#BrasileirãoNaVAVEL: Flamengo tem três concorrentes fortes na briga pelo título
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Na história do Campeonato Brasileiro de pontos corridos com 20 times, o Flamengo em 2019 bateu recordes: melhor aproveitamento como mandante, visitante com mais vitórias, recorde de pontos, melhor ataque, melhor saldo de gols, único campeão com artilheiro e líder de assistências… Sim, tudo isso esteve na conta do Rubro-Negro no ano passado. Com a base mantida para 2020 e sob nova direção, é impossível não colocar o atual campeão como principal candidato ao título. No entanto, outras equipes podem ser a famosa pedra no sapato carioca.

É de costume colocar mais de quatro equipes como postulantes ao título. Na prática, não é bem assim. Então, separamos justamente quatro clubes que chegam fortes e focados na busca do rótulo de campeão nacional.

Flamengo com elenco reforçado e sob nova direção

Arte: CBF
Arte: CBF

Mesmo que Jorge Jesus tenha deixado o clube da Gávea, o mesmo correu atrás e contratou o catalão Domènec Torrent, ex-auxiliar técnico de Pep Guardiola. Esse nem é o chamariz para o grupo de 2020. O motivo que coloca o Rubro-Negro é justamente a manutenção do elenco do ano passado para esta temporada. Peças importantíssimas como Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol foram mantidas. Do time titular, apenas o zagueiro Pablo Marí deixou o Ninho do Urubu para ir ao Arsenal, mas a diretoria flamenguista logo trouxe Gustavo Henrique (ex-Santos) e Léo Pereira (ex-Athletico). Ou seja, fortaleceu a defesa com duas boas peças, sem contar a chegada do volante Thiago Maia (ex-Lille).

Para atacar, o time de Domènec tem boas opções que apareceram para 2020 além da dupla Bruno Henrique & Gabigol: Michael (ex-Goiás), Pedro (ex-Fiorentina), Pedro Rocha (ex-Cruzeiro).

Só no começo da temporada, o Flamengo conquistou a Recopa Sul-Americana sobre o Independiente del Valle-EQU, a Supercopa do Brasil e o Campeonato Carioca — um verdadeiro papa-títulos. E não só o Brasileirão está na rota de conquistas do Fla: Libertadores também volta ao cardápio. Dessa forma, com um novo treinador europeu e elenco recheado de boas peças, o atual campeão brasileiro é o maior candidato ao título, que seria o oitavo da história do clube.

"Nosso grupo tem que levar isso (patamar elevado de conquistas) como uma motivação e não como uma pressão. Saber que já tivemos a capacidade para conquistar tudo isso e bater todos esses recordes, quer dizer que nosso grupo está capacitado para fazer isso novamente. A motivação esse ano é muito grande", comentou o meia uruguaio Arrascaeta à CBF.

Nova chance para o Palmeiras bater de frente

Arte: CBF
Arte: CBF

É o Verdão o principal concorrente do Flamengo na briga pelo troféu do Brasileirão. Depois de ficar em terceiro no ano passado, o Palmeiras reformulou sua filosofia. Deixou para trás os tempos com Felipão e Mano Menezes e agora aposta no experiente e consagrado Vanderlei Luxemburgo. Ainda pondo sua cara no estilo de jogo, via Paulistão, o comandante alviverde tem como característica sua forma de conduzir o time não só dentro de campo mas o vestiário também. Um exímio motivador.

Para tentar bater de frente na briga pelo título, o Palestra precisa superar dentro de campo a perda de seu principal jogador da década: Dudu. O atacante deixou o time por empréstimo, rumo ao Catar. Ex-Athletico, Rony se torna a chave do ataque palmeirense e Lucas Lima ganha ainda mais responsabilidade nas costas. E para capitanear o elenco, Felipe Melo precisa dosar suas palavras e ações a fim de conduzir bem o emocional do time, que apresentou algumas oscilações na temporada passada. Joias da base como Gabriel Menino e Patrick de Paula mesclam aos experientes como o próprio Felipe Melo, Gustavo Gómez, Ramires...

"No Brasil os clubes sempre buscam essas características (mesclar juventude com experiência), pois o Brasil é um pais formador de grandes jogadores. Acredito que essa mescla vá nos ajudar, pois deixa o time mais equilibrado e com experiência para os grandes desafios que o campeonato vai ter", projetou o goleiro Weverton à CBF.

Atlético-MG aparece no páreo

Arte: CBF
Arte: CBF

Claramente que ainda é uma aposta. Volte no tempo, um pouquinho. Quem diria que aquele Santos de 2019 seria o vice-campeão? Pouca gente, não é mesmo?! E o principal fator é o técnico: Jorge Sampaoli. O argentino chegou ao Galo acompanhado de investidores que visam colocar o Atlético em outro patamar — dentre esses, Supermercados BH e MRV engenharia.

Reforços chegaram à Cidade do Galo. Os atacantes Keno e Marrony, o lateral-esquerdo Guilherme Arana e o lateral-direito Mariano dão ao time mineiro mais qualidade e alternativas. Assim, uma equipe equilibrada da defesa ao ataque tem tudo para brigar nas cabeças do Brasileirão. Portanto, novamente, Sampaoli pode ser figura constante no noticiário esportivo este ano.

"O Atlético é gigante e precisa sempre pensar em títulos. E é isso o que a diretoria está fazendo. O clube está montando um elenco muito qualificado porque sabe que a dificuldade do Brasileiro é enorme. Pra vencer um campeonato como o Brasileirão é preciso ter um elenco grande, com qualidade e o time deve manter uma regularidade", aponta Keno, atacante recém-contratado, à CBF.

A velha incógnita chamada Grêmio

Arte: CBF
Arte: CBF

Em 2019, o time de Renato Portaluppi jogou diversas rodadas do Brasileirão com jogadores reservas, isso prejudicou o verdadeiro potencial da equipe gremista, mas pôs à vista a fragilidade do elenco, fator essencial numa competição de pontos corridos. Com o assédio de clubes europeus, a estrela do Tricolor, Everton Cebolinha permanece no grupo, mas sem saber o certo até quando — a qualquer momento, ele pode ajeitar as malas e ir à Europa. Mas nem só de cebola se faz uma boa salada.

Já em alta no Gaúcho, o centroavante Diego Souza se mostra em boa forma para ser referência de jogadas ofensivas do Grêmio. Além de sua função tática, ele também leva consigo sua bagagem rodada e liderança. Outro reforço que melhora o elenco gremista é o volante Lucas Silva. Grande parte da torcida vê a manutenção da dupla Kannemann e Geromel como outro aspecto fundamental para sonhar alto em 2020. Mas há uma joia vestindo as cores do clube: Pepê. E todos devem ficar de olho nele nessa pressão que o clube vive para vencer o nacional após já ter vencido recentemente a Libertadores e a Copa do Brasil.

"Não acredito que tenha uma pressão maior pelo Campeonato Brasileiro, lógico que dos últimos títulos que conquistamos, não conseguimos buscar esse. Mas acho que o Grêmio é um clube grande, então a gente sempre entra para brigar por todos os títulos, enxergo que a pressão não seja por um Brasileirão em si, mas sim por um título. Se conseguirmos o Brasileirão, será muito gratificante porque é um campeonato muito grande, mas pode ser uma Copa do Brasil, uma Libertadores… A vontade que a equipe tem é de vencer alguma competição", comentou o meio-campista Jean Pyerre também em entrevista à CBF.


Brigar pelo título é desejo e sonho de todos os 20 clubes, mas poucos podem realmente entrar no ringue. Dessa forma, a VAVEL Brasil acompanha de perto do primeiro ao último minuto do Campeonato Brasileiro para mostrar, analisar e opinar sobre tudo sobre a maior competição do país.

VAVEL Logo