Lisca lamenta empate do América-MG com gol no fim:
"Falta de personalidade da equipe"
(Foto: Mourão Panda / América)

Há um velho ditado no futebol que diz: 'quem não faz, leva'. Frase esta que resume o duelo entre América-MG e Operário-PR, na noite desta sexta-feira (14), na Arena Independência, em jogo válido pela 3ª rodada da Série B. A consequência das chances perdidas pelo Coelho veio nos últimos trinta segundos de jogo, com o empate do Fantasma e o resultado final, empate em 1 a 1.

Vindo de derrota no último jogo, Lisca fez alterações táticas na equipe que surtiram efeito, resultaram em maior volume de jogo e pressão do Coelho em cima do visitante. O treinador explicou a estratégia americana.

"Colocamos mais jogadores no sistema ofensivo, jogamos com dois atacantes lado a lado, diferente do que a gente vinha fazendo. Preenchemos um pouco mais o meio, botamos o Matheus mais por dentro fazendo a ligação, realmente a gente foi bem positivo no primeiro tempo, nós ganhamos o primeiro tempo, poderíamos ter ampliado. No segundo tempo também voltamos bem, bem posicionados, e os jogadores deram uma cansada, Matheus e Alê. Reposicionamos o time, controlando bem a partida, contra-atacando bem, com boas chances de criar algumas situações de gol, mas a gente não tem finalização no segundo tempo, com todo o volume que teve", explicou o treinador. 

Mesmo com mais jogadores no campo de ataque, a baixa produtividade ofensiva têm sido motivo de preocupação para Lisca Doido. Fato notado por Gerson Gusmão, que segundo o treinador americano, viu que o Coelho 'não tinha força ofensiva necessária para matar a partida'.

"O gerson inteligentemente começou a soltar o time, no finalzinho botou bustamante, botou três atacantes, soltou o time para frente, e em um erro nosso de posicionamento no final do jogo... nós não precisávamos abrir o fundo, nosso jogador que era para fechar o fundo foi pressionar a bola, com o meio congestionado, e o Bustamante foi muito feliz, achou o Reniê, ele fez o cruzamento e eles acabaram empatando o jogo, no único chute talvez que eles deram no gol, Matheus [Cavichioli] praticamente, só fez intervenções", ressaltou o técnico Lisca.

O goleiro Matheus Cavichioli, estreante pelo time americano, não conseguiu evitar o gol de empate do Operário-PR, aos 48 minutos do segundo tempo. Com o resultado, em dois jogos em casa, dos seis pontos disputados, o  América-MG conquistou apenas um.

"Um gol bem amargo, empate com sabor de derrota. Uma produção muito fraca, um ponto em seis dentro de casa, e falta de personalidade da equipe para sustentar um resultado que era nosso e não tinha mais como empatar a partida. Tomamos o gol exatamente faltando quinze segundos. Então, realmente, a gente lamenta. Mas, vamos lá, vamos virar a página. Vamos concentrar, amanhã já temos os exames, viagem para Caxias, um jogo dificílimo, e agora é tentar recuperar esses dois pontos que deixamos aqui, lá em Caxias", finalizou o treinador americano.

O América-MG volta a campo na segunda-feira (17), quando vai enfrentar o Juventude, às 20h, no Estádio Alfredo Jaconi. O Fantasma, por sua vez, encara o CSA, na próxima terça-feira (18), às 19h15, no Germano Krüger.

VAVEL Logo