Allez les bleus! França bate Croácia em jogo eletrizante e fatura bicampeonato da Copa do Mundo

O mundo é azul outra vez. A França conquistou o bicampeonato da Copa do Mundo neste domingo (15), no Estádio Luzhniki. Os Les Bleus bateram a Croácia e pintaram o planeta do futebol de azul mais uma vez. 

Didier Deschamps e seu elenco só tem motivos para comemorar. Após uma vitória por 4 a 2 com gols de Mandzukic contra, Griezmann, Pogba e Mbappé, os franceses poderão desfrutar de um título mundial depois de 20 anos da sua primeira conquista, que foi em casa e em cima do Brasil. 

Polêmica e gols na etapa inicial

Com bola rolando, um início intenso. Duas equipes marcando alto, se dedicando e buscando objetividade tendo a posse da bola, para quem sabe abrir o placar ainda no primeiro temo, talvez no comecinho da decisão. 

Aos 17 minutos, Griezmann caiu na entrada da área. O lance foi normal, mas a arbitragem assinalou falta. Na cobrança, o camisa 7 levantou na grande área e Mario Mandzukic, contra, jogou contra o próprio patrimônio, abrindo o placar para os franceses. 

Pouco depois, 10 minutos mais tarde, o empate saiu dos pés de Perisic. Modric levantou na grande área, Brozovic ajeitou, Mandzukic desviou, Vida tocou para o camisa 4 e ele encheu o pé, no cantinho de Lloris, para deixar tudo igual. 

A sina dos 10 minutos depois se repetiu. Griezmann bateu escanteio e Matuidi desviou, mas a bola explodiu no braço de Perisic. Após checagem com o árbitro de vídeo, Nestor Pitana confirmou o pênalti para os Les Bleus. O camisa 7 da França foi para bola e deslocou Subasic para recolocar seu país na frente do marcador. 

(Foto: FIFA/Getty Images)
(Foto: FIFA/Getty Images)

Goleada e um título para ninguém colocar defeito

Mbappé quase marcou o terceiro dos franceses no início da etapa final. Em alta velocidade, o jovem do Paris Saint-Germain invadiu a área, passou pelo zagueiro Vida e encheu o pé, mas esbarrou no joelho do gigante Danijel Subasic, que fez grande defesa. 

Paul Pogba ampliou o placar aos 15 minutos. O camisa 6 lançou Mbappé, o atacante tocou para Griezmann que ajeitou para o meia. Na primeira finalização a bola explodiu na defesa, mas na segunda tentativa o chute de canhota tirou qualquer chances de intervenção do goleiro croata.

O quarto gol, o tento da goleada, saiu quatro minutos depois, e foi de placa, um pintura de gol no Luzhniki. De fora da área, do meio da rua, o menino de 19 anos Mbappé encheu o pé e acertou o canto de Subasic, tirando qualquer possibilidade de defesa do camisa 23.

(Foto: FIFA/Getty Images)
(Foto: FIFA/Getty Images)

Logo depois, poucos minutos, Lloris cometeu um erro grosseiro em plena decisão. Varane recuou para o camisa 1, que segurou e tentou driblar Mario Mandzukic. O camisa 17 conseguiu tomar a bola do goleiro e diminuir o placar. 

Os quadriculados ainda insistiram na reta final, tiveram a posse de bola, tentaram levantar bolas na grande área, chutar de longa distância, mas nada impediu que ao apito final do argentino Nestor Pitana, os franceses comemorassem. 

VAVEL Logo