Jogadores do Botafogo desembarcam confiantes para reta final da Libertadores e Brasileiro
(Foto: Esporte Clube Bahia/Facebook/Reprodução)

A vitória contra o Bahia na Arena Fonte Nova, neste domingo (27), serviu para dar uma tranquilidade a equipe do Botafogo e amenizar os ânimos com a torcida após a eliminação para o Flamengo, na Copa do Brasil.

O atacante Roger, autor do primeiro gol, afirmou que agora a equipe vai buscar esse estilo de jogo com mais aproximação e posse de bola. “Nós dominamos o jogo. Viemos para tentar mudar um pouco a característica da equipe já que está sendo um grande ano e ás vezes a gente acaba sendo taxado como uma equipe que só corre, só luta e joga no contra-ataque. Não, a gente propôs a mudar, a ter a bola, a propor o jogo e conseguimos mudar isso”, comemorou o camisa 9.

O atleta ainda comentou que mesmo a eliminação contra o Flamengo não foi capaz de abater os planos da equipe em relação a Libertadores e ao Campeonato Brasileiro. “A desclassificação foi amarga. Daqui para frente é buscar fazer esse jogo sempre com posse de bola, aproximação, quem sabe, um título da Libertadores e estar entre os quatro no Brasileiro”.

Após uma lesão em julho e a volta do Luís Ricardo, o Arnaldo acabou perdendo a titularidade, além de não estar inscrito na Copa do Brasil. O jogador voltou á equipe e teve participação importante no jogo. No desembarque, o atleta chegou confiante. “Fizemos uma belíssima partida contra a Bahia, que é uma equipe difícil. Contra o Flamengo, foi um caso separado, mas temos uma grande equipe. Mostramos nosso futebol nesse fim de semana e temos que mantar isso”, assegurou.

Encontro com a torcida

Na última sexta-feira (25), alguns torcedores foram ao estádio Nilton Santos antes do treino para conversar com Jair Ventura e os jogadores após a eliminação contra o Flamengo. A reunião com o elenco foi pacífica e sem a presença da imprensa.

A principal cobrança na reunião foi pela postura apresentada nos dois jogos da semifinal. Ao ser perguntado nesta segunda (28) sobre a atitude dos jogadores, Roger afirmou não concordar e nem achar necessária nesse momento da temporada. “Acho que o torcedor tem o direito de cobrar, mas não acho justo ir no trabalho cobrar. Isso não concordo. No Brasil tem muita coisa que a gente não concorda, a gente não vai no escritório de ninguém cobrar e reivindicar nada. Não fez nenhuma diferença essa cobrança.  A gente sabe que o trabalho está sendo bem feito, é uma equipe que desde o inicio do ano vem quebrando barreiras, vem vencendo jogos duros. Uma equipe que sabe o que quer e que provou que pode terminar esse segundo semestre fazendo uma boa libertadores e um ótimo brasileiro”, afirmou.

VAVEL Logo