América-MG derrota Botafogo e conquista segunda vitória seguida

Em partida de baixa qualidade técnica, embaixo de chuva e com apagão no estádio, Coelho vence com gol de Jonas

América-MG derrota Botafogo e conquista segunda vitória seguida
Foto: Mourão Panda/América-MG
América-MG
1 0
Botafogo
América-MG: AMÉRICA-MG: FERNANDO; ÉDER LIMA, ROGER, JONAS, BRUNO TELES; L. GUERREIRO. JUNINHO, ERNANDES, DANILO (TONY 37/2ºT); MATHEUSINHO (PABLO 47/2ºT), NIXON (MICHAEL28/2ºT).
Botafogo: BOTAFOGO:SIDAO; EMERSON SILVA, CARLI, EMERSON, DIOGO; AIRTON, BRUNO SILVA, DUDU CEARENSE(RODRIGO PIMPAO 20/2ºT), CAMILO (LEANDRINHO 0/2ºT); NEILTON(G. NUNES 28/2ºT), CANALES.
Placar: 1-0 min. 19, Jonas.
ÁRBITRO: LUIS FLAVIO DE OLIVEIRA(SP) - ADVERTIDOS: CARLI (22/2ºT); BRUNO SILVA (33/2ºT); JUNINHO (39/2ºT); LEANDRO GUERREIRO (43/2ºT); AIRTON (49/2ºT).
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 27ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO, REALIZADA NO ESTADIO INDEPENDÊNCIA

O América-MG levou a melhor sobre o Botafogo e conseguiu sua segunda vitória em sequência na noite deste sábado (24), pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Independência. O Coelho venceu o jogo pelo placar de 1 a 0, com gol de Jonas aos 19 minutos.

Os mineiros acumulam a segunda vitória seguida na competição e aumentam o tabu de não ter perdido para os alvinegros, em seus domínios, para oito jogos; somam 21 pontos, mas permanecem na zona de rebaixamento, ocupando 20ª posição. O próximo adversário do Coelho pelo Brasileirão é o Coritiba, segunda (03), às 21h, no estádio Couto Pereira.

A derrota fez com que os comandados de Jair Ventura permanecessem com 38 pontos, ocupando momentaneamente a nona colocação na tabela, podendo ser ultrapassado pelos adversários no complemento da rodada. Seu próximo compromisso é contra o Corinthians, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, sábado (01), às 16h30, no estádio Luso-Brasileiro.

Primeiro tempo de chuva, apagão e pouco futebol

A partida iniciou com equilíbrio entre os adversários, com muito toque de bola na faixa central de campo, mas com Botafogo ficando com a posse de bola e tentando controlar as ações do jogo. Ambas as equipes criando pouco, pouca movimentação e muitos erros de passe. Com muitos toques para o lado, o time que Jair Ventura mandou a campo com três volantes de pouca qualidade técnica encontrava dificuldades na criação de jogadas e na aproximação dos jogadores de ataque.

O Alvinegro sentindo a ausência de Luís Ricardo, o titular na lateral direita, forçava jogadas pela esquerda com Diogo Barbosa e Neílton, que jogando bem aberto, distante de Canales, facilitava a marcação.

Já o América se fechava e com muitas inversões e chutões tentava sair em contra-ataques, explorando a velocidade e habilidade de Nixon e Matheusinho, seus homens de frente. Aos 29 minutos, sob intensa chuva, houve um apagão e todo o estádio ficou às escuras. A partida ficou paralisada por 13 minutos. Após a para, já com tudo normalizado, nos quinze minutos finais de partida os times retornaram propondo o jogo, jogando abertas, buscando o ataque, mas sem levar perigo a ambos os goleiros.

América joga melhor o segundo tempo e sai com a vitória

O segundo tempo se inicia com as duas equipes jogando como terminaram a etapa inicial, saindo mais para o jogo. O Coelho entrou melhor na partida, mais organizado, com mais posse de bola, e com o talento de Matheusinho, levava perigo ao gol de Sidão. Aos 19 minutos, Ernandes fez boa jogada pela esquerda, cruza para a área, a zaga botafoguense falha e Jonas entrando pela direita aproveita marcando para os mineiros.

O time carioca sentiu o golpe pelo gol sofrido, não conseguia se encontrar em campo. O treinador logo após o gol do adversário, tirou Camilo, um dos melhores jogadores do elenco, mas com um desconforto, não fez boa partida. As entradas de Rodrigo Pimpão, Leandrinho e Canales para colocar o time mais ofensivamente não surtiram efeito. O Botafogo criava algumas oportunidades, mas mesmo com dificuldades técnicas os mineiros dominavam a partida com um pouco mais de volume de jogo.

Os minutos finais do jogo foi de iniciativa dos cariocas buscando o gol de empate, levando algum perigo em jogada pela esquerda com Diogo Barbosa cruzando e Rodrigo Pimpão dividindo com o goleiro, mas a defesa do Coelho conseguindo afastar para longe. No final, em mais uma tentativa em cobrança de escanteio, Sidão vai para a área, tabela pelo alto, mas a bola se perde e o arbitro apita o fim da partida.