Olympique de Marseille é goleado pelo Rennes; torcida protesta e tenta invadir gramado

O Olympique de Marseille vive momento complicado dentro de fora de campo. No inicio da temporada, o clube era tratado como um dos favoritos a brigar por vagas em competições europeias. Porém, a realidade é bem diferente. Nesta sexta-feira (18), o OM foi goleado em casa pelo Rennes diante de vaias, protestos, gritos de ordem e tentativa de invasão por parte de alguns torcedores.

Em partida válida pela 31ª rodada da Ligue 1, o Rennes venceu o Olympique por 5 a 2. Os gols do rubro-negro foram marcados por Yoann Gourcuff, duas vezes, Fallou Diagne, Ousmane Dembèlé e Giovanni Sio. Florian Thauvin e Rolando anotaram os tentos dos mandantes. Os Olympiens não vencem em casa, no campeonato, desde setembro.

Com o resultado, o Marseille manteve a 10ª posição e está com 39 pontos. O clube pode ser ultrapassado por alguns concorrentes dependendo dos resultados deste fim de semana. O Rennes assume a terceira posição, o time soma 48 pontos e torce contra Nice e Lyon para se manter na zona de classificação para a Uefa Champions League.

O Rennes abriu o placar aos quatro minutos. Sio fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro, Gourcuff chutou e acertou a trave. A bola sobra para Fernandes que chuta no alto e obriga Mandanda a fazer ótima defesa. Mas o rebote foi na direção de Gourcuff que cabeceou para as redes. Aos oito minutos, Grosicki cobrou falta na cabeça de Diagne que ampliou a vantagem.

Torcida do Marseille após o terceiro gol (Foto: Bertrand Langlois/AFP/Getty Images)

O pesadelo continuou aos 14 minutos. Dembèlé passou fácil por Rolando e chutou de fora da área, a bola desviou em N'Koulou e enganou o goleiro. O time da casa diminuiu o vexame pouco depois. Thauvin recebeu na direita, trouxe para o pé esquerdo e chutou no ângulo oposto de Costil, marcando um golaço.

Na volta do intervalo, o Olympique conseguiu fazer o segundo gol, dando falsas esperanças aos seus torcedores já revoltados. Thauvin cobrou escanteio, o goleiro Costil quase encaixou a bola e soltou nos pés de Rolando, o zagueiro aproveitou o vacilo e fez o segundo do OM. Cabella quase empatou o jogo, mas desviou o cruzamento de Manquillo na trave.

A defesa dos mandantes estava muito mal na partida, Gourcuff teve espaço e chutou de fora da área, Mandanda falhou e a bola passou entre as mãos do capitão. O quinto foi foi marcado por Sio. O atacante recebeu de Dembèlé, driblou Rolando e chutou no contrapé de Mandanda, decretando a goleada.

A insatisfação da torcida do Marseille

Foto: Reprodução/Twitter

"Dirigentes incompetentes, jogadores fantasmas, técnico arrogante... Vocês nos dão desgosto". A frase escrita em uma faixa no Vélodrome retrata o sentimento da torcida diante da atual situação do clube.

O terceiro gol sofrido antes dos 14 minutos da etapa inicial foi a gota d’agua para os presentes no estádio. Após o gol de Dembèlé, torcedores tentaram invadir o gramado, outros subiram nas grades e tentaram arrancar a rede que protege o público. A polícia foi chamada para conter os incidentes nas arquibancadas. Os gritos contra Margarita Louis-Dreyfus, proprietária do clube, e o presidente Vincent Labrune ecoaram no Stade Vélodrome. O único jogador poupado pelos torcedores foi o goleiro Mandanda.

Míchel acumula sete jogos sem vencer, o técnico sofre com a oposição da torcida, mas será mantido no cargo. O time já foi eliminado na Copa da Liga, na Europa League e se afastou da parte de cima na Ligue 1. O clube ainda segue na Copa da França, onde enfrentará o Sochaux na semifinal. O próximo jogo da equipe será fora de casa contra o Bastia. O Rennes pega o Stade de Reims, em casa.

VAVEL Logo