Valentim se revolta com arbitragem de clássico: "Não pode ter uma qualidade dessas"
(Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo FR)

Apesar de classificado, o Botafogo saiu do Estádio Nilton Santos, nesse domingo (18), com mais saldo negativo que positivo. Mesmo perdendo por 3 a 2 para o Vasco, o clube alvinegro conseguiu se garantir nas semifinais da Taça Rio por conta da vitória do Flamengo sobre a Portuguesa. No entanto, a maior derrota da noite foi a lesão do capitão João Paulo, que vinha se destacando como um dos melhores da equipe e deve ficar o resto da temporada fora. A lesão e não-expulsão do jogador do Vasco, Rildo, revoltou o técnico Alberto Valentim.

“Não é a primeira vez que o Botafogo é prejudicado escandalosamente no começo de jogo. A reação de todos os jogadores em campo, todos sabiam que tinha sido grave. Imediatamente falei ao quarto árbitro, mandei aquecer outro jogador. São quatro árbitros auxiliando. Foi uma entrada muito forte. Se esse cidadão não viu, como ninguém consegue ajuda-lo?”, perguntou o treinador fazendo duras críticas à arbitragem da tarde de domingo. “Não só em relação à parte técnica, tática. Ele [João Paulo] é líder, jogador exemplo, um dos mais queridos pela torcida. Duas fraturas, gente, não uma só. E aí? No intervalo, o quarto árbitro veio e falou: ‘É, realmente você tinha razão”’, completou.

A lesão de João Paulo aconteceu logo aos dois minutos do primeiro tempo. Rildo, jogador do Vasco, deu uma solada na perna direita do jogador alvinegro e recebeu apenas amarelo do juiz, o que acabou revoltando os jogadores e técnico do Botafogo. “É revoltante, gente. Não só para mim, mas para o Botafogo. O Botafogo perdeu um jogador por no mínimo seis meses. Não pode ter uma qualidade dessa de arbitragem. Quatro para ajudar, ninguém viu? Não é possível, está difícil. Pedir a Deus que seja bem feita a operação, que volte o mais rápido possível. Uma perda enorme, com um erro de arbitragem do tamanho dessa perda”, desabafou o treinador.

O meio-campista do Botafogo precisou sair de campo na ambulância e foi direito para o hospital. As lesões constatadas na tíbia e na fíbula. O jogador ainda deve permanecer por exames e provavelmente será feita a cirurgia ainda no domingo: “Não vencemos por erro de arbitragem. Perda muito grande. Vamos ser fortes até pelo João. Futebol não dá oportunidade para remoer derrotas nem comemorar muitas vitórias. A gente precisa reagir física, técnica e emocionalmente”, lembrou.

O técnico revelou que ainda não sabe quem entrará no lugar de João Paulo: “Vamos ver condição física de todos os atletas, depois vamos pensar em quem entrar”, respondeu. Outro jogador que preocupa o técnico é o centroavante Kieza, que ficou fora do jogo por sentir dores no último treino: “Kieza fez exame hoje e amanhã teremos a resposta. Esperamos que não seja grave e esteja à disposição para o próximo jogo”.

Semifinal contra o Vasco

Botafogo e Vasco mal se despediram e já tem revanche marcada. A semifinal da Taça Rio será quarta-feira (21), no Engenhão, às 21h45. Alberto Valentim se mostrou preocupado diante do pouco tempo entre um jogo e outro e as recentes lesões dos atletas: “Vou precisar quebrar a cabeça. Quando se tem jogo perto do meio de semana, sabe que precisa recuperar fisicamente. Vou quebrando a cabeça, mas para eu formar esses 11 vou esperar que o departamento médico libere os atletas”, explicou.

Marcos Vinícius e Leo Valencia

Novidade em campo, os meias alvinegros Marcos Vinícius e Leo Valencia jogaram juntos como titulares neste domingo. Alberto Valentim já havia dito em entrevistas anteriores que era uma “dor de cabeça boa” optar entre o chileno Valencia e Marcos Vinícius. Depois do experimento no clássico, Valentim se mostrou satisfeito com a atuação de ambos e não descartou usá-los na semifinal: “A gente vai procurar as peças para o próximo jogo. Marcos está ganhando minutos, hoje iniciei com ele. O Leo tem correspondido bem na beirada, jogando mais de lado. Jogou centralizado depois posição que ele também gosta de jogar”, analisou.

 

 

VAVEL Logo