Tabu, freguesia e goleada: o clássico entre São Paulo e Cruzeiro
O Tricolor Paulista leva a vantagem em números de vitórias (Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC)

Quando foi realizado o sorteio dos confrontos para a Copa do Brasil, foi percebido que teríamos jogos de qualidade, com bastante garra e rivalidade, porém para São Paulinos e Cruzeirenses foi em especial.

Digo isso, porquê o histórico de confronto dessas equipes é extenso e de muita rivalidade. São Paulo e Minas Gerais tem um motivo em especial para ficar de olho nessa partida que promete grandes emoções, tudo isso porquê o Tricolor tem fama de carrasco sobre o Azulão.

A primeira partida entre as equipes ocorreu em fevereiro de 1943, partida de caráter amistoso, mas uma vitória por 5 a 0, na casa dos adversários, fez a equipe do Morumbi começar ai sua vantagem histórica.

Desde então foram 33 vitórias para os São Paulinos, 15 empates e 12 triunfos para a Raposa. Em gols os números são 88 contra 54, respectivamente do maior para o menor vencedor.

Tabus e goleadas

Uma partida de tamanha importância quanto é São Paulo e Cruzeiro, é claro que ia contar com tabus e goleadas.

A equipe Tricolor possui 17 vitórias consecutivas, já a Raposa seis partidas seguidas sem perder para o adversário paulista. O Cruzeiro leva vantagem em número de maior jejum, já que foram seis partidas sem gols diante do São Paulo.

A primeira goleada desse confronto se deu logo na primeira partida disputada, como dito em cima, o time do Morumbi venceu por 5 a 0, outra goleada por esse mesmo número de gols, ocorreria em 1997, outra vez em Minas Gerais.

A Raposa não deixa por menos também, em agosto de 1998 venceu o rival por um placar parecido, 5 a 1 no Mineirão. Dentro do Morumbi, o maior placar dos donos da casa foi um 3 a 0, pelo Campeonato Brasileiro de 2009, já no Mineirão, a equipe mineira venceu por 3 a 1, sendo o maior placar da equipe mineira.

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Jogos mata-mata e pontos corridos

Neste texto já abordamos a vantagem histórica que o Tricolor possui, porém quando separamos os campeonatos por pontos corridos e jogos mata-mata vemos uma diferença.

Em jogos eliminatórios o Azulão leva a vantagem, em quatro partidas pela Copa do Brasil, a Raposa ganhou duas e empatou duas, já em Libertadores da América, de seis partidas, três foram vencidas pelo time mineiro e três pela equipe paulista. O último confronto das equipes em campeonatos assim ocorreu em 2015, quando o Cruzeiro eliminou o São Paulo e avançou para as quartas de final.

Por outro lado, em Campeonato de pontos corridos, ai sim, a vantagem volta a ser Tricolor, 30 vitórias contra nove, e 15 empates.

Rogério Ceni x Fábio

Durante a carreira de goleiro de Rogério Ceni, o ex atleta e atual técnico da equipe São Paulina, ficou conhecido como um grande carrasco de Fábio, exatamente o goleiro da equipe adversária.

No total, foram sete gols marcados por Ceni em cima de Fábio, um enquanto o goleiro cruzeirense ainda jogava no Vasco, seis já na Raposa.

É obvio, sempre que tinha o clássico de São Paulo x Minas Gerais, as piadas já começavam a surgir, o arqueiro do Azulão inclusive se pronunciou sobre o assunto por diversas vezes, em uma de suas declarações disse "Toda vez que vou jogar contra o São Paulo vem essa historinha. Não tenho essa vaidade, não. Se eu tivesse tomado oito, dez gols do Rogério e o Cruzeiro vencido, isso que é o importante” afirmou o goleiro

Além dos gols sofridos, em 18 jogos disputados pelos dois, a equipe de Fábio venceu apenas uma vez, perdeu 10 e empatou sete, ou seja, é um retrospecto desastroso.

Apesar disso, para Fábio esses gols sofridos não é motivo de vergonha “Sinto-me muito honrado em fazer parte da história de um jogador como o Rogério Ceni. Ele é um dos maiores cobradores de falta do mundo” comentou o goleiro, após vazar em mais um gol de Ceni.

Então fica ai a dúvida, será que agora como técnico, Rogério Ceni continuará deixando Fábio de cabelos em pé? Só nos resta esperar e ver o que os Deuses do futebol nos preparam para esse jogo da Copa do Brasil, que tem tudo para ser uma partida eletrizante.

Foto: Alexandre Schneider / Getty images
 
VAVEL Logo