Heroína da classificação do Palmeiras, Day Silva cita força mental para semifinal da Libertadores Feminina
Foto: Staff Images Woman

Palmeiras segue fazendo história na Libertadores Feminina. Único time brasileiro que ainda está vivo na competição, as palestrinas passaram pelo Santiago Morning, nas quartas de finais e agora se prepara para enfrentar o América de Cali pela semifinal, também em partida única.

A classificação foi intensa e histórica, o time alviverde saiu atrás no placar e precisou buscar a virada, porém, ela só foi sair no último minuto de partida, com um gol da zagueira Day Silva

A heroína Palestrina! 

A partida estava no fim e tudo se encaminhava para uma disputa nos pênaltis, quando Day, que havia acabado de entrar no jogo, testou firme pro fundo das redes após uma cobrança de escanteio. Este gol fez com que o Palmeiras avançasse de fase sem precisar das tensões nas penalidades e manteve vivo o sonho de conquistar o título inédito da Libertadores Feminina.

Day contou como que foi aquele momento da partida e quais foram seus sentimentos na hora em que tudo aquilo aconteceu.

“Para falar a verdade, quando eu olhei para o telão e vi que faltavam cinco minutos para acabar o jogo, cheguei a pensar que não iria mais entrar. Mas o Ricardo me chamou e, graças a Deus, eu consegui fazer esse gol que nos levou a virada do placar. É um momento histórico do Palmeiras na Libertadores e também na minha carreira, tive a benção de fazer o gol que nos levou para semifinal. A sensação foi única, só vinha na minha cabeça a minha mãe”, relembra a heroína da classificação.

Emocionada com o gol da vitória e a classificação, a zagueira palestrina tem como uma de suas principais motivações as lembranças de sua mãe, Renilda, uma das vítimas da Covid-19. Day dedicou seu gol a ela. 

“Minha mãe está mais próxima de mim, queria dedicar esse gol a ela, porque sou o orgulho da minha mãe, ela merece mais do que isso, minha família também. Fiz o gol para ela.”

“Minha mãe era uma mulher de muita fé. Conversando com a Awanny na concentração, eu disse que Deus mudaria minha vida em segundos, e chorava muito porque estava morrendo de saudades da minha mãe. Quando fiz o gol, só queria falar da minha mãe”, completou a defensora.

Foto: Staff Images Woman
Foto: Staff Images Woman

 

Após ter entrado para a história do clube em jogo tão importante e tenso, Day avaliou a partida contra o Santiago. 

“O jogo contra o Santiago foi bem truncado, devido a estratégia delas que, a princípio, era levar para os pênaltis, até pela confiança na goleira delas. Porém, a nossa postura foi bem positiva, quando tomamos o gol conseguimos empatar e virar no final.”

Agora é semifinal!

A próxima partida carrega o mesmo desafio, em jogo único, as alviverdes estão confiantes em chegar a uma final inédita. A zagueira, olha para o time como uma equipe mais preparada para conquistar a vaga e ir rumo a glória eterna. 

“Nós estamos mais fortes mentalmente e acreditamos mais. ‘O verde é a cor da esperança’. a torcida pode esperar um Palmeiras bem competitivo e querendo mesmo estar na final. Vamos com os pés no chão, sabendo da qualidade do adversário, porém sempre buscando a vitória.”

“Vai ser um jogo difícil, mas temos um objetivo maior que é a classificação. É um degrau de cada vez, estamos indo buscar mais uma vitória sabendo da nossa qualidade e do nosso potencial”, finaliza Day.

Foto: Staff Images Woman
Foto: Staff Images Woman

As campanhas 

Até aqui, o Palmeiras faz uma campanha invicta, são 14 gols marcados e apenas 2 sofridos. O América de Cali também fez uma campanha com 100% de aproveitamento na fase de grupos, no mata-mata, eliminou a Universidad de Chile nas quartas de final nos pênaltis, por 4 a 2, após empatar por 1 a 1 no tempo normal.

As equipes entram em campo na próxima quarta-feira (26), às 19h.

VAVEL Logo