Mirando titularidade, Rafinha exalta elenco do Cruzeiro: "Temos tudo para brigar por títulos"
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Mirando titularidade, Rafinha exalta elenco do Cruzeiro: "Temos tudo para brigar por títulos"

O meia que foi o artilheiro do Cruzeiro na edição passada marcou cinco gols e é cotado para ser titular e assumir vaga de Arrascaeta 

bethaniaq
Bethânia Quiareli

Neste sábado o Campeonato Mineiro começa para o Cruzeiro, o time enfrenta o Guarani, às 17h (de Brasília), em Divinópolis. Rafinha é um dos jogadores cotados para iniciar a partida, titular nos dois jogos-treino nas vitórias do time estrelado sobre Coimbra (2 a 0) e Democrata SL (4 a 1),  realizados na Toca da Raposa durante a pré-temporada. No segundo confronto, ele foi o responsável por abrir o placar.

O meia tem boas lembranças do Mineiro, no ano passado, marcou cinco gols e terminou como artilheiro da equipe, ao lado de Thiago Neves. Rafinha afirma que o sucesso de 2018 aconteceu pelo fato de toda a marcação pesada foi nos outros jogadores e assim ficando livre para marcar, mas nessa edição torce para que o protagonismo seja dos atacantes.

“Foi um começo de campeonato onde só se falava do Fred, que ele tinha voltado e era artilheiro. Acho que a maioria dos zagueiros se preocupou demais com ele e sobrou muita bola para eu poder fazer gols. Foi um ano que a bola estava sobrando, o Fred bem marcado e outros jogadores também, aí a bola sobrava e eu pude marcar. Este ano o Fred está de volta depois de uma lesão, espero que ele comece a fazer gols para nos ajudar e para que os outros jogadores não precisem fazer. Quem tem que fazer gol é o Fred, o Raniel, o Barcos, o Sassá. Nunca fui de fazer gols. Fico feliz quando o camisa nove do time é artilheiro de um campeonato, porque significa que as coisas estão dando certo. Mas é claro que de vez em quando a gente tem que fazer uns também (risos)”, disse.

Rafinha mira a titularidade na equipe, com a vaga deixada por Arrascaeta. Nesta primeira rodada deve ser titular na ausência de Thiago Neves, que se recupera de um estiramento na panturrilha direita. 

“Independentemente do individual, busco estar sempre ajudando o Cruzeiro. É claro que todo jogador quer jogar, estar sendo considerado titular, mas, na maioria dos times, aquele que começa um campeonato e depois o time comemora título, joga uma final, os jogadores que não tiveram oportunidades no começo estão jogando no final. O importante é lá na frente. A gente sabe que agora tem uma vaga, já que o Arrascaeta acabou saindo, mas temos jogadores à altura para suprir essa ausência. Não dá para falar dele, porque está em outro clube. É vida que segue, o Cruzeiro tem o elenco forte e nós temos tudo para brigar por títulos,” finalizou.

VAVEL Logo