Capitão do penta e colecionador de recordes, Cafu fez história na Seleção Brasileira

Lateral-direito acumula recordes com a camisa da Seleção Brasileira; Cafu foi o primeiro jogador a participar de três finais de Mundial

Capitão do penta e colecionador de recordes, Cafu fez história na Seleção Brasileira
Foto: Editoria de Arte/VAVEL Brasil

Um dos maiores laterais do futebol mundial, Cafu escreveu seu nome na história do esporte. Com dois títulos de Copa do Mundo no currículo, o brasileiro disputou quatro Mundiais com a Seleção Canarinho e se tornou, sozinho, o atleta que mais vezes vestiu a camisa verde e amarela em Copas do Mundo: 20 partidas no total. Apesar das conquistas, Cafu também participou do vice-campeonato em 1998 e da eliminação para a França em 2006.  

Cafu coleciona recordes com a Seleção Brasileira. O jogador é o único atleta na história do futebol a ter participado de três finais de Mundiais - sendo todas elas de forma consecutiva (1994, 1998 e 2002). Além disso, o brasileiro ainda possui o maior número de vitórias em Copas: são 16 triunfos ao todo. 

Capitão do penta, o lateral-direito fez sua estreia pela Seleção no dia 12 de setembro de 1990 e atuou como segundo volante. Na tentativa de deixar para trás a péssima campanha da Copa do Mundo daquele ano, o Brasil do técnico Paulo Roberto Falcão perdeu para a Espanha, por 3 a 0. Apesar da derrota para os espanhóis, Cafu continuou a ser constantemente convocado. No total, são 149 partidas do lateral-direito com a camisa Canarinha.

1994: do banco de reservas a campeão mundial

Cafu substituiu Jorginho na final contra a Itália (Foto: Peter Robinson/Getty Images)
Cafu substituiu Jorginho na final contra a Itália (Foto: Peter Robinson/Getty Images)

Campeão da Libertadores pelo São Paulo no ano anterior, Cafu foi convocado para a Copa do Mundo de 1994 - sua primeira convocação para um Mundial. Ainda com o status de reserva, o então camisa 14 mostrou sua importância na grande finalíssima contra a Itália.

Cafu deixou o banco de reservas aos 20 minutos do primeiro tempo, quando Jorginho cedeu seu lugar por conta de uma lesão. O sistema defensivo brasileiro funcionou bem naquela partida e segurou os ânimos dos italianos. Depois da vitória por 3 a 2 nas penalidades máximas e do título do Mundial, Cafu ganhou o posto de titular na Seleção, tendo ganhado a Copa América de 1997 e de 1999.

1998: fracasso e decepção com o vice

(Foto: Michael Steele/Getty Images)
Com show de Zidane, sonho do penta foi adiado (Foto: Michael Steele/Getty Images)

Já titular absoluto da Seleção Canarinha, o Brasil defendia o título no Mundial de 1998. Com tranquilidade, o time brasileiro se classificou em primeiro lugar no Grupo A, confirmando o favoritismo. Na fase de mata-mata, a Seleção eliminou o Chile, nas oitavas de final, a Dinamarca, nas quartas de final e a Holanda, nas semifinais.

A final foi contra os donos da casa, a França. Com show de Zinedine Zidane, o Brasil perdeu por 3 a 0 e adiou o sonho do pentacampeonato. No ano seguinte, a Canarinho de Cafu se sagrou campeã da Copa América.

2002: eterno capitão do penta

(Foto: Antonio Scorza/Getty Images)
Cafu conquistava seu bicampeonato mundial e o quinto da Seleção (Foto: Antonio Scorza/Getty Images)

A Copa do Mundo de 2002 foi a consagração de Cafu na Seleção Brasileira. O então jogador da Roma se tornou o capitão do tão esperado penta. Peça crucial para o título, o camisa 2 disputou todas as partidas da trajetória brasileira até a final. 

No Grupo C, o Brasil confirmou a primeira colocação e avançou às oitavas de final. Depois de superar a Bélgica, a Canarinha venceu a Inglaterra pelas quartas de final e a Turquia nas semifinais. A finalíssima contra a Alemanha foi vencida por 2 a 0, com dois gols de Ronaldo. 

Nas comemorações do penta, Cafu prestou homenagem a sua esposa na hora de erguer a taça e também fez um tributo ao seu bairro de infância, Jardim Irene - região periférica da zona sul de São Paulo. 

2006: decepção e despedida da Seleção

(Foto: John Macdougall/Getty Images)
Henry foi o autor do gol que eliminou o Brasil (Foto: John Macdougall/Getty Images)

A Copa do Mundo realizada em território alemão foi o último Mundial de Cafu. Com trinta e seis anos de idade e ainda na condição de capitão, o jogador encerrava o ciclo em Mundiais com a Canarinho. 

Favoritos no Grupo F, o Brasil confirmou sua classificação para as oitavas de final depois de uma vitória sobre a Austrália, por 2 a 0. Dando início às eliminatórias, a Seleção Brasileira superou a Gana e avançou para as quartas de final, onde reencontrava a seleção que foi carrasco em 1998: a França. Em disputa apertada, o Brasil caiu para os franceses com gol de Henry, aos 57 minutos. Com a derrota e a eliminação, Cafu encerrava seu ciclo com a camisa verde e amarela.