Flamengo fica duas vezes atrás no placar, busca virada contra Vélez e larga bem na Libertadores
Marcelo Cortes/Flamengo

Na noite dessa terça-feira (20), Vélez Sarsfield, da Argentina, e Flamengo se enfrentaram pela abertura do Grupo G da Libertadores da América 2021 no Estádio José Amalfitani, em Buenos Aires/ARG. Em um jogo agitado, o rubro-negro ficou duas vezes atrás do placar, mas buscou a virada, venceu por 3 a 2 e encerrou um jejum que vinha desde 1982, sem vencer em solo argentino pela competição continental. 

Flamengo começa bem, sente gol sofrido, mas busca empate antes do intervalo

A partida começou estudada, com o Flamengo tendo mais a bola. Aos dois, Arrascaeta cobrou escanteio na segunda trave, Everton Ribeiro entrou bem e tentou rolar para Gerson, mas a defesa argentina salvou. Aos seis Everton Ribeiro fez ótima tabela com Diego, invadiu a área e buscou Gabigol com o gol vazio, mas a bola foi forte e saiu pela linha de fundo.

O Vélez conseguiu chegar pela primeira vez aos 12, mas a finalização de Almada explodiu em Filipe Luís. Pouco depois, Arrascaeta cobrou falta, Gustavo Henrique ficou pedido pênalti que não foi marcado, e gerou muita reclamação da dupla de zaga rubro-negra. Em um raro, e fatal, vacilo da recomposição rubro-negra, Lucero deixou Gustavo no chão e cruzou na medida para Janson, sozinho, chegar chutando no contrapé de Diego Alves, abrindo o placar para o líder da Copa da Liga Argentina, 1 a 0.

O time da Gávea sentiu o golpe do gol sofrido, e passou a tentar atacar de maneira desorganizada, abusando das tentativas de cruzamentos, que a defesa argentina conseguia afastar para longe da área. Até que aos 42, Gerson - que estava sumido na partida - pegou a sobra do escanteio, e achou um passe perfeito para Willian Arão, no meio da área e completamente sozinho, apenas deslocar Hoyos e empatar o jogo, 1 a 1. O lance acordou o camisa 8, que no minuto seguinte deu outro passe fantástico, dessa vez para Everton Ribeiro, sozinho com Hoyos quase batido, mas o camisa 7 pegou muito mal na bola, e jogou para fora, perdendo uma chance incrível, e mantendo o empate até o intervalo.

Em roteiro parecido com primeiro tempo, Arrascaeta tira golaço da cartola para garantir triunfo do Flamengo

A segunda etapa mal começou e Gustavo Henrique levou cartão com 20 segundos. Aos dois minutos, Gerson deu mais um passe sensacional, dessa vez para Bruno Henrique na esquerda, que tentou cruzar para Gabigol, mas Gianetti fez o corte preciso. Na primeira chegada depois do intervalo, o Vélez voltou a liderar o placar: Gianetti ganhou de Gustavo Henrique no alto e tocou para Janson, sozinho e na pequena área, mandar novamente para o gol, 2 a 1.

O rubro-negro dessa vez não sentiu o gol sofrido, e partiu para cima do Fortín, até que aos 14, Gabigol recebeu na meia-lua, deu uma caneta ao tentar driblar o zagueiro, e foi derrubado por Hoyos na área, sofrendo a penalidade máxima. O próprio camisa 9 foi para cobrança, e com a frieza característica, bateu com perfeição, 2 a 2. Aos 19, Bruno Henrique buscou o cruzamento pela esquerda, Everton tocou de primeira e Arrascaeta buscou o chute cruzado, mas a bola passou perto da trave.

Temendo os contra-ataques em velocidade dos donos da casa, Rogério trocou Gustavo Henrique por Bruno Viana, e a equipe conseguiu impedir que os argentinos ameaçassem com a mesma frequência. Aos 29, Gabigol arriscou da entrada da área, soltando uma bomba que passou com muito perigo para Hoyos. Dois minutos depois, Arrascaeta deu um passe na medida para o artilheiro, que saiu na cara do gol mas o goleiro do Vélez fez a defesa da partida, impedindo - naquele momento - a virada.

Mas aos 34, a zaga argentina bateu cabeça, Arrascaeta arrancou pelo meio até a intermediária e encheu o pé com a canhota, mandando na gaveta, botando o Flamengo pela primeira vez na frente, 3 a 2. Tentando evitar a derrota em casa, o técnico Maurício Pellegrino fez duas mudanças, colocando Mancuello, ex-Fla, em campo. Mas o meia ficou menos de três minutos em campo, pois foi expulso após entrada muito forte em Gabigol, praticamente encerrando as chances da equipe fortinera buscar o empate. No último lance do jogo, Pedro ainda parou em Hoyos, que impediu o quarto, mas a vitória rubro-negra já estava confirmada, e o jejum em solo argentino encerrado em grande estilo.

Na próxima terça-feira (27) às 19h15, o rubro-negro receberá a Unión La Calera, do Chile, no Maracanã e o Vélez irá até Quito, para enfrentar a LDU, no Casablanca. Antes disso, nesta quarta-feira (21) às 23h, La Calera e LDU vão se enfrentar no Chile, para encerrar a primeira rodada do Grupo G.

VAVEL Logo