para o Wolfsburg. Nos Lobos, vem mantendo a regularidade.

Nesta temporada, foi peça fundamental para o vice-campeonato dos alviverdes. A alta estatura (1,98 m) faz de Naldo um exímio cabeceador. Ele também se destaca na marcação e por ser ambidestro.

Lateral-esquerdo: Ricardo Rodriguez (Wolfsburg)

Foto: Getty Images

Considerado um dos melhores jogadores em uma das posições mais carentes do futebol moderno, o lateral-esquerdo Ricardo Rodriguez não poderia ficar de fora da nossa seleção. Filho de pai espanhol e mãe chilena, o defensor nasceu na Suíça e tem 22 anos de idade.

Eficaz nas subidas ao ataque e dono de um senso de posicionamento defensivo exemplar, Rodriguez esteve presente com a seleção suíça na última Copa do Mundo e espera continuar ajudando o Wolfsburg a alçar voos maiores.

Volante: Granit Xhaka (Borussia Mönchengladbach)

Foto: Getty Images

Mais um jogador da seleção suíça em nossos 11 iniciais. O nome da vez é Granit Xhaka. Segundo jogador mais caro da história do Gladbach - em 2012, os Potros pagaram cerca de 8,5 milhões de euros ao Basel para tê-lo -, o volante de origem albanesa e kosovar vem justificando o alto investimento dos Borussen com sua inteligência nas transições entre a defesa e o ataque.

Habilidoso e criativo, Xhaka é apontado como um dos nomes mais talentosos da atual geração de jogadores da Suíça. Não à toa é o camisa 10 do selecionado de seu país. A bola parada é outro trunfo do cabeça de área, que tem vínculo com o M'gladbach até 2019.

Volante: Bastian Schweinsteiger (Bayern de Munique)

Assim como boa parte do elenco do Bayern, Bastian Schweinsteiger (30) chegou a sofrer com lesões. Mas isso não o impediu de continuar tendo boas atuações. Cria do clube de Munique, o volante se destaca pelos chutes de média e longa distância e por dominar e tocar bem a bola.

Sua determinação em cada partida lhe rendeu a braçadeira de capitão da seleção alemã após Lahm, seu companheiro no FC Bayern, se retirar da Nationalelf. Jogador profissional dos Roten desde 2002, Schweinsteiger tem seu nome gravado na galeria de ídolos do clube mais popular da Alemanha.

Meia: Patrick Herrmann (Borussia Mönchengladbach)

Foto: Getty Images

A presença do jovem Patrick Herrmann, de 24 anos, na última lista de convocados da seleção alemã faz justiça à sua grande temporada. Vice-artilheiro do Borussia Mönchengladbach na temporada (11 gols, mesmo número de Max Kruse e a apenas um gol do artilheiro Raffael), Herrmann foi considerado, por muitos, o melhor winger alemão da última temporada da Bundesliga.

Dono de um refinado toque de bola e de um considerável oportunismo para marcar gols, o "Flaco" é um dos jogadores mais queridos pela torcida dos Potros e espera continuar ajudando o Gladbach, potência alemã em outras épocas, a renascer. Seu contrato com o clube vale até 2019.

Meia: Kevin De Bruyne (Wolfsburg)

Foto: Getty Images

Talentoso ao extremo, Kevin De Bruyne é dono de números impressionantes. Participou de 30 gols na Bundesliga 2014/2015, tendo sido insuperável neste quesito. Balançou as redes 10 vezes e deu 20 assistências.

O futuro de jovem de 23 anos, um dos grandes nomes da atual geração belga de jogadores, ainda é cercado de dúvidas. Rumores dão conta de que o "maestro" pode deixar o Wolfsburg. Seria uma perda irreparável para os Lobos.

Meia: Arjen Robben (Bayern de Munique)

Foto: Getty Images

As lesões voltaram a assombrar Arjen Robben (31) nesta temporada. Mas, enquanto jogou, o meia-atacante fez o que costuma fazer: infernizar os adversários. Não é novidade para ninguém o fato de o holandês ser dono de atributos técnicos irrefutáveis. As arrancadas pela direita e os potentes chutes com o pé esquerdo são a marca registrada do habilidoso winger.

Nesta Bundesliga, Robben dividiu a vice-artilharia com o atacante Robert Lewandowski, seu companheiro de time. Ambos anotaram 17 gols.

Atacante: Alexander Meier (Eintracht Frankfurt)

O goleador da BL 2014/2015 não poderia ficar de fora da nossa seleção. Um nome até surpreendente, pois se trata de um jogador longe de qualquer badalação. O homem que mais balançou as redes no campeonato alemão foi o experiente Alexander Meier, atacante do Eintracht Frankfurt.

Meier defende as Águias desde 2002. De lá para cá, acumulou 330 partidas e 119 gols. Na recém-encerrada temporada, o craque de 32 anos anotou 19 tentos. E o número poderia ter sido maior, tendo em vista que o alemão também enfrentou uma séria lesão, fato que o deixou de fora da reta final da Bundesliga. Pior para o Frankfurt, que, sem o seu ídolo, ficou a apenas três pontos da zona de classificação à Uefa Europa League.

Menções honrosas: Manuel Neuer (goleiro de Bayern de Munique), Timothy Chandler (lateral-direito de Eintracht Frankfurt), Tony Jantschke (lateral-direito/zagueiro do Borussia Mönchengladbach), Mats Hummels (zagueiro do Borussia Dortmund), Erik Durm (lateral-esquerdo do Borussia Dortmund), Christoph Kramer (volante do Borussia Mönchengladbach), Luiz Gustavo (volante do Wolfsburg), Hakan Çalhanoglu (meia do Bayer Leverkusen), Zlatko Junuzovic (meia do Werder Bremen), Marco Reus (meia-atacante do Borussia Dortmund), Karim Bellarabi (meia-atacante do Bayer Leverkusen), Max Kruse (atacante do Borussia Mönchengladbach), Pierre-Emerick Aubameyang (atacante do Borussia Dortmund), Raffael (atacante do Borussia Mönchengladbach), Franco Di Santo (atacante do Werder Bremen), Thomas Müller (atacante do Bayern de Munique) e Shinji Okazaki (atacante do Mainz 05).

Melhor técnico: Lucien Favre (Borussia Mönchengladbach)

Foto: Bongarts/Getty Images

Quando Lucien Favre chegou ao Borussia Mönchengladbach, em 2011, a situação do clube não era das melhores. A equipe amargava a lanterna da Bundesliga e lutava para não sofrer o segundo rebaixamento em cinco anos. O que parecia impossível aconteceu: os Potros terminaram a competição em 16º e escaparam da degola ao superar o Bochum, terceiro colocado da segunda divisão àquela época, na repescagem.

De lá para cá, Favre guiou o Gladbach em campanhas decentes. O time, outrora quase rebaixado, voltou a frequentar assiduamente a parte de cima da tabela. Após o quarto, oitavo e sexto lugares nos anos seguintes, a Era Favre viu seu melhor desempenho em 2014/2015, com o terceiro lugar que deu ao escrete de Mönchengladbach a vaga direta na fase de grupos da próxima Uefa Champions League. Os Fohlen não chegavam às fases principais da maior competição interclubes da Europa desde 1977.

A filosofia de jogo do técnico suíço de 57 anos consiste em um futebol dinâmico, com uma defesa que marca forte e, também, com rápidas transições para o ataque. Considerado um mestre tático - foi o único técnico que parou o Bayern de Guardiola duas vezes na temporada -, LF também é conhecido por "lapidar" jovens jogadores. Foi assim com Marco Reus e Marc-André ter Stegen, e assim vem sendo com Tony Jantschke e Patrick Herrmann, por exemplo.

Menções honrosas: Pep Guardiola (Bayern de Munique), Dieter Hecking (Wolfsburg) e Markus Weinzierl (Augsburg).

Revelação: Johannes Geis (Mainz 05)

Foto: Getty Images

Apesar da campanha irregular do Mainz 05, 11º colocado da Bundesliga, um jogador dos alvirrubros chamou a atenção: o volante Johannes Geis, de 21 anos. Revelado pelo Greuther Fürth, Geis se destaca pela sua visão de jogo e pelo refinado toque de bola. O cabeça de área vem sendo convocado para as seleções de base da Alemanha e é apontado como uma jovem promessa do futebol local.

Conheça melhor o jogador que apontamos como revelação da Bundesliga 2014/2015:

Melhor jogador: Kevin De Bruyne (Wolfsburg)

Foto: Getty Images

Por unanimidade, Kevin De Bruyne foi eleito o grande nome da temporada 2014/2015 do campeonato alemão.

Gol mais bonito: Salif Sané (Hannover), em Wolfsburg 2 x 2 Hannover

Nada mais justo do que um gol de bicicleta ser o mais bonito da competição. O Hannover perdia para o vice-líder Wolfsburg por 2 a 0, pela 31ª rodada, e arrancou o empate em plena Volkswagen Arena graças à obra-prima do zagueiro Salif Sané, de 24 anos. O tento do jovem francês naturalizado senegalês ajudou o H96 a escapar do rebaixamento.

Participaram da escolha da Seleção VAVEL da Bundesliga 2014/2015: Luís Francisco Prates, Tiago Silva, Natália Souza, Rafaela Moreira e João Vittor de Barros.

VAVEL Logo