Londrina busca reação histórica, vence Cruzeiro nos pênaltis e avança à decisão da Primeira Liga
Foto: Reprodução /Twitter

Em uma partida emocionante disputada no Estádio do Café, na manhã deste domingo (3), Londrina e Cruzeiro fizeram um ótimo jogo e empataram por 2 a 2 na segunda semifinal da Copa da Primeira Liga. Com o placar em igualdade, a decisão da vaga para a final foi decidida nos pênaltis. A estrela do goleiro César brilhou, e o camisa 1 do LEC pegou três cobranças da Raposa, garantindo a vitória do Londrina: 3 a 1. O adversário na final será o Atlético-MG, que derrotou o Paraná na primeira semifinal. 

Com a bola rolando, o Cruzeiro abriu o placar com Lucas Silva, ainda no primeiro tempo, e ampliou com Sassá, no início da etapa final. O Londrina não desistiu de diminuir a diferença e buscou o empate após acertar a trave diversas vezes. Safira descontou na reta final do jogo e Germano empatou em cobrança de pênalti no último minuto da peleja. 

Dono da melhor campanha, o Londrina joagará a final contra o Galo em seu estádio, no dia 8 de outubro. Antes, porém, o Tubarão dará sequência ao seu trabalho na busca por uma vaga na elite do futebol brasileiro. O Londrina é o 13º colocado da Série B, e terá o Ceará como próximo adversário, no sábado (9), no estádio do Café, às 16h30.

O Cruzeiro terá pela frente o Flamengo na decisão da Copa do Brasil. A Raposa enfrenta o Rubro-Negro na próxima quinta-feira (7), às 21h45, no Maracanã, no primeiro joga da final. A partida de volta será disputada no Mineirão, no dia 27 de setembro. 

 Lucas Silva coloca o Cruzeiro em vantagem

Impulsionado pela torcida, que compareceu em ótimo número no Estádio do Café, os donos da casa tomaram a iniciativa do jogo. O LEC chegou com perigo nos dois primeiros minutos da partida. Primeiro na cabeçada de Edson Silva após cobrança de escanteio de Celsinho, e logo em seguida com levantamento feito por Reginaldo, mas a nenhum jogador conseguiu desviar a bola para as redes.

Após dez minutos de domínio do time paranaense, o Cruzeiro equilibrou as ações. Com a marcação adiantada, a Raposa dificultou a saída de bola do Londrina. Aos 18’, Bryan percebeu o goleiro César adiantado e arriscou de longe. A bola tomou a direção do gol, mas o arqueiro londrinense se recuperou no lance e efetuou a defesa. No minuto seguinte, Lucas Silva aproveitou a cobrança de escanteio de Rafinha e, de cabeça, colocou a bola no fundo da rede. O volante estava livre na área e cabeceou com muita tranquilidade, marcando o seu primeiro gol desde que retornou ao Cruzeiro.

Sem marcação, Lucas Silva abre a contagem de cabeça (Foto: Gustavo Oliveira/ LEC)
 (Foto: Roberto Custódio/Light Press/ Cruzeiro)

Apesar da desvantagem no placar, o Londrina continuou imprimindo o seu ritmo de jogo, mas os mineiros conseguiram suportar a pressão. Aos 26 minutos, Carlos Henrique acertou o travessão em cobrança de falta. Tentando o empate, a equipe da casa aumentou o volume de jogo nos minutos finais. Rômulo arriscou de longe, aos 39’, obrigando ao goleiro Rafael fazer uma grande defesa. Em um belo lance individual, Artur passou por três jogadores celestes, entrou na área, mas acabou abafado pelo arqueiro celeste, aos 43 minutos. 

Londrina reage, e busca empate no fim

Na tentativa de tornar a equipe mais ofensiva, o treinador Cláudio Tencati fez uma importante mudança ainda no intervalo: o volante Rômulo deu lugar ao meia-atacante Patrick Vieira. Logo no primeiro minuto da etapa final, Carlos Henrique recebeu lançamento, ficou em boas condições para marcar, mas o assistente viu impedimento na jogada e invalidou o lance. Na jogada, o zagueiro Arthur estava à frente do centroavante do Londrina.

O argentino Messidoro, que fazia o seu primeiro jogo pela Raposa, deixou o gramado para a entrada de Alex. O meio-campista precisou de apenas um minuto para mostrar o seu valor. Em jogada de contra-ataque, Alex descolou um belo passe para Élber, que entrou na área a acertou a trave. Na sobra, sem marcação, Sassá fez a alegria da torcida celeste.

O Londrina não desistiu de buscar o empate para ao menos levar a partida para os pênaltis. Referência ofensiva do Tubarão, Carlos Henrique teve três boas chances para diminuir a vantagem cruzeirense. Na mais perigosa, o atacante esbarrou em uma excelente defesa do goleiro Rafael, aos 30 minutos. Precavida, a Raposa primava pela marcação, mas não conseguiu evitar a pressão dos londrinenses nos minutos finais.

Carlos Henrique voltou a carimbar o travessão no minuto 34. Após tanta pressão e bolas na trave, o Tubarão finalmente fez o seu torcedor soltar o grito de gol. Em jogada pela esquerda, Marcinho fez o levantamento no segundo pau, e Safira apareceu bem na pequena área para testar a bola para o fundo da rede, aos 36’. Animado pelo gol, o Londrina chegou mais duas vezes na sequência. Na primeira, Germano chutou da entrada da área e a bola bateu na junção das traves. Já no segundo lance, Artur entrou fácil na área pelo lado direito e rolou a bola na frente do gol celeste, mas ninguém apareceu para desviar.

Safira entrou no segundo tempo e mudou o jogo (Foto: Gustavo Oliveira/LEC)
Safira entrou no segundo tempo e mudou o jogo (Foto: Gustavo Oliveira/LEC)

Nos minutos seguintes, as melhores chances foram da equipe mineira. Em contra-ataque, Alex ficou frente a frente com César, mas permitiu a defesa do goleiro. Aos 47’, o meio-campista teve uma nova chance para liquidar a partida, no entanto, isolou a bola na pequena área. O Londrina aproveitou até o último minuto dos seis acrescentados pelo árbitro para empatar a partida. Aos 50’, Safira foi derrubado dentro da área para a explosão da torcida local. Com categoria, o capitão Germano deixou tudo igual, levando a decisão para os pênaltis. 

Goleiro César pega três pênaltis e garante Londrina na final

Nas penalidades, o Londrina saiu na frente. O capitão Germano converteu a primeira cobrança e o goleiro César defendeu a bola chutada por Lucas Silva. Mas na sequência, Marcinho perdeu para o Tubarão e Bryan colocou o placar em igualdade. O lateral Ayrton bateu no canto e fez o segundo do LEC, e novamente César defendeu uma cobrança do Cruzeiro, dessa vez do zagueiro Arthur.

César cresceu nas penalidades (Foto: Gustavo Oliveira/LEC)
César cresceu nas penalidades (Foto: Gustavo Oliveira/LEC)

Com paradinha, Artur, do Londrina, acertou o travessão. César apareceu novamente para salvar sua equipe, defendendo o pênalti cobrado por Alex. Na última cobrança do Tubarão, Dirceu converteu para o Londrina e confirmou a vaga do time paranaense na decisão da Primeira Liga: 3 a 1.

VAVEL Logo