André Silva decide novamente, Milan vence Chievo em jogo de duas viradas e mantém tabu

Português sai do banco e marca o gol da vitória; árbitro da partida aciona VAR em dois lances capitais

André Silva decide novamente, Milan vence Chievo em jogo de duas viradas e mantém tabu
André Silva decidiu os últimos dois jogos do Milan na Serie A (Foto: Miguel Medina/AFP)
Milan
3 2
Chievo

Em jogo de duas viradas no placar, o Milan bateu o Chievo por 3 a 2 neste domingo (18), no San Siro, em Milão, pela 29ª rodada da Serie A. Hakan Çalhanoglu colocou os rossoneri em vantagem, mas o time veronês empatou e virou em apenas um minutos, com gols de Mariusz Stepinski e Roberto Inglese. No segundo tempo, porém, o Diavolo se recuperou e conseguiu a vitória. Patrick Cutrone empatou, e André Silva, que havia marcado o gol da vitória no domingo passado (11), saiu do banco novamente para anotar o último tento.

O Milan não demorou muito para abrir o placar. Em jogada trabalhada pela direita, Kessié invadiu a área, mandou para a pequena área, ninguém conseguiu afastar, e a bola sobrou para Çalhanoglu, que estufou as redes de perna direita.

Segue a escrita: o Milan nunca perdeu um jogo no San Siro para o Chievo

Mas o time da casa não conseguiu criar mais oportunidades de gol. O Chievo, então, se mandou ao ataque e, aproveitando falhas da defesa milanista, empatou e virou a partida em um minuto.

Aos 33', Giaccherini passou por Borini, cruzou, a bola desviou em Bonucci, e Stepinski escorou para as redes. Aos 34, Inglese soltou um foguete dentro da grande área, mandando no canto superior esquerdo do gol, sem chance alguma de defesa para Donnarumma.

No segundo tempo, entretanto, o técnico Gennaro Gattuso apostou numa postura mais ofensiva para evitar uma inédita derrota em casa para o Chievo. Sete minutos após a início da etapa derradeira, o Milan buscou o empate com a ajuda do árbitro de vídeo.

Biglia finalizou de fora da área, Sorrentino defendeu, Cutrone conferiu o rebote e marcou de canhota. O auxiliar havia marcado impedimento do jovem atacante italiano, mas o VAR entrou em ação para validar o lance e cravar o 2 a 2 no placar.

Gattuso deixou o time ainda mais para frente ao trocar Borini, que estava jogando de lateral-direito, pelo atacante português André Silva. Assim, o time milanista passou a jogar com um esquema de três zagueiros (Zapata, Bonucci e Ricardo Rodríguez) quando tinha a posse de bola. A pressão surtiu efeito aos 37 minutos. Após escanteio, a bola dentro da área para André Silva, que concluiu às redes com êxito.

Nos acréscimos, outro lance polêmico foi decidido pelo VAR. Tomovic deu um carrinho dentro da área para evitar o arremate de Çalhanoglu, mas a bola tocou em seus braços. O juiz da partida, Maurizio Mariani, recorreu ao árbitro de vídeo, na tela fora de campo, e optou por marcar a penalidade. Kessié, porém, bateu mal, consagrando Sorrentino.

Cutrone e André Silva, autores dos gols do Milan no segundo tempo, comemoram ao lado de Bonucci (Foto: Miguel Medina/AFP)
Cutrone e André Silva, autores dos gols do Milan no segundo tempo, comemoram ao lado de Bonucci (Foto: Miguel Medina/AFP)

Com o resultado, o Milan vai a 50 pontos, faz a manutenção da sexta posição e fica a três pontos da Lazio, que ainda joga neste domingo. Já o Chievo aparece na 16ª colocação, com 25 pontos, a dois do Crotone, time que abre a zona de rebaixamento.

Milan e Chievo voltarão a campo no próximo sábado (31). Às 15h45, o Milan terá clássico contra a Juventus, em Turim. Um pouco mais cedo, às 13h, o time gialloblù buscará recuperação diante da Sampdoria, em Verona. Ambos os jogos válidos pela 30ª rodada da Serie A.