Exclusivo: proprietário do Azeite Royal explica saída da marca dos grandes times cariocas 
Foto: Reprodução Botafogo F.R.

 Neste sábado (21) os quatro principais clubes do Rio de Janeiro tiveram seus contratos rescindidos com a empresa Azeite Royal. Motivada pela pandemia do Coronavírus, a estratégia adotada pelo empresário e dono da empresa, Eduardo Giraldes, é de evitar despesas, pois no momento não há retorno financeiro, além das implicações causadas pela limitação da produtividade que tem abalado o setor financeiro internacional.

Assim como Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama, a publicidade no Maracanã também foi finalizada. Portanto, a logomarca da empresa será retirada do estádio, assim como dos materiais esportivos das equipes citadas.

Em entrevista exclusiva à Vavel Brasil, Eduardo detalha os principais pontos da medida concretizada hoje. "No momento não tem futebol, portanto não tem como estampar a marca. Sem algum retorno, é inviável para a gente fazer esse tipo de investimento", comenta o empresário.

Azeite Royal deixa de estampar sua marca nos grandes cariocas
Azeite Royal deixa de estampar sua marca nos grandes cariocas. Foto: (Reprodução redes sociais)

Diante do atual cenário de mobilização mundial, Eduardo Giraldes também destaca a necessidade de se atentar às questões financeiras. "A fábrica fica no exterior (Portugal), e assim, temos que exportar grande parte dos produtos. Com todo esse problema causado pelo Coronavírus, é difícil ter trabalho. O nosso foco será no combate aos problemas atuais, e depois vamos ver o que poderá ser feito", ressalta.

 

Em trecho cedido ao Globoesporte.com, Eduardo comenta a nova postura da empresa. “Vamos focar nesta crise mundial com os supermercados, que são os que precisam desse tipo de ação. Não existe marketing no mundo melhor que o futebol, mas a situação vai além. Temos que entender o momento que o mundo está passando”, comenta.

Saída

Patrocinadora master do Botafogo, a empresa estampava sua ,marca na parte da frente da camisa do alvinegro. Já no Flamengo, a publicidade era feita nos calções de jogo e meião, enquanto no tricolor era em uma barra nas costas, assim como no Vasco, porém, com a marca exibida acima da numeração do uniforme.

Foto: Reprodução C.R. Vasco da Gama
Foto: Reprodução C.R. Vasco da Gama

Segundo o portal Globoesporte.com, o patrocinador comunicou os clubes e o consórcio do estádio neste sábado. A decisão veio após a reunião o conselho de gestores e o Departamento de Marketing da empresa. Desmentindo qualquer rincha por causa da rescisão, Eduardo ressalta o reposicionamento da marca por conta da pandemia do Coronavírus.

Por fim, o Azeite Royal é a primeira empresa a retirar investimentos no futebol brasileiro após a paralisação ocorrida desde o início da semana.

VAVEL Logo