Arrigo Sacchi critica Donnarumma: "Kaká e Shevchenko se arrependeram amargamente"

Ex-técnico do Milan diz que decisão do jovem goleiro põe em cheque sua integridade e seu caráter

Arrigo Sacchi critica Donnarumma: "Kaká e Shevchenko se arrependeram amargamente"
Sacchi foi um revolucionário do futebol e levou o Milan a duas conquistas de Champions League (Foto: Giuseppe Bellini/Getty Images)

A decisão do goleiro Gianluigi Donnarumma de não renovar seu contrato com o Milan segue rendendo na Itália. Ex-técnico que revolucionou o futebol mundial, Arrigo Sacchi criticou severamente o jovem atleta, de 18 anos, que recusou uma proposta salarial de quase € 5 milhões anuais – valor acima ao que Gianluigi Buffon recebe na Juventus, por exemplo.

+ Milan de Sacchi vs. Bayern de Guardiola: qual time é o melhor?

Para ex-treinador, bicampeão europeu com o Milan ao final dos anos 80, Donnarumma não soube retribuir o reconhecimento que obteve defendendo as cores do clube italiano.

Eu costumava respeitar Donnarumma como pessoa e como jogador, mas fiquei atordoado com sua falta de gratidão em relação ao Milan. A decisão me deixa em dúvida não apenas sobre a integridade de seu caráter, como também sobre o que será de sua carreira no futuro”, disse Sacchi, em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport.

+ Juventus recusa proposta do Chelsea por Alex Sandro e não descarta ir atrás de Donnarumma

O italiano, de 71 anos, citou dois exemplos de jogadores que, para ele, trocaram o Milan por dinheiro: Kaká e Andriy Shevchenko. Ambos eram um dos melhores jogadores do mundo em suas posições e vinham de anos gloriosos no Diavolo, mas entraram em declínio após deixarem o clube. Em 2009, Kaká fechou com o Real Madrid e gerou € 65 milhões aos cofres da agremiação italiana. Já Shevchenko acertou com o Chelsea por £ 30,8 milhões.

Eu quero relembrá-lo que todos aqueles que colocaram o dinheiro à frente da escolha, como Kaká e Shevchenko, depois se arrependeram amargamente”, avisou Sacchi.

Arrigo Sacchi foi um revolucionário e vitorioso treinador de futebol. Ele chegou ao Milan em 1987, um ano depois que Silvio Berlusconi, icônico ex-presidente do clube, assumiu a diretoria da sociedade. Em Milão, Sacchi conquistou oito títulos, incluindo duas Uefa Champions League (1988/89 e 1989/90). No total, ficou cinco anos à frente do time milanês.


Share on Facebook