Sem jogadores atuantes no Brasil, André Jardine convoca Seleção Olímpica para amistosos
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A Seleção Brasileira principal foi convocada para dois jogos a serem disputados pelas Eliminatórias Sul-Americanas rumo à Copa do Mundo Qatar 2022. Mas a seleção olímpica também tem um grande evento esportivo às portas e também se prepara para tal. O técnico André Jardine divulgou a lista com 23 jogadores que atuam fora do território brasileiro para dois amistosos contra Arábia Saudita e Egito, a serem realizados nos dias 13 e 16 de novembro, no país asiático.

Jardine justificou a ausência de atletas pertencentes a clubes brasileiros como opção própria e parte da preparação a fim de definir os nomes escolhidos para a disputa dos Jogos Olímpicos. O comandante falou que os atletas brasileiros são observados, ainda mais com o calendário mais apertado que o costumeiro, e que jogar ainda este ano é importante.

“Obviamente, a gente consegue acompanhar mais de perto os jogadores do Brasil, ainda mais com a quantidade de jogos que tem. A gente assiste também aos jogadores de fora, mas sempre pela televisão, pelo computador e a observação fica prejudicada. Essa data tem essa importância, além de resgatar o projeto olímpico, que sofreu como todo o futebol com a pandemia, a gente via com muita importância ter uma convocação ainda esse ano. Em 2021, as datas Fifa estarão mais próximas da Olimpíada”, afirmou.

André Jardine comentou sobre sua expectativa com os amistosos. Assim como a Seleção Brasileira, Arábia Saudita e Egito também estarão em Tóquio no segundo semestre de 2021 para a disputa dos jogos. O treinador brasileiro explicou que, além dos times estarem classificados, o fato de usar jogadores que atuam em clubes internacionais favorecem a maior avaliação para ter uma convocação mais próxima da real no próximo mês de março.

“Conseguimos dois amistosos com seleções de alto nível, já classificadas, podendo observar jogadores que já estavam nesse processo e outros poucos que a gente ainda não tinha tido o privilégio de convocar e vamos poder observar de perto. Ficamos muito satisfeitos de formar uma seleção muito forte. Os que não estão aqui é porque estão com Tite. Orgulhamos muito de ter uma geração realmente em altíssimo nível e outros do Brasil poderiam estar aqui. Em março, queremos convocar não importando se estão na Europa ou no Brasil, mas formar a melhor seleção possível”, continuou.

Jardine também afirmou que o fato do Comitê Olímpico Internacional (COI) ter permitido a alteração do limite de idade para Tóquio foi um acerto, com uso do bom senso para não interromper sonho de quem deseja participar do maior evento esportivo do mundo. Por conta da pandemia do novo coronavírus, apenas nestes Jogos Olímpicos, atletas com 24 anos podem ser convocados.

“Assim que teve o problema da pandemia, eu tinha certeza de que o bom senso imperaria no Comitê Olímpico e eles trocariam a idade. É justo que disputem o torneio os jogadores que conquistaram a vaga. Não muda nada no planejamento, só ficamos satisfeitos de vê-los atingindo esse sonho”, concluiu.

Lista de convocados

Goleiros – Philipe (FC Dallas/EUA), Gabriel Brazão (Oviedo/ESP) e Daniel Fuzato (Gil Vicente/POR);

Laterais – Ayrton Lucas (Spartak Moscou/RUS), Caio Henrique (Monaco/FRA), Dodô (Shakhtar Donetsk/UCR) e Emerson Royal (Real Betis/ESP)

Zagueiros – Gabriel Magalhães (Arsenal/ING), Roger Ibañez (Roma/ITA), Luiz Felipe (Lazio/ITA) e Lyanco (Torino/ITA)

Meias – Wendel (Zenit/RUS), Maycon (Shakhtar Donetsk/UCR), Bruno Guimarães (Olympique Lyonnais/FRA), Marcos Antônio (Shakhtar Donetsk/UCR), Reinier (Borussia Dortmund/ALE) e Lucas Paquetá (Olympique Lyonnais/FRA)

Atacantes – Antony (Ajax/PB), Pedrinho (Benfica/POR), Rodrygo (Real Madrid/ESP), David Neres (Ajax/PB), Matheus Cunha (Hertha Berlin/ALE) e Evanílson (Porto/POR).

VAVEL Logo