Japão fica atrás duas vezes, mas busca empate com Senegal

Com as duas seleções querendo confirmar a vaga nas oitavas, japoneses e senegaleses empatam e deixam aberta definição das vagas para última rodada

Japão fica atrás duas vezes, mas busca empate com Senegal
Foto: Getty Images
Japão
2 2
Senegal
Japão: KAWASHIMA; H. SAKAI, YOSHIDA, SHOJI, NAGATOMO; HASEBE, SHIBASAKI, INUI (USAMI), KAGAWA (HONDA), HARAGUCHI (OKAZAKI), OSAKO
Senegal: K. N'DIAYE; WAGUÉ, KOULIBALY, SANÉ, SABALY; A. N'DIAYE (KOUYATÉ), GUEYE, B. NDIAYE (N'DOYE); MANÉ, SARR, NIANG (DIOUF)
Placar: 0-1, MIN. 10, MANÉ. 1-1, MIN. 33, INUI. 1-2, MIN. 25, WAGUÉ. 2-2, MIN. 32, HONDA.
ÁRBITRO: ÁRBITRO: GIANLUCA ROCCHI (ITÁLIA). AUXILIARES: ELENITO DI LIBERATORE (ITÁLIA), MAURO TONOLINI (ITÁLIA). ÁRBITRO DE VÍDEO PRINCIPAL: MASSIMILIANO IRRATI (ITÁLIA)
INCIDENCIAS: PARTIDA REALIZADA PELA SEGUNDA RODADA DO GRUPO H DA FASE DE GRUPOS DA COPA DO MUNDO DE 2018 DA RÚSSIA, NA CIDADE DE ECATERIMBURGO.

Japão e Senegal empataram em 2 a 2, nessa tarde de domingo (24), pela segunda rodada do grupo H, da Copa do Mundo. As duas seleções estrearam com vitória na competição e buscavam mais uma para garantir uma vaga nas oitavas. Os japoneses jogaram melhor grande parte da partida, mas viram os senegaleses aproveitarem melhor suas oportunidades.

Mané e Wagué marcaram para os africanos. O jogador do Liverpool aproveitou a lambança do goleiro japonês, que soltou a bola no pé do atacante, e abriu o placar. No segundo tempo, Wagué aproveitou passe na área e bateu forte para marcar o segundo. Inui e Honda foram os responsáveis pelos empates em cada etapa do Japão, que souberam muito bem aproveitar suas oportunidades de gol.

As duas seleções retornam a campo na próxima quinta-feira (28), quando todos do grupo jogam ao mesmo tempo. O Japão enfrenta a Polônia em busca da vaga nas oitavas. Senegal pega a Colômbia na esperança de reviver o sonho de 16 anos atrás: chegar as quartas da Copa do Mundo.

Falha e persistência japonesa

A partida começou com o Senegal fazendo pressão alta. Os africanos não davam espaço para os japoneses pensar. Niang era quem mais aparecia no ataque, em dois lances o jovem levou perigo a defesa nipônica com uma falta e uma jogada pela direita. Isso em 10 minutos de jogo. Até que a pressão gerou resultado.

Sabaly recebeu a bola dentro da área e finalizou certeiro ao gol e Kawashima rebateu nos pés de Sadio Mané. O camisa 10, no susto, marcou seu primeiro gol na Copa do Mundo. Com o gol, os africanos diminuíram o ritmo de jogo e esperaram os japoneses abrirem mais espaços.

Com Senegal mais recuado, o Japão usou o que tem de melhor em sua seleção: a troca de passes do seu meio campo. Kagawa, Inui e Haraguchi eram quem ditavam o ritmo do Japão. A posse de bola resultava em lances perigosos aos japoneses. Osako quase empatou em um forte chute de fora da área.

A persistência do Japão deu certo. Nagatomo recebeu lançamento na esquerda, na hora de dominar, o lateral-esquerdo tirou dois defensores da jogada e deixou a bola livre para Inui bater no canto de N’Diaye, sem chances para o goleiro.

Japão joga melhor, toma susto, mas busca empate

A seleção japonesa voltou para o segundo tempo a todo o vapor. Aproveitando o animo que ganhou com o gol, os nipônicos chegavam muito bem ao ataque. A troca de passes no meio campo funcionava muito bem e deixava a torcida asiática esperançosa com uma vitória.

Ainda no começo da segunda etapa, Nagatomo fez mais uma boa jogada lateral e lançou a bola na área. Osako aproveitou e cabeceou bonito no canto, obrigando N’Diaye a fazer uma boa defesa. O lance fez os africanos despertar no jogo. Niang apareceu para dar uma sobrevida ao ataque senegalês. O atacante rondou a área japonesa até ver um espaço para arriscar um chute, que foi nas mãos do goleiro.

O Japão não se intimidou com o susto de Senegal e continuou indo mais ao ataque. Osako perdeu uma chance incrível de virar o placar. O atacante recebeu um belo passe de Shibazaki, mas acabou furando na hora de finalizar. Na jogada seguinte, o mesmo Ozako caprichou na hora da batida e acertou o travessão.

Apesar de os japoneses estarem melhor na partida, foi Senegal que chegou ao gol. Mané enxergou Sabaly na área, que girou bonito para cima do zagueiro e tocou para o meio, Niang acabou passando da bola, mas chegou a Wagué para encher o pé e colocar Senegal de novo na frente.

O que poderia ser duro golpe para o Japão, serviu como mais uma motivação para chegarem ao segundo gol. Kagawa deu lugar em campo para Honda, um dos ídolos japoneses. E 6 minutos depois de entrar, Honda respondeu em campo. Em uma bobeira da zaga de Senegal, Inui aproveita o lance e tocou para o meia empatar de novo para os asiáticos e dar números finais a partida.