Embalado, Botafogo mira topo da tabela da Série B
Rafael Moura comemora seu primeiro gol com a camisa do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

A temporada de 2021 começou conturbada para o Botafogo: rebaixado para a Série B, sem dinheiro, sem poder contar com o apoio da torcida nos jogos e precisando reformular todo o elenco. O desafio era e é enorme para o clube da Estrela Solitária, e a aposta da diretoria foi em Marcelo Chamusca. 

Carimbado por ter boas campanhas na segunda divisão, ele chegou e com eles alguns jogadores que tinham a confiança do treinador, casos de Felipe Ferreira, Marcinho e Rafael Carioca. Chamusca ficou marcado por preferir dar oportunidades para os jogadores que indicou, do que os que realmente estavam bem. O caso em que barrou o jovem lateral PV, que vinha muito bem, para colocar o Rafael Carioca deixou isso ainda mais evidente. 

Após eliminações precoces no Carioca e na Copa do Brasil, Chamusca até fez um bom início de Série B. Com duas vitórias e dois empates,  porém nos outros seis jogos venceu apenas uma vez e o Botafogo o demitiu após empatar em casa com o Cruzeiro e o clube ficar com 13 pontos na 10° posição. 

Com dificuldades para encontrar um novo treinador, o Glorioso jogou as duas rodadas seguintes com um interino e perdeu ambos os jogos, caindo para 14° na tabela e com a zona de rebaixamento mais perto do que o G4. 

Treinador novo, vida nova

No dia 20 de Julho, Enderson Moreira foi anunciado como novo técnico e desde então disputou quatro partidas, com quatro vitórias, sete gols marcados e nenhum sofrido. Para se ter ideia, o Botafogo não conseguia quatro vitórias consecutivas desde fevereiro de 2019, quando venceu o Boavista pelo Carioca, o Campinense pela Copa do Brasil e dois jogos contra o Defensa y Justicia pela Sul-Americana. 

O próprio treinador disse na última coletiva que "Não sabe o motivo desse sucesso", mas a verdade é que o elenco se encheu de confiança e acredita mais que nunca que é capaz de buscar o acesso. E agora tenta a quinta vitória e repetir o feito que não acontece desde abril de 2017, quando venceu cinco partidas consecutivas entre Carioca e Libertadores. 

Nomes como Rafael Carioca e Marcinho que eram os queridinhos de Chamusca foram negociados e saíram do Botafogo, outros como Chay, Diego Gonçalves e Barreto cresceram muito de produtividade nas mãos do novo treinador. 

Com dois pontos de distância para o Goiás, que é o quarto colocado e apenas cinco para o líder Náutico, alguém duvida que o Botafogo é capaz de entrar forte nessa briga para voltar a Série A? A resposta acontecerá nos próximos meses. O Botafogo volta a campo na próxima quinta-feira quando enfrentará o Operário fora de casa, o jogo terá transmissão em tempo real da VAVEL Brasil.

VAVEL Logo