Hegemonia em decisões:  Fluminense leva vantagem contra Flamengo em finais
Arte VAVEL Brasil

Como dizia Nelson Rodrigues, "O Fla-Flu começou 40 minutos antes do nada". Um dos maiores clássicos do mundo escreve mais um capítulo de sua gloriosa história no próximo domingo (30). O primeiro jogo da decisão do Campeonato Carioca, não só irá colocar frente a frente os dois times de melhores campanhas da competição em um confronto que vale vantagem para conquista do título. 22 anos após uma decisão mitológica, Flamengo e Fluminense se reencontram no mesmo palco daquela partida, marcada pelo gol de barriga de Renato Gaúcho após os 40 minutos do segundo tempo.

Além de grandes decisões, o clássico possui números expressivos. Maiores campeões do torneio estadual, a vantagem nesse caso fica com o time rubro-negro, são 33 títulos conquistados pelo Flamengo e 31 taças obtidas pelo tricolor. Fla e Flu também são detentores do recorde de público do Maracanã. Em 1963, o duelo levou 196.603 torcedores ao "maior do mundo", alcunha que o estádio recebeu durante muitas décadas.

Quando o assunto é jogo decisivo, o tricolor possui larga superioridade contra o rival rubro-negro. Em 11 finais, são oito vitórias do Flu contra três do Fla. O primeiro duelo entre as equipes aconteceu em julho de 1912. Coberto de rivalidade por motivos extracampo - após uma dissidência, sete jogadores do Fluminense fundaram o departamento de futebol do Flamengo -, a partida terminou com vitória tricolor pelo placar de 3 a 2. Logo com um minuto de jogo, o atacante britânico Edward Calvert marcou o primeiro gol da história do clássico.

Primeiro Fla-Flu foi disputado no então campo da Guanabara, atual estádio das Laranjeiras

Sete anos após o primeiro duelo, ocorria a primeira decisão. Em 1919 o campeonato carioca foi disputado no sistema de pontos corridos. Liderando a competição, o Fluminense enfrentou o rival Flamengo pela penúltima rodada, em jogo realizado no estádio das Laranjeiras. Junto com a primeiro confronto decisivo veio a primeira goleada. O tricolor aplicou 4 a 0 no rubro-negro e conquistou o tricampeonato estadual.

Em 1936, a primeira final de fato. Decidindo o título do Campeonato Carioca em uma série melhor de três jogos, Flamengo e Fluminense protagonizaram três confrontos que entraram para história do clássico. O primeiro duelo terminou empatado em 2 a 2. Pelo segundo jogo, goelada do Flu pelo placar de 4 a 1. Na partida derradeira, novo empate em 1 a 1 e a taça de campeão estadual ficou com o tricolor.

O místico Fla-Flu da Lagoa ocorreu no ano de 1941, o Fluminense liderava a competição estadual com 44 pontos, um a mais do que o rival Flamengo. Para se sagrar campeão, o time das Laranjeiras precisava apenas de um empate e aumentou sua vantagem ao sair vencendo por 2 a 0. O tricolor viu o atacante rubro-negro Pirillo diminuir a diferença no marcador e, perto do fim, empatar a partida decisiva. Com um jogador a mais em campo, jogando na Gávea e necessitando da vitória, o Fla passou a pressionar no ataque. Buscando se defender dos tentos do adversário, os jogadores tricolores começaram a isolar as bolas na Lagoa Rodrigo de Freitas, que na época ainda não havia sido aterrada e, por isso, ficava a poucos metros do estádio. A tática deu certo. A partida terminou empatada em 2 a 2 e o Flu se sagrou campeão carioca.

O rubro-negro Pirillo comandou o Flamengo no "Clássico da Lagoa"
O rubro-negro Pirillo comandou o Flamengo no "Clássico da Lagoa"

Há quem diga que nunca um Fla-Flu viu tanta água como em 1973. Debaixo de uma chuva torrencial no Maracanã, para um público de 74.073 mil pessoas em plena noite de quarta-feira, Flamengo e Fluminense disputavam a segunda final de Campeonato Carioca seguida. Campeão em 72, o rubro-negro almejava repetir o resultado no ano seguinte. Mas foi o tricolor que saiu com a vantagem no marcador. Ainda na primeira etapa, Manfrini e Toninho marcaram para o Flu. Na volta do intervalo, o Fla reagiu, empatando a partida com dois gols de Dario. No entanto, a reação não durou muito. Manfrini apareceu para marcar pela segunda vez e, aos 38 minutos, Dionísio deu números finais a partida, 4 a 2 no placar e o 21º título carioca tinha o endereço da Rua Álvaro Chaves, nas Laranjeiras.

Um triangular final marcou a decisão do Campeonato Carioca de 1983. Fluminense, Flamengo e Bangu disputavam o título estadual na ocasião. Pela primeira partida, Fluminense e Bangu empataram em 1 a 1. O segundo duelo era um Fla-Flu decisivo para o tricolor, o empate tirava as chances de título da equipe. Assim surgiu o carrasco Assis. Aos 45 minutos do segundo tempo, o atacante recebeu em profundidade de Delei, avançou pela direita, entrou na área e, livre só precisou tirar do goleiro para marcar o gol que daria a vitória e o título estadual. Porém, somente quatro dias depois o Flu poderia soltar o grito de campeão, quando aconteceu a terceira e última partida da série e o Fla bateu o Bangu pelo placar de 2 a 0.

No ano seguinte, um novo triangular e mais uma vez Assis seria decisivo para o tricolor. Dessa vez, Fluminense, Flamengo e Vasco chegaram aos confrontos decisivos. Fla e Flu venceram seus jogos contra o time cruzmaltino pelos placares de 2 a 0 e 2 a 1, respectivamente. Por esse motivo, a decisão ficaria para o último jogo. O cronômetro marcava 33 minutos da segunda etapa, em bela jogada pela direita, Aldo recebeu próximo a linha de fundo e achou Assis sozinho na área, no cruzamento pelo alto, o carrasco cabeceou sem chances para o goleiro e marcou novamente o gol que daria o título ao Flu em uma final contra o rival rubro-negro.

Assis foi o carrasco do Flamengo na década de 80

11 anos após o carrasco Assis dar dois títulos ao tricolor, a mística voltaria a reinar no clássico. Decidido em um octagonal final, o Campeonato Carioca de 1995 presentou a todos com um Fla-Flu pela última rodada do torneio. O rubro-negro, no ano de seu centenário, jogava apenas por um empate para se sagrar campeão. Ao tricolor, restava a vitória para se superar e tirar o título do rival. Na primeira etapa, jogando melhor, o Flu abriu 2 a 0 no placar com gols de Renato Gaúcho e Leonardo.

O Fla tinha Romário, sumido no período inicial, o baixinho diminuiu o placar no segundo tempo. O gol causou uma confusão generalizada, na qual gerou a expulsão de um jogador de cada time. Após o ocorrido, pressão da equipe do Flamengo, até que aos 33 minutos, em linda jogada pela direita, Fabinho cortou dois adversários de uma vez só e finalizou para empatar a partida. Nesse momento o Fla era campeão. Acuado, o Flu teve mais um jogador expulso. Mas a surpresa estava guardada para o fim.

Em jogada individual pela ponta direita, Aílton avançou, cortou dois marcadores e finalizou, no meio do caminho estava a barriga de Renato, que escorou para marcar. Mais místico impossível, era o gol da vitória do Flu, de barriga, em uma decisão contra o maior rival, em seu centenário. Ainda daria tempo do Flu ter mais uma expulsão. Terminando a partida com oito jogadores em campo, o tricolor se sagrou campeão carioca de 95 ao vencer pelo placar de 3 a 2, em um jogo que entraria para história do esporte.

No próximo domingo, Flamengo e Fluminense estarão frente a frente em mais uma uma decisão de Campeonato Carioca no Maracanã. O resultado ninguém pode prever. Mas todos tem certeza de uma coisa, não se pode duvidar do poder místico do Fla-Flu. Então, nada melhor do que encerrar parafraseando o grande Nelson Rodrigues: "Vivos e mortos subirão as rampas. Os vivos sairão de suas casas e os mortos de suas tumbas. E, diante da plateia colossal, Fluminense e Flamengo farão uma dessas partidas imortais."

Renato Gaúcho marcou de barriga, decidiu o Fla-Flu de 1995 e tirou o Fluminense da fila
VAVEL Logo