Após eliminação na Copa do Mundo, Gustavo Alfaro deixa futuro à frente do Equador em aberto
Foto: Divulgação/Fifa

Em uma partida decisiva na tarde desta terça-feira (29), o Equador perdeu para o Senegal por 2 a 1, no Khalifa International Stadium, e está fora da Copa do Mundo 2022. A seleção senegalesa avança para as oitavas pelo Grupo A junto com o a Holanda, líder do grupo. Além de La Tri, a seleção do país-sede, Catar, também deu adeus ao Mundial.

Após a partida, o técnico da seleção equatoriana, Gustavo Alfaro, falou sobre o desempenho na partida e a diferença do primeiro para o segundo tempo.

O primeiro tempo nos custou muito. Entramos no jogo do Senegal. Falei no intervalo que se não tivéssemos a posse de bola era impossível manter o ritmo e empatar (...) No primeiro tempo não fomos o Equador, no segundo nos acomodamos e começamos a jogar como sempre. Nesse sentido, o gol foi mais afastado para o Senegal, mas pequenos detalhes fizeram a diferença (...) O segundo gol do Senegal doeu porque o time estava bem em campo".

Futuro

Apesar da dor da eliminação, Alfaro acredita no potencial da equipe no futuro e espera que a derrota se torne uma lição. Ainda disse que precisa de tempo para pensar no seu futuro no comando da seleção, que está à frente desde agosto de 2020.

Esta é uma geração muito jovem de jogadores que lutam há dois anos. Penso que esses garotos da seleção têm mais futuro do que presente, tomara que essa derrota dolorida sirva como lição amanhã. Agora, pessoalmente, preciso de tempo para saber o que vou fazer da minha carreira, se vamos interromper depois da Copa do mundo”.

O treinador falou da possibilidade de mudar de cargo, podendo de tornar diretor. "Pessoalmente, preciso parar um pouco e saber o que vou fazer da minha carreira, se vou continuar como treinador ou se sigo no futebol como diretor. Neste momento, penso que devo pedir para parar, me juntar com minha família e decidir o que farei com minha carreira, quero pensar".

VAVEL Logo