Apesar da vitória, Umberto Louzer lamenta chances perdidas
pela Chape: "Poderia ser melhor"
Foto: Márcio Cunha/ Chapecoense

A Chapecoense venceu o Criciúma por 1 a 0 no jogo de ida das semifinais do Campeonato Catarinense, na Arena Condá, neste domingo (2). O resultado deu a vantagem do empate para a Chape no jogo de volta que será disputado na quarta-feira (5). Paulinho Moccelin balançou as redes para o mandante.

O técnico da Chape, Umberto Louzer, lamentou chances perdidas pelo time no final da partida, apesar da vitória.

‘’A vantagem poderia ser melhor até pelo final da partida, tivemos duas possibilidades de ampliar. A avaliação é de um jogo equilibrado, difícil. Sabíamos que ia encontrar dificuldades. Contra o Avaí no exigiu muito. Estava em processo de recuperação. Alguns movimentos o esforço era maior que o natural’’.

O técnico falou do desgaste físico de Anderson Leite, Denner e Alan Ruschel. O último está suspenso para o próximo jogo, mas os outros dois preocupam mais o treinador.

‘’Era o que estávamos tentando solucionar. Hoje eram cinco atletas de linha, conseguimos nos superar. Parabenizo os atletas pelo poder de superação. Orientamos para os atletas se alimentar bem, descansar bem. Vamos ver os atletas que estão retornando. Conversar com os departamentos para fazer a melhor estratégia’’.

Louzer falou sobre a chance de gol que foi perdida pelo atacante Alan Grafite, que aos 49 do segundo tempo, saiu sozinho na frente com o goleiro Agenor, mas perdeu a chance de ampliar a vantagem para o jogo de volta.

‘’É um jovem, da base, como os outros. Tem que ter cautela para saber os momentos de inserir. Só faz gol e perde quem está lá dentro. A gente lamenta, porque era uma chance de gol, mas passar confiança para o atleta para ter uma excelente preparação até quarta. Se tiver oportunidade que possa ajudar e quem sabe fazer o gol da classificação para a gente’’.

Por último, o técnico falou sobre a estratégia que deverá traçar para assegurar a vaga à decisão. Um empate dá a vaga na final do Campeonato Catarinense à Chapecoense.

‘’Temos que saber quem vamos poder contar. A Chapecoense dentro e fora de campo, não adianta sentar no resultado. É um resultado simples. É um time forte, que roda muito os atletas, poderio ofensivo bom. Neutralizar os pontos positivos e explicar o que a gente acredita para chegar ao gol’’.

A Chapecoense volta a campo na próxima quarta-feira (5) para a disputa da semifinal contra o Criciúma, no estádio Heriberto Hülse, às 21h30.

VAVEL Logo