Pickford tem grande atuação, mas não impede vitória do Burnley em cima do Everton

Uma das sensações do primeiro turno, o Burnley havia perdido um pouco da força nas últimas rodadas, muito por contas dos diversos problemas com lesões, e se afastou de uma possível briga por Uefa Champions League. Neste sábado (3), porém, os Clarets reencontraram o caminho das vitórias, ao derrotar o Everton por 2 a 1 no Turf Moor. Ashley Barnes e Chris Wood marcaram o gol para a equipe treinada por Sean Dyche e Cenk Tosun fez o do time de Merseyside, em partida válida pela 29ª rodada da Premier League.

A partida começou com muita intensidade. Jogando o seu jogo, o Burnley esperava o Everton atacar para tentar se aproveitar de algum espaço deixado na defesa. Esse plano, porém, não deu muito certo e logo aos 20 minutos o placar foi aberto: após uma rápida descida, Walcott cruzou para o meio da área, Coleman desviou para trás e o turco Cenk Tosun se aproveitou que a defesa da equipe mandante dormiu para cabecear e marcar seu primeiro com a camisa do Everton.

Após o gol, o Burnley intensificou seu jogo ofensivo, focando, obviamente, nas jogadas de lados que envolviam cruzamentos – principalmente pelo lado direito, com Lowton e Gudmundsson participando ativamente da partida. Nesse contexto, um grande personagem apareceu: Jordan Pickford, goleiro do Everton. Aos 29 minutos, o lateral-direito dos Clarets cruzou na medida para Barnes, completamente livre, cabecear. Quando o austríaco parecia sair para comemorar, viu o arqueiro dos Toffees voar e fazer uma defesa magistral.

No segundo tempo, porém, Pickford, apesar da grande atuação, nada pôde fazer quando Lowton, do campo de defesa, deu um espetacular passe em profundidade, que rasgou toda a defesa do Everton, e encontrou Barnes, livre, que venceu Keane no jogo de corpo e apenas precisou avançar para finalizar com sua perna direita para acertar o canto do gol defendido pelo goleiro inglês e empatar a partida.

(Foto: Lynne Cameron/Getty Images)

A equipe de Sean Dyche havia melhorado bastante na etapa complementar, e isso tudo se deu, principalmente, a entrada de Chris Wood no lugar de Jeff Hendrick no intervalo. Já na reta final da partida, aos 36 minutos, o neozelandês conseguiu trazer a glória para a equipe local. Após cobrança de escanteio batida por Gudmundsson, o atacante subiu mais alto que todos os marcadores e testou para o fundo das redes. Nos minutos finais, o zagueiro Ashley Williams ainda foi expulso, o que 'facilitou' a vida dos locais diante de uma possível pressão do Everton nos minutos finais.

A festa no Turf Moor foi decretada e este foi o primeiro jogo nessa Premier League que o Burnley conseguiu vencer após sair em desvantagem no placar e, de praxe, a primeira vez em 58 anos que os Clarets conseguem vencer as duas partidas em cima do Everton em um Campeonato Inglês. Ou seja, vários tabus foram quebrados para decretar uma importante vitória para o time treinado por Sean Dyche.

Com esse resultado, o Burnley conseguiu sair de uma partida com três pontos na bagagem após incríveis onze rodadas, já que a última vitória da equipe fora contra o Stoke, por 1 a 0, em dezembro, na 19ª rodada. Dessa maneira, os Clarets continuam na sétima posição, com 40 pontos, e abrem quatro de vantagem para o Leicester, oitavo, que ainda jogará contra o Bournemouth na rodada. Na próxima rodada, os comandados de Sean Dyche terão o West Ham, no Estádio Olímpico de Londres, pela frente.

O Everton, por sua vez, perdeu a grande chance de se aproximar da sétima posição, que, provavelmente, dará uma vaga na próxima Uefa Europa League. Com a derrota, os Toffees permanecem na nona posição, com 34 pontos, e viram a diferença para o próprio Burnley aumentar para seis pontos. O próximo compromisso da equipe de Sam Allardyce será no sábado (10) contra o Brighton, no Goodison Park. 

VAVEL Logo