Possível rival do Palmeiras no Mundial, Ricardo Ferretti é exemplo de superação no Tigres/MEX
Foto: Reprodução Mexsport

Principal clube mexicano nesta última década, o Tigres UANL chega para o Mundial Interclubes sob discurso de pés no chão. Comandados pelo treinador brasileiro Ricardo Ferretti, o “Tuca”, sua equipe superou a má fase em brigar contra o rebaixamento para ser um dos maiores campeões continentais durante 2010 e 2020.

Apesar de nascido no Rio de Janeiro, Ferretti logo cedo criou laços com o México. Aos 23 anos de idade, em meados de 1977, foi para o país defender o Atlas. Como treinador passou pelo Pumas UNAM, Toluca, Tijuana, Guadalajara e Morelia, além do Tigres. Como técnico interino, o brasileiro ainda trabalharia com a seleção mexicana durante 2015 e 2018.

Em ascensão, Los Felinos acumularam nove troféus antes de chegar ao Mundial Interclubes. Pentacampeão da Liga MX (campeonato mexicano), uma vez a Copa MX e mais o Campeon de Campeones outras três vezes. Ainda nessa época, foi três vezes vice-campeão da Liga dos Camepoes da Concacaf, sendo na quarta tentativa, o atual vencedor.

Sendo assim, aos 66 anos de idade, o carioca treinador que já tem sangue mexicano, se prepara para um possível encontro com o Palmeiras. Antes disso, na manhã desta quinta-feira (4) sua equipe recebe o Ulsan Hyundai/JAP e caso saia vencedor, enfrentará o campeão da Libertadores em um confronto americano no Catar.

VAVEL Logo