Peru quebra tabu de dez anos contra Colômbia e se reabilita na Copa América
Foto: Federação Peruana de Futebol

Recheada de estrelas que atuam nas principais ligas europeias, a Colômbia tropeçou pela segunda vez consecutiva na Copa América ao perder neste domingo (20) por 2 a 1 para o Peru no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia.

Com apenas uma mudança em relação à derrota para o Brasil, o técnico Ricardo Gareca montou o Peru com Tapia como um dos pilares do sistema defensivo, como terceiro zagueiro ou no meio tanto para facilitar a saída de bola quanto para reforçar a marcação, uma linha de quatro no meio (Cueva, Yotún, Peña e Carrillo) e às vezes dois deles chegavam mais perto de Lapadula para que os três tivessem superioridade numérica e assim conseguissem incomodar mais a dupla de zaga da Colômbia.

O goleiro Ospina (Napoli), os zagueiros Mina (Everton) e Davinson Sánchez (Tottenham) formam a base da defesa que até então não havia sofrido gols na Copa América (1-0 no Equador e 0-0 com Venezuela). Os laterais participavam bastante do setor ofensivo e no meio estavam Barrios, mais dedicado à marcação, Pérez movimentando-se por ambos os lados e a criação era trabalho de Cardona.

O jogo

O primeiro tempo foi equilibrado em termos de posse de bola - 57% para a Colômbia, que começou melhor e levou perigo logo no primeiro minuto. Após erro na saída de bola de Gallese, Zapata finalizou e o goleiro defendeu. Na sequência Cuadrado fez jogada individual pela esquerda e finalizou colocado, à esquerda do goleiro, e para completar Borja arriscou de fora da área mas mandou por cima do gol.

Mais eficiente, o Peru converteu em gol a única finalização certa no primeiro tempo. Aos 15 minutos de jogo, Yotún avançou pela esquerda e chutou de fora da área, a bola tocou na trave esquerda de Ospina e Sergio Peña pegou o rebote livre dentro da área para abrir o placar. A partir daí os colombianos tentaram tanto pelos lados, com Cuadrado, quanto no jogo aéreo com Borja e Zapata, além das chegadas de Cardona ao ataque, mas os peruanos conseguiram sustentar a vantagem principal até ir para os vestiários. 

Lapadula quase surpreendeu Ospina com um chute de longa distância logo aos três minutos, mas após este susto inicial os colombianos mantiveram a postura agressiva e logo na sequência Cardona lançou Borja com passe em profundidade, ele tentou driblar Gallese mas foi derrubado dentro da área. O próprio centroavante converteu o pênalti, deslocando o goleiro ao girar o corpo na hora da batida.

A virada poderia ter acontecido com o próprio Borja, mais uma vez lançado na diagonal, desta vez pelo lado direito, ou em cabeçada de Davinson Sánchez, mas ambas as tentativas saíram pela linha de fundo.

Aquela máxima do futebol de "quem não faz, leva" serviu desta vez, visto que o Peru voltou à frente do placar em um lance de infelicidade e desatenção da defesa colombiana. Após cobrança de escanteio de Cueva pela direita, a bola ficou viva na área, tocou no peito de Mina e entrou no canto direito de Ospina, que quando conseguiu dar um tapa ela já havia ultrapassado a linha. O VAR fez a checagem silenciosa, mas o próprio árbitro de campo confirmou o gol contra e soltou o grito da garganta dos peruanos.

A desvantagem no placar não freou o ímpeto dos colombianos, que continuaram a pressão e tiveram chances claras em jogada individual de Muriel que Tapia cortou para escanteio e em cabeçada de Borja que Gallese salvou com o braço direito. A seleção conhecida como Los Cafeteros ainda terminou o jogo com quatro atacantes (Borja, Muriel, Chará e Morelos), mas não conseguiu evitar a derrota.

O que vem por aí

O resultado interrompeu uma invencibilidade de sete jogos (cinco vitórias e dois empates) da Colômbia em edições da Copa América. O próximo compromisso é justamente diante do Brasil, na quarta-feira (23), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. No mesmo dia, Peru enfrenta o Equador em Goiânia.

Com os resultados da 3ª rodada, todos os países do grupo B possuem chance de avançar à próxima fase.

VAVEL Logo