Vencer, vencer, vencer! Flamengo derrota Fluminense e conquista 36º título do Carioca
Foto: Marcelo Cortes / Flamengo.

Maior campeão carioca da história, o Flamengo aumentou a sua contagem ao conquistar o 36º título nesta quarta-feira (15) diante do Fluminense, que tem 31. Numa partida tensa e recheada de atenção por ambas as partes, a apreensão em cada jogada era vista nas expressões dos atletas. No fim das contas, troféus em mãos rubro-negras.  O único gol saiu aos 49 minutos do segundo tempo, quando Vitinho bateu, a bola desviou em Nino e encobriu o goleiro Muriel, o suficiente para selar a segunda vitória em duas finais. 

Time de melhor campanha, o Flamengo terminou a competição com o melhor ataque (33 gols) e o artilheiro Gabriel Barbosa, que balançou a rede oito vezes.

Como o primeiro duelo da final terminou 2 a 1, o Fluminense precisava ganhar por um gol de diferença para levar o jogo para os pênaltis. No entanto, o tricolor não conseguiu se impor durante a partida e mantém o jejum de conquistas no estadual desde 2012.

Como foi o jogo

O primeiro tempo foi movimentado. A partida começou equilibrada, com o Flamengo saindo mais e o Fluminense investindo nos contra-ataques. Pedro foi o destaque do rubro-negro, mas ambos os chutes saíram para fora. Em um deles, aos 44 minutos de jogo, ele bateu cruzado no contrapé de Muriel mas a bola saiu à direita do gol. Outro que teve chance foi o zagueiro Léo Pereira, mas ele chutou fraco e facilitou a defesa do goleiro.

Enquanto isso, Evanílson e Marcos Paulo comandavam as jogadas do tricolor das Laranjeiras. Logo no início, o camisa 11 enfiou uma bola para o centroavante, que mandou no lado de fora da rede.

Aos 37, na melhor oportunidade para o Flu, Evanílson arrancou pela direita e tocou para Marcos Paulo que estava livre dentro da área, mas ele chutou fraco e o goleiro Diego Alves pegou sem dificuldade.

Pedro ficou preso entre os zagueiros e teve dificuldades (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Pedro ficou preso entre os zagueiros e teve dificuldades (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Logo no início do segundo tempo, Gerson cobrou falta que passou à esquerda de Muriel. A primeira substituição do jogo foi aos cinco minutos, quando Filipe Luís se machucou sozinho, levou a mão à panturrilha direita e cedeu o lugar para Renê.

Dentro de campo, o Flamengo trocava passes pela vantagem adquirida no primeiro jogo e o Fluminense apertava na marcação. Por volta dos 15 minutos, Jesus colocou Michael na vaga de Arrascaeta. Odair Hellmann respondeu com Fernando Pacheco e Michel Araújo. Machucado, Gilberto deixou o gramado com dores na coxa esquerda. Quem também saiu foi Marcos Paulo.

Como precisava ganhar o jogo, Odair sacou Yago Felipe e Evanílson e colocou Ganso e Caio Paulista. Mesmo assim eles não mudaram a realidade da partida. Quem fez a diferença ao sair do banco de reservas foi Vitinho, que jogou apenas oito minutos e usou o pé esquerdo para selar o bicampeonato do Flamengo. Ele arriscou de longe, na ponta direita, a bola desviou em Nino e enganou Muriel.

Logo depois do gol, Michael fez jogada individual na ponta esquerda e sofreu a falta de Hudson, que se revoltou e foi tirar satisfação com o atacante. O lance gerou uma discussão entre os jogadores mas ninguém foi advertido.

O que vem por aí

A partir de agora os times voltam as atenções para o Brasileirão, previsto para começar em 8 de agosto. O Flamengo terá folga até a próxima segunda-feira (20), quando inicia a preparação para a disputa do campeonato que venceu em 2019. Na estreia, o time da Gávea recebe o Atlético-MG, enquanto o Fluminense vai a Porto Alegre enfrentar o Grêmio.

A principal dúvida no Flamengo é sobre a permanência do português Jorge Jesus, assediado pelo Benfica, que está sem técnico desde a demissão de Bruno Lage.

VAVEL Logo