Fluminense vence Avaí, livra-se do Z-4 e empurra catarinenses para degola
Gum marcou em seu jogo 300 pelo Fluminense (Foto: Divulgação/Fluminense FC)

O Fluminense venceu o Avaí por 3 a 1 na noite deste domingo, no Kléber Andrade (ES), em compromisso válido pela 36ª rodada do Brasileirão. A vitória que garante matematicamente o Tricolor na Série A em 2016 foi construída com gols de Gum, Osvaldo e Fred, e Léo Gamalho descontou para os catarinenses já no final. Apesar do placar, a partida não apresentou grande domínio dos cariocas, que jogaram apenas para o gasto e sofreram intensa pressão dos havaianos no segundo tempo, até Osvaldo marcar o segundo e aliviar a situação dos tricolores.

Com o resultado, o Flu chega a 46 pontos e permanece na 14ª colocação, mas não pode mais ser ultrapassado pelos clubes presentes na zona de rebaixamento. O duelo seguinte é em casa contra o Internacional, às 19:30 do próximo sábado (28). O jogo está previamente marcado para o Maracanã, mas a diretoria tricolor ainda estuda enviar o mando de campo para outro local.

A derrota foi péssima para o Avaí, que viu o Coritiba vencer na rodada e empurrá-lo para a 17ª posição, dentro do Z4. Sem tempo para maiores lamentações, os catarinenses continuam com 38 pontos e agora recebem a Ponte Preta na Ressacada, também no próximo sábado, às 21h.

Gum abre o placar em primeiro tempo morno

Apesar de ambas as equipes precisarem da vitória, o ritmo foi lento após a bola rolar, com o Avaí detendo maior posse de bola. A primeira chegada perigosa da equipe catarinense foi aos 9, quando Nino Paraíba cruzou rasteiro e André Lima por pouco não alcançou a bola para abrir o placar. O susto acordou o Fluminense, que passou a buscar mais o ataque, explorando os laterais e as bolas alçadas na área. Em uma delas, Gum chutou e a defesa colocou para escanteio. Na cobrança de Higor Leite, o camisa 3 - em seu jogo de número 300 com a camisa tricolor - subiu livre para abrir a  contagem no Klebão.

Com a vantagem no placar aos 20 minutos, os comandados de Eduardo Baptista decidiram administrar a partida desde então. Mesmo com a falta de ímpeto tricolor e os espaços deixados na defesa, os visitantes esbarravam em suas próprias limitações no momento de criar jogadas. O time de Raul Cabral até cresceu em termos de posse de bola, mas só levou perigo ao gol de Cavalieri antes do intervalo em chute de fora de Renan Oliveira que desviou e foi para fora. 

Avaí pressiona, mas Flu amplia e confirma vitória

Logo no começo da etapa final, o refletor do estádio atrapalhou o goleiro Vágner e também impediu Fred de dobrar a vantagem tricolor. Em cruzamento para a área, o goleiro, com a visão prejudicada, não achou nada e o atacante, no susto, dominou a bola com o braço e colocou para dentro, mas o tento foi corretamente anulado. Falsa impressão do que viria a seguir em boa parte dos 45 minutos finais. O Avaí iniciou uma blitz na área carioca em busca do empate, abusando das bolas alçadas na área que haviam dado resultado para o Fluminense. Aos 24, Wellington Silva tirou de cabeça e impediu gol certo de Léo Gamalho.

Quem não faz, leva. Minutos depois do lance que quase resultou no empate havaiano, Marcos Júnior recebeu na esquerda e cruzou para Osvaldo - completamente livre - escorar sem chances de defesa para Vágner. Foi um banho de água fria nos catarinenses, além de tranquilizar o Flu, que passou a trocar passes e ir em busca do terceiro. Primeiro, Fred deixou Scarpa de cara para o gol, mas o meia desperdiçou. Depois, o camisa 9 não perdoou. O capitão tabelou com Wellington Paulista e, da entrada da área, deu lindo toque para encobrir o goleiro e sacramentar a vitória. No apagar das luzes, Léo Gamalho impediu a goleada também com um golaço, em forte chute de fora da área que foi no ângulo de Cavalieri. 

VAVEL Logo