Eleito melhor jogador da final, Ter Stegen exalta elenco alemão: “Somos uma grande equipe”
Goleiro Ter Stegen, que atua pelo Barcelona, foi eleito melhor jogador da final da Copa das Confederações (Foto: Alex Grimm/FIFA)

Na tarde deste domingo (02), a seleção da Alemanha fez história mais uma vez. Ao vencer o Chile por 1 a 0, com gol de Stindl, a equipe germânica sagrou-se campeã da Copa das Confederações 2017. Eleito o melhor jogador da final, o goleiro Ter Stegen teceu diversos elogios ao elenco campeão da Alemanha. O jogador, que atua pelo Barcelona, falou sobre o valor da conquista do título para o elenco e o povo alemães em entrevista pós-jogo. 

“Foi um prazer ter vencido a partida hoje. Acho que é uma conquista muito especial para todos. Estou muito feliz pela equipe, todos nós nos esforçamos muito e merecemos vencer, por mais que tenha sido um jogo equilibrado. Significa muito, acho que não só para os jogadores, como para todos os alemães também.”

A coletiva de imprensa ainda foi rapidamente interrompida pelo elenco campeão da Alemanha. Aos gritos, os jogadores cantaram “Campeones, campeones, ole ole ole” e fizeram a festa na sala de imprensa.  Com o retorno da entrevista, Ter Stegen foi perguntado sobre o sucesso da seleção alemã mesmo após tão pouco tempo de trabalho com todo o elenco – o treinador Joachim Löw virou notícia após mandar à Rússia uma equipe extremamente jovem, sem muito entrosamento, visando a preparação para a Copa do Mundo de 2018.

Para o goleiro, a pouca idade do elenco alemão jamais foi um obstáculo na caminhada pelo título. “É um time que mostrou ter muita disposição logo após a primeira partida. Realmente somos jovens, mas somos uma grande equipe. Temos muitos jogadores com vontade de vencer, que seguem lutando até o final. Todos querem realizar seus sonhos. Acho que, depois da partida de hoje, sempre seguiremos unidos enquanto equipe”, declarou o campeão.

Draxler celebra título e enaltece experiência com o grupo alemão

Capitão da seleção alemã, o meia Julian Draxler foi eleito pela FIFA o melhor jogador da Copa das Confederações. O jogador de 23 anos, que atua pelo Paris Saint-Germain, declarou que a pouca visibilidade dada à Copa das Confederações não tirou o foco dos jogadores do torneio, tampouco o prazer da conquista do título.

“Foi incrível. A Copa dos Confederações não teve muita visibilidade no início, mas para nós ela foi muito importante. Nós jogamos muito, tentamos ter fome de bola e acredito que merecemos esse título. Acho que todo título é especial, mas o panorama geral também é muito importante. Nunca tínhamos jogado juntos, então, acho que (a experiência) foi muito importante”, declarou o meia.

Meia Julian Draxler foi eleito o melhor jogador da Copa das Confederações (Foto: Alexander Demianchuk/TASS via Getty Images)
Meia Julian Draxler foi eleito o melhor jogador da Copa das Confederações (Foto: Alexander Demianchuk/TASS via Getty Images)

Ao sagrar-se campeã, a Alemanha ainda quebrou jejum europeu na Copa das Confederações: a última seleção do Velho Mundo a levantar a taça do torneio foi a França, em 2003. Desde a edição daquele ano, o torneio deixou de ser bienal, ocorrendo agora de quatro em quatro anos, às vésperas da Copa do Mundo – e o Brasil levantou todas as taças desde então.

Joachim Löw e seus jogadores entram para a história ao serem a terceira seleção campeã do mundo a vencer a Copa das Confederações na sequência. Apesar do elenco jovem, a Alemanha venceu com autoridade a Copa das Confederações 2017 e mostrou ser forte candidata ao bicampeonato mundial na Copa do Mundo de 2018. 

VAVEL Logo