Fernando Diniz reclama da arbitragem, mas dá méritos para Grêmio após eliminação
Fernando Diniz após São Paulo 0 a 0 Grêmio (São Paulo FC / Divulgação)

O confronto entre São Paulo e Grêmio nas semifinais da Copa do Brasil teve muita confusão fora de campo. Nesta quinta-feira (30), o Tricolor Imortal visitou o Morumbi e, com o empate em 0 a 0, se classificou para a final. Técnico são-paulino, Fernando Diniz falou, além do jogo, da arbitragem.

Fernando Diniz fez duras críticas ao homem do apito, Bruno Arleu de Araújo.

"A arbitragem foi conivente com o que o Grêmio fez desde o primeiro minuto. E começou em Porto Alegre. Não quer dizer que se tivesse dez minutos (de acréscimo) a gente faria (o gol), não estou falando isso. Em relação à arbitragem, acontece rotineiramente, os times que não querem jogar são beneficiados. Ele terminou o jogo antes até. Em vez de sete minutos (acréscimo dado pela arbitragem), ele deu três. Parou pelo Toró, pelo Vanderlei, a minha reclamação é essa. E ninguém tem bola de cristal para saber se sairá o gol. Se pegar os jogos, são duas equipes que buscam jogar, mas não teve jogo, lá teve dez jogadores caindo, substituição, bola de tiro de meta, e a arbitragem não sinalizou em momento algum que daria amarelo. Então não gosta de apitar, não gosta de futebol. Se desse mais acréscimos, poderíamos até perder", destacou o treinador.

Com a peleja já encerrada, Fernando Diniz reclamou acintosamente com a arbitragem e foi expulso. 

Jogo

Sobre a partida em si, Fernando Diniz deu todos os méritos para o adversário, sobretudo no aspecto defensivo.

"Em relação ao jogo, não dá pra desconsiderar o jogo de Porto Alegre. A gente teve as chances mais claras lá, não conseguimos, e eles trouxeram a vantagem. Conseguiram fazer um jogo forte de marcação, a gente teve dificuldades para criar, criamos pouco. A proposta do Grêmio era tentar o 0 a 0 e conseguiram. É sempre difícil jogar contra quem joga atrás, como eles. Uma das coisas que a gente tentou corrigir foi a circulação da bola, tentar deslocar a marcação do Grêmio, a bola longa. A gente tentou, e eles foram muito bem. Mas é muito mais fácil marcar e destruir", finalizou o treinador.

O São Paulo, que nunca venceu a Copa do Brasil, agora foca na conquista do Brasileirão. O próximo jogo é na próxima quarta-feira (6) contra o RB Bragantino, fora de casa, às 21h30.

VAVEL Logo