Análise tática: Arsenal dá aula de organização ofensiva contra Newcastle
Foto: Divulgação/Arsenal FC

Nesta segunda-feira (18), foi realizada a partida entre Arsenal e Newcastle pela 19ª rodada da Premier League. Ambas equipes frequentando o meio da tabela, com os gunners buscando a vitória para se aproximar do pelotão de frente, enquanto isso, o Newcastle buscava se distanciar da zona de rebaixamento.

A partida se inicia com o Arsenal dominando as ações, com mais posse de bola e levando mais perigo ao gol do Newcastle. Postado no 4-4-2, os corvos buscavam anular as movimentações pelo meio, se mantendo com suas linhas bem compactas e efetuando algumas perseguições curtas, caso algum adversário invadisse essas linhas.

Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Por outro lado, o Arsenal se organizava ofensivamente no 2-3-5, com Lacazette sempre saindo da referência e se movimentando nos espaços entre as linhas, proporcionando as infiltrações de Rowe. Este movimento também ajudava a abrir espaços pelos lados, onde se posicionavam Aubameyang na esquerda e Saka pela direita.

Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Esse posicionamento de três homens no meio campo, além de ajudar na criação das jogadas, auxiliava na transição defensiva, colaborando com mais homens para impedir o contra-ataque da equipe adversária.

A equipe do Newcastle por algumas vezes buscava a pressão alta contra a equipe do Arsenal, mas sem sucesso, pois posicionava poucos jogadores no campo de ataque, e deixava muitos espaços para que os gunners saíssem trocando passes.

Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Contra essa marcação, o Arsenal utilizava a saída de três na transição ofensiva, com os zagueiros mais o lateral direito, enquanto isso, os dois meio campistas se posicionavam nas costas dos dois primeiros homens de marcação, formando uma saída em 3-2.

Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

O primeiro gol sai aos cinco minutos do segundo tempo, em uma roubada de bola no campo de defesa, Thomas Partey faz o lançamento para Aubameyang, mesmo estando com inferioridade numérica, o camisa 14 ganha dos defensores na velocidade e abre o placar, isso aconteceu porque todos os defensores estavam correndo pra traz, significa que os defensores não estavam de frente para o atacante no momento que ele recebe a bola, isso é um erro de marcação, que dificulta a recuperação de campo, tendo que correr atrás do atacante.

Imagem: InStat / Edição: Daniel Klabunde

Dez minutos depois, sai o segundo gol da partida e dos gunners. Mesmo estando com inferioridade numérica no campo de ataque, Saka invade a área com tranquilidade e recebe o cruzamento de Rowe para ampliar o placar. E mais uma vez pudemos ver apenas três defensores melhor posicionados na marcação, enquanto outros dois correm para recuar e ajudar na defesa.

Aos 32 minutos, Cédric Soares rouba a bola no campo de ataque, invade a área e faz o passe para Aubameyang marcar o seu segundo gol na partida, o terceiro do Arsenal, e fechar o placar.

Com a derrota, a equipe de Newcastle ocupa a 15ª  posição com 19 pontos, ficando a sete pontos do Fulham, primeiro na zona de rebaixamento. Enquanto isso, o Arsenal somou 27 pontos, ficando a sete pontos do Liverpool, quarto colocado e primeiro dentro da zona de classificação para a Champions League, mas o Arsenal tem um jogo a mais que os reds.

VAVEL Logo