Recordar é viver: há nove anos, Petkovic brilhava em virada do Flamengo sobre São Paulo
Foto: Staff/Flamengo

No dia 10 de setembro de 2009, 60 mil torcedores acompanharam Petkovic demonstrar o porquê de ocupar posto de ídolo no Flamengo. Pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, nove rodadas antes do Rubro-Negro se tornar campeão do torneio, o ídolo sérvio decidiu na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo.

Primeiro, empatou o placar da partida em polêmico pênalti, com direito à cavadinha à frente de Rogério Ceni. Depois, deu assistência para Zé Roberto virar o placar e garantir o triunfo do clube carioca. Hernanes abriu para o Tricolor Paulista.

Antes do confronto, o Flamengo se encontrava em evolução no torneio, vindo de sete partidas de invencibilidade e posicionado na sexta colocação. Por outro lado, o São Paulo, vice-líder da tabela, dava sinais de instabilidade na disputa pelo título da competição, enquanto a diferença para o até então líder, Palmeiras, aumentava cada vez mais.

O jogo

A atmosfera proporcionada pelos mais de 60 mil torcedores no Maracanã fez com que os atletas rubro-negros pressionassem seus adversários desde o primeiro minuto da partida. Sem Adriano, um dos nomes responsáveis pela arrancada histórica da equipe naquele campeonato, Andrade apostou em Dênis Marques como centroavante da equipe, e o camisa 9 se empenhou em mostrar serviço no início da partida. 

Aos dez minutos, Zé Roberto encontrou o atacante em cruzamento na área, que tentou cabeceio ao gol, porém, estava desequilibrado e a finalização saiu por cima. Sete minutos depois, Dênis Marques recebeu na intermediária, arriscou e a bola saiu pelo lado do gol de Rogério Ceni.

A pressão rubro-negra se manteve constante e, passada metade da etapa inicial, se destacavam apenas lances da equipe mandante no ataque. No entanto, o São Paulo precisou de apenas uma chegada em seu terço final do campo para abrir o placar, aos 26 minutos. Do campo de defesa, Dagoberto observou infiltração de Hernanes e lançou o camisa 10 tricolor, que saiu livre de marcação à frente de Bruno. Com apenas um toque na bola, o Profeta deslocou o goleiro rubro-negro e apenas teve o trabalho de empurrar a bola para as redes e deixar o São Paulo em vantagem no marcador.

Após o gol sofrido, o Flamengo tratou de não desanimar e manteve a postura ofensiva, que resultou em três lances de total perigo ao gol são-paulino. A primeira investida se deu dois minutos depois do tento de Hernanes, após Ceni afastar cruzamento para o meio da área e a bola encontrar os pés de Juan, que chutou de primeira e Renato Silva salvou em cima da linha. 

Sem sucesso em finalizações de curta distância, Éverton Silva tratou de arriscar com força da intermediária e forçou Rogério a espalmar por cima do gol. Após tentar de todas as formas, Petkovic pensou em usar do mesmo artifício de seu adversário e fez longo lançamento - esse no campo de ataque - para Ronaldo Angelim, que cabeceou no cantinho, mas o goleiro são-paulino novamente defendeu. Ao fim da etapa inicial, o domínio rubro-negro se mostrava claro nas estatísticas, com nove finalizações contra apenas duas da equipe visitante. No entanto, o placar seguiu em 1 a 0.

No segundo tempo, permaneceu a falta de efetividade nas finalizações e o estresse começou a aumentar entre os torcedores no Maracanã. Dênis Marques não convenceu e saiu vaiado para entrada de Bruno Mezenga. A paciência se esgotou quando a equipe tricolor começou a retardar a partida, por volta dos 15 minutos, mas a esperança ressurgiu no minuto seguinte, quando Toró foi derrubado por Jorge Wagner na área.

Porém, a maioria dos resultados no futebol se dão a partir de um trabalho árduo, com uma pitada de sofrimento. E o Flamengo segue o padrão. Na cobrança, Ceni acertou o canto escolhido por Petkovic e defendeu o chute, no entanto, o árbitro Wilton Pereira Sampaio ordenou a repetição da cobrança por conta dos passos à frente dados pelo goleiro são-paulino. Na segunda tentativa, com incentivo da torcida e jogadores, o sérvio tratou de cobrar com capricho e empatou a partida com uma cavadinha no meio do gol, enquanto Rogério optou por manter o lado da primeira bola.

Com o marcador empatado, o São Paulo tratou de sair para o jogo e chegou próximo de travar a emoção dos torcedores rubro-negros logo no minuto seguinte à comemoração. O zagueiro Rodrigo se lançou ao ataque e achou Hugo, que aproveitou enrosco da zaga e chutou com perigo ao gol de Bruno, mas a bola saiu para fora. O famoso ditado do futebol - "quem não faz, leva" - entrou em cena e não perdoou o erro são-paulino.

Perto do fim da partida, após diversas tentativas sem sucesso, Petkovic não desistiu e apareceu novamente, desta vez, achando Zé Roberto em passagem pela esquerda e passando com perfeição. O camisa 26 ajeitou e bateu com a perna esquerda em direção às redes, deixando o Flamengo na frente no marcador. Ao fim, o Flamengo saiu vencedor do confronto contra um concorrente direto pelo título, que chegaria cerca de um mês e meio depois à Gávea.

Nesta quarta-feira, as equipes se enfrentam novamente no Maracanã, desta vez pelo Campeonato Brasileiro 2018, mas também em disputa no topo da tabela. O Flamengo se encontra na liderança do torneio, enquanto o São Paulo está na terceira colocação. Apenas quatro pontos separam os adversários nas vésperas da 13ª rodada do torneio. O confronto está marcado para às 21h45 e a expectativa é de casa cheia outra vez.

VAVEL Logo