Após 14 dias de descanso, Real Madrid visita Osasuna para não perder vantagem na ponta

Depois de ter a partida contra o Celta adiada devido a um temporal que prejudicou a estrutura do estádio Balaídos, o Real Madrid volta a campo após duas semanas. O adversário é ninguém menos que o lanterna do Campeonato Espanhol, o Osasuna, no estádio El Sadar, em Pamplona. A bola rola às 17h45 (de Brasília) deste sábado (11), pela 22ª rodada da liga.

Com 46 pontos conquistados, os merengues são líderes apesar dos dois confrontos a menos que têm em relação aos demais times - entre eles o Barcelona, um ponto atrás. Quando entrar em campo no País Basco, aliás, a equipe de Zidane terá disputado três compromissos a menos que os catalães, e pode perder momentaneamente a condição de melhor colocada.

Por outro lado, os rojillos somam míseros dez pontos e ocupam a lanterna da competição. O time, dirigido agora por Petar Vasiljević, venceu somente um duelo no campeonato até agora, e conquistou dois dos últimos 15 pontos disputados.

Zidane: ''Jogar e ganhar''

A frase de Zinedine Zidane fala por si. Há 13 dias sem entrar em campo para disputar um jogo oficial, eliminado da Copa do Rei e líder da Liga, o Real Madrid precisa triunfar em El Sadar. Além da importância do duelo contra o Osasuna para manter a liderança do campeonato, o clube blanco sabe da necessidade de chegar na ponta dos cascos para o confronto de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, diante do Napoli, já na próxima quarta (15), no Santiago Bernabéu.

Se no final de janeiro o Departamento Médico merengue tratava de recuperar Bale, Pepe, James Rodríguez, Coentrão, Carvajal, Marcelo e Modric, agora, após a pausa forçada, somente o galês permanece inapto para jogar. Na entrevista coletiva pré-jogo, Zidane falou sobre o rival desta rodada: ''É o primeiro contra o último e isso não me agrada nem um pouco. O Osasuna joga bem sempre, e mais ainda dentro de casa. Sabemos o que nos espera lá, mas estamos preparados para isso e fisicamente bem''.

''Não sabemos o que vai acontecer nos outros jogos. Por exemplo, sequer foi divulgada a nova data da partida contra o Celta. Temos que pensar somente no Osasuna e não nos pontos que disputaremos depois'', finalizou o francês, que deve escalar força máxima no País Basco. Nisso, estão incluídos nomes como Sergio Ramos, Kroos, Modric, Cristiano Ronaldo e Benzema.

Osasuna tem desfalques, retornos e reforços para sair da lama

''Existe uma diferença brutal entre as equipes. Ganhar do líder é algo que nos permite sonhar. Acabar o jogo sem sofrer gols seria a hóstia''. As palavras são do técnico do Osasuna, o sérvio Petar Vasiljevic, e falam por si só. Depois de dar trabalho para a Real Sociedad em Anoeta na última rodada (derrota por 3 a 2), os rojillos chegam conscientes do impacto que um triunfo sobre o Real Madrid teria.

Mas se engana quem pensa que o discurso do lado dos mandantes é do tipo ''derrotista''. Para Vasiljevic, é fundamental erguer a cabeça. ''Temos que tirar o ego para atuar. É preciso que a gente se esforçe mais, porque a exigência é maior. Mentalmente estamos preparados para esse jogo. Vamos competir de igual para igual. Não tememos ninguém. A equipe é valente e isso é o que importa nessa situação'', disse ele.

O principal problema do treinador do Osasuna é a ausência certa do camisa 10, o meia Roberto Torres, por acúmulo de cartões amarelos. Além dele, outro meia, Miguel De Las Cuevas, deve ser desfalque. Após recuperar a titularidade na derrota para a Sociedad, o jogador deixou o último treino do time mais cedo por conta de uma lesão muscular na coxa e é dúvida.

Os dois atletas citados se unem ao goleiro Nauzet Pérez e aos machucados por mais tempo, como Javier Flaño, Miguel Flaño e Didier Digard. Porém, há também boas notícias no Reyno de Navarra. Recuperados, o goleiro Mario Fernández e o atacante Oriol Riera estão aptos para entrar em campo. Além deles, os recém-contratados Nikola Vujadinovic e Raoul Loé também estão liberados para encarar o Real.

VAVEL Logo