Croácia vence Islândia, garante liderança do Grupo D e encara Dinamarca nas oitavas de final

Croatas poupam titulares, mas vencem mais uma vez na chave; islandeses lutam, mas são eliminados

Croácia vence Islândia, garante liderança do Grupo D e encara Dinamarca nas oitavas de final
Croácia vence Islândia, garante a liderança do grupo D e encara a Dinamarca nas oitavas-de-final
Islandia
1 2
Croácia
Islandia: Halldosson; B. Saevarsson, Ingason, R. Sigurdsson (Sigurdasson) e Magnusson; Gunnarsson, Hallfredsson, Gudmusson e G. Sigurdsson; Bjarnasson (Traustason) e Finnbogasson (Gudmusson). Técnico: Heimar Hallgrimsson
Croácia: Kalinic; Jedvaj, Corluka, Caleta-Car e Pivaric; Badelj, Kovacic (Rakitic), Modric (Bradaric), Pjaca (Lovren) e Perisic; Kramaric. Técnico: Zlatko Dalic

Nessa terça-feira (26), Islândia e Croácia jogaram pela terceira rodada do grupo D, na Arena Rostov. Os croatas levaram a melhor e venceu por 2 a 1 com gols de Milan Badelj, Ivan Perisic e Gylfi Sigurdsson.

Com o resultado, os islandeses deram adeus á Copa do Mundo, na lanterna da chave com apenas um ponto conquistado. Já os croatas, garantiram a liderança e os 100% de aproveitamento.

No outro grupo da chave, a Argentina bateu a Nigéria por 2 a 1 e ficou com a segunda vaga com quatro pontos conquistados.

Agora, a Croácia vai encarar a Dinamarca, segunda colocada do grupo C, no próximo domingo (1), no estádio de Níjni Novgorod, às 11h (de Brasília).

Equilíbrio no começo e Islandia melhor no fim

A partida começou com as duas equipes se estudando bastante, com a Croácia com o seu tradicional toque de bola com muita paciência e também sem pressa, já que a classificação já estava garantida.

Já a Islândia, mesmo precisando vencer para se classificar, sequer tenta propôr algum estilo de jogo mais ofensivo, sendo extremamente fiel ao seu estilo defensivo, mas com muita força defensiva.

O jogo, que em teoria foi decisivo, não parecia com no decorrer da primeira etapa, já que ambas estavam bastante passivas em relação à criação de oportunidades para tirar o zero do placar.

Mas no final da primeira etapa, a equipe islandesa começou a se soltar mais na partida e quase abriu o placar com Magnusson que subiu mais que os defensores croatas, mas cabeceou pra fora. Depois, Sigurdsson bateu falta com categoria, mas Kalinic defendeu sem maiores problemas.

No final, a Islândia chegou com muito perigo em duas ocasiões: primeiro com Bjarnasson que aproveitou rebote de Kalinic e bateu pro gol, mas o goleiro croata conseguiu se recuperar e realizar a defesa. Depois, Gunnarsson arriscou chute de média distância para bela defesa de Kalinic.

Islândia vai pra cima, mas Croácia decide na individualidade

Na segunda etapa, a Croácia parece ter acordado para a partida e voltou muito mais agressiva e buscando o ataque com mais intensidade e abriu o marcador com Badelj, que aproveitou uma bola que sobrou na entrada da área e mandou para o fundo do gol.

Esse gol não abateu a Islândia que logo em seguida, acertou a trave com Ingason que, sozinho na área, chutou e perdeu um gol incrível. Depois, Sigurdsson teve a chance de empatar a partida, mas chutou ao lado do gol.

A Islândia voltou a assustar com Bjarnasson que recebeu de Hallfredsson e finalizou dentro da área, mas estava meio desequilibrado e mandou pra fora. Mas poucos minutos depois, o árbitro não teve dúvidas em assinalar falta de Lovren dentro da área: Sigurdsson bateu com categoria, empatou a partida e deu esperança para a torcida islandesa.

Nesse momento, a outra partida da chave estava empata e os islandeses precisavam de mais um gol para conseguir a classificação, deixando o jogo muito mais animado e interessante.

A Croácia chegou com perigo com Perisic que arriscou chute de fora da área com a perna esquerda, mas mandou pra fora. Os croatas voltaram a assustar com Rakitic que também chutou de média distância e obrigou o goleiro Halldorsson a praticar bela defesa.

Já no fim, quando o empate parecia ser o resultado final do duelo, a seleção croata conseguiu recuperar bola no campo de ataque e deixar Perisic na cara gol do, o atacante com muita tranquilidade empurrou para o fundo do gol, tirou qualquer possibilidade de classificação islandesa e deu números finais ao jogo.