Líder e embalado, Flamengo encara pressionado Vasco pelo Brasileiro
Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Líder e embalado, Flamengo encara pressionado Vasco pelo Brasileiro

De um lado, Rubro-Negro está em paz com a torcida após classificação para oitavas da Libertadores; do outro, pressão instaurada em São Januário após últimas derrotas e baixo rendimento apresentado

mathenrique
Matheus Henrique

Neste sábado (19), Flamengo e Vasco disputam o tradicional "Clássico dos Milhões" valendo pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto será realizado no Maracanã, às 19h.

No segundo duelo do ano, as equipes chegam à partida em cenários completamente adversos. O Flamengo passou por cima de uma crise instaurada desde o início da temporada, após a eliminação no Campeonato Carioca. Com as boas atuações, a equipe conseguiu fazer as pazes com a torcida rubro-negra e tudo melhorou após a tão sonhada passagem para as oitavas de final da Libertadores da América, ocorrida na última quarta-feira (16), após bater o Emelec, também no Maracanã.

Já o Vasco segue momento oposto, bem longe de a relação com a torcida ser resumida em paz. Vivendo conturbado momento político desde o ano passado, o Gigante da Colina não consegue apresentar boas atuações nas partidas, resultando em eliminação precoce na Libertadores e cenário complicado na Copa do Brasil.

Porém, a esperança se renova quando o assunto é Campeonato Brasileiro. Com um jogo a menos que seus concorrentes, a equipe se encontra com sete pontos e em sétimo lugar, logo abaixo da zona de classificação para as fases iniciais da Libertadores. No ano passado, os vascaínos acabaram se classificando para a principal competição do continente, o que serve como inspiração para melhorar a má temporada disputada até o momento.

O último confronto entre as equipes se deu pela Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, quando as equipes empataram sem gols e com grande parte do time rubro-negro formado por reservas, o que não deve ocorrer neste sábado. Outro ponto que deve ser diferente do primeiro jogo é o público da partida: cerca de 30 mil ingressos foram vendidos e a expectativa é de bom público no Maracanã.

Virada de página no Fla: sai Libertadores, entra Brasileirão

Éverton Ribeiro marcou os dois gols da classificação na Libertadores, contra o Emelec. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo
Éverton Ribeiro marcou os dois gols da classificação na Libertadores, contra o Emelec. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Após a classificação para a fase mata-mata da Libertadores, concretizada na última quarta-feira, contra o Emelec, no Maracanã, o Flamengo parece ter selado também as pazes com a torcida, que já vinham sendo encaminhadas com as boas atuações no Brasileiro. Líder na competição, a equipe correu o risco de perder o posto de primeiro lugar no torneio após a derrota para a Chapecoense. Agora, a vitória no clássico é primordial para a sequência da arrancada apresentada no início do campeonato.

O triunfo contra o rival também pode servir para crescerem ainda mais as chances de Mauricio Barbieri ser efetivado no cargo de treinador. Após 11 partidas, o técnico interino conta com seis vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, somando aproveitamento de 66,6%, números melhores do que Zé Ricardo, Jayme de Almeida e Andrades, os últimos auxiliares que tomaram o posto de técnico do clube.

Além do bom retrospecto, a mudança é observada dentro de campo, com maior equilíbrio entre os setores da equipe e jogadores tendo melhor desempenho individualmente, como o caso de Éverton Ribeiro, destaque dos últimos jogos. 

Réver, capitão da equipe, afirmou na saída do último confronto que a classificação da equipe para as oitavas de final não teria tanto valor em caso de não vencer o Vasco neste sábado. De fato, a relação equipe-torcida é instável, porém, o momento vivido no Rubro-Negro é favorável para diminuir a tensão e pressão para o confronto.

Para a partida, a tendência é que Barbieri escale a mesma equipe dos últimos jogos, com a exceção de Juan, que teve lesão constatada na parte posterior da coxa direita após a partida contra o Emelec.

Vasco visa vitória para espantar má fase

Andres Rios descontou para o Vasco contra o Vitória em São Januário. Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Andres Rios descontou para o Vasco contra o Vitória em São Januário. Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

A equipe cruzmaltina não vive o melhor dos momentos. Aliás, a desconfiança vem desde o início da temporada da equipe e se instaurou ainda mais após as derrotas consecutivas para Bahia e Vitória, pela Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro respectivamente. Porém, esse cenário pode mudar com uma vitória no clássico

A principal desconfiança do torcedor se dá na parte defensiva da equipe. Ídolo do clube, o goleiro Martin Silva não vem apresentando boas atuações, embora ainda assim esteja conseguindo ajudar seus companheiros em momentos das partidas. Além disso, Zé Ricardo parece ainda não ter achado os jogadores ideais para formar a linha de quatro defensores para compor o resto da defesa, fazendo trocas a cada partida disputada.

O único candidato que conta com apoio da torcida é o zagueiro Breno, que fez boas atuações no ano passado, porém, sofreu séria lesão no joelho e está voltando a atuar pelo clube. Na última partida, o jogador fez sua estreia no ano pela equipe na derrota por 3 a 2 para o Vitória. Sobre o confronto, o zagueiro afirmou que os gols sofridos não foram por competência do adversário e fez análise sobre o desempenho defensivo da equipe.

"Não é só a defesa a culpada quando toma gol, é o time todo, assim como não é apenas o ataque quando faz, é o time todo. Na base da conversa e do treinamento melhoramos o entrosamento. Paramos para ver o último jogo e os três gols foram por falhas nossas. Acho que temos de nos concentrar mais. Os gols do Vitória não foram por mérito deles”, disse o zagueiro.

Para fazer sombra a Martín Silva, cobrir o uruguaio nas partidas da seleção e encorpar o elenco, o Vasco anunciou nesta semana a contratação de Fernando Miguel, ex-goleiro do Vitória. Por outro lado, a equipe sofreu nova baixa de Giovanni Augusto, que vinha se recuperando de lesão e se machucou novamente, chegando à terceira vez no ano. 

Para o clássico, a tendência é que Zé Ricardo conte com a volta de Thiago Galhardo na equipe, que deve retornar aos titulares. O meia Wellington, muito criticado pela torcida, fez treinos entre a equipe titular durante a semana e pode voltar aos 11 iniciais. Havia a esperança do retorno do lateral-esquerdo Ramon, porém, o jogador ainda não conseguiu alcançar a forma física ideal e não foi relacionado para a partida.

VAVEL Logo