Como a religião pode afetar Mohamed Salah e Sadio Mané na final da Champions?
(Foto: Reprodução/Uefa)

Como a religião pode afetar Mohamed Salah e Sadio Mané na final da Champions?

Jogadores muçulmanos podem estar de jejum durante a partida decisiva da Liga dos Campeões, em primeiro de junho

marinaaleite
Marina Leite

Alguns jogadores que disputam a Liga dos Campeões são muçulmanos. O Ramadã, nono mês do calendário islâmico, que iniciou na noite 5 de maio e termina no início da noite de 4 de junho, é um período onde os fieis fazem o jejum ritual. Mohamed Salah e Sadio Mané, fazem parte desse grupo de jogadores e estarão em campo contra o Tottenham na final da Champions, no dia primeiro de junho.

De acordo com as crenças, os muçulmanos não devem comer ou beber entre o amanhecer (Suhur) até o crepúsculo (Iftar) para purificar a alma e a mente. O egípcio e o senegalês têm orgulho da religião e já demonstraram sua fé em suas comemorações de gol. Algumas vezes eles realizam um sujud — gesto que podemos vê-los de joelhos e rezando.

(Foto: Reprodução/Uefa)
(Foto: Reprodução/Uefa)

Na temporada passada, a dupla também estava no período de ramadã durante a derrota na final da Liga dos Campeões para o Real Madrid.

Jurgen Klopp disse, na época, que não interfere em questões particulares: "A religião é privada, como eu a entendo. Nada a dizer sobre isso, mas tudo bem, você vai vê-lo lá fora. No treinamento, ele está cheio de poder — você precisa estar no dia antes de uma final".

Três jogadores do Ajax seguiram o jejum durante a derrota na semifinal contra os Spurs. Noussair Mazraoui, Hakim Ziyech e Zakaria Labyad, não consumiram nada entre às 6h e às 21h15, 15 minutos após o pontapé inicial em Amsterdã. O trio foi visto tomando fluidos após 15 minutos da partida, com a ingestão de géis particularmente importante para a retensão de líquido e enriquecimento de proteínas ao corpo.

A Copa das Nações Africanas de 2019 deste verão já foi adiada por uma semana, permitindo que os jogadores descansem depois do Ramadã. O torneio começaria em 14 de junho, mas terá início em 21 de junho e termina em 19 de julho.

Mas, enquanto o jejum é obrigatório para os muçulmanos adultos, aqueles que estão sofrendo de doença, viajando, idosos, grávidas, amamentando, menstruando ou cronicamente doentes estão isentos.

Sob os ensinamentos islâmicos, é permitido quebrar ou adiar seu jejum "com qualquer necessidade adequada" para preservar a saúde, razão pela qual Salah não jejuou durante a final da Liga dos Campeões do último ano e não foi considerado um muçulmano menos devoto. Espera-se que o egípcio faça o mesmo nesta temporada.

VAVEL Logo