Tite declara superioridade da Argentina, mas afirma: "Brasil acabou premiado com o gol"
Lucas Figueiredo/ CBF

Tite declara superioridade da Argentina, mas afirma: "Brasil acabou premiado com o gol"

Mesmo os argentinos tendo a maior posse de bola, o zagueiro Miranda apareceu nos acréscimos para fazer o gol da vitória brasileira

agnesrigas
Agnes Rigas

Na tarde desta terça feira (16), ocorreu o tradicional super clássico da América Latina entre Brasil e Argentina no estádio King Abdullah na Arábia Saudita. Com esses países sendo considerados grandes potências do futebol mundial, o técnico Tite pode comorar uma vitória nos acréscimos feita pelo zagueiro Miranda para que a seleção brasileira levasse o troféu para casa.

Saindo com o resultado positivo desse tradicional confronto, o comandante da seleção brasileira declarou que, mesmo a seleção argentina tendo a posse de bola durante a partida, não tiveram o elemento necessário para ganhar hoje do Brasil. O mesmo ainda diz que, os jogadores brasileiros tiveram foco e se mantiveram calmos durante os 90 minutos.

"A Argentina criou oportunidades para fazer o placar. Convenceu para vencer. Mas o Brasil foi melhor, e o desempenho da equipe acabou premiado com o gol. Poderia ter sido em outro momento, mas foi no final. A equipe ficou concentrada, martelando. O escanteio foi fruto de botar volume no jogo", afirmou Tite.

Colocando todos os jogadores consideráveis titulares nessa nova era pós-Copa, o treinador optou por esconder a escalação e mudar a formação do time para essa partida difícil. Mas ainda com vários atacantes renomados dentro de campo, a seca da seleção ainda permanece. Desde de 2014, a seleção brasileira vive em um dilema de não conseguir fazer gols de falta. O comandante fala que não há explicações para a escassez que ocorre nesse fundamento, e que está trabalhando para que isso seja aperfeiçoado nos outros jogos.

"Não sei (o porquê de não haver gol de falta). Eu gosto sempre de ter dois jogadores na batida, um de pé esquerdo e outro de pé direito. Tivemos duas, três faltas bem próximas, e vai ser um desafio. O Ney está batendo bem. Daqui a pouco, a gente vai encontrar alguma variação. É um desafio, mas a respostas eu não sei", finalizou.

MEDIA: 5VOTES: 1
VAVEL Logo