"Dia de muita dor", lamenta Eduardo Barroca após rebaixamento do Botafogo
Foto: Divulgação / Vítor Silva / Botafogo

Na noite desta sexta-feira (06), conhecemos o primeiro rebaixado do Campeonato Brasileiro Série A 2020. Após a derrota contra o Sport por 1 a 0, o Botafogo não tem mais chances nenhuma de continuar na competição e disputará a Série B na temporada que vem. Mesmo com quatro rodadas faltando até o final do campeonato, o Glorioso chegaria aos 36 pontos se vencesse os quatro confrontos. Mas o rival Vasco, primeiro time fora da zona de rebaixamento, tem 37. 

Após o término da partida, o técnico Eduardo Barroca falou em dor de ver o time nesta situação. "O cenário nunca é por um único motivo. O Botafogo se encontrou nessa situação em quase todo o campeonato. Nesse momento não adiantaria encontrar um único foco. É um dia de dor. Todos aqui estão muito sentidos com o que aconteceu. Lutamos até onde podíamos para reverter esse cenário. Mas não foi possível, infelizmente", declarou o treinador.

Após o jogo, nenhum jogador do Botafogo parou para dar entrevistas por estarem visivelmente abatidos. "Todos estavam tristes porque lutamos. Fizemos um jogo que tivemos maior posse de bola, finalizamos mais... Sofremos o gol em um pênalti que todos já comentaram sobre o que aconteceu. Foi um lance que não foi nem escanteio", critica o treinador.

Sobre sua trajetória durante a temporada, Barroca vê a derrota contra o Corinthians por 2 a 0 na 27ª rodada como um divisor de águas. "Na minha chegada, logo no primeiro momento, tive covid-19 e me recuperei. Fizemos um bom jogo contra o Internacional e todos sabem as circunstâncias. Depois, vencemos o Coritiba. Naquele momento, aumentamos nossas expectativas. Logo depois, na derrota para o Corinthians, foi um divisor de águas nesse nosso processo de crescimento que a gente vinha no primeiro momento". Desde a derrota contra o Corinthians, no dia 27 de dezembro, são sete jogos sem vencer — sendo que seis deles são derrotas. 

Sobre o planejamento para 2021, o treinador diz que desde a chegada do novo diretor de futebol do clube, Eduardo Freeland, o clube já cogitava dois cenários: "Uma delas é a reversão do cenário atual, para que a gente fizesse as melhores escolhas para reversão da situação e as escolhas pensando em futuro e até o momento a gente vem fazendo isso", admite Barroca.

Sobre os próximos passos, Barroca não esconde: "Cabe, primeiro sentir a dor do que aconteceu hoje, as consequências e reflexão para que o Botafogo consiga, de forma digna, conquistar o espaço que é seu no protagonismo do futebol brasileiro".

Mesmo já rebaixado, o Botafogo ainda precisa cumprir tabela e tem chances de complicar mais times na zona de rebaixamento, no confronto direto contra o Goiás na 36ª rodada. Porém, antes disso, o Glorioso volta a campo contra o Grêmio na segunda-feira (08), às 20h no Engenhão

VAVEL Logo