Apresentado, Mancuello comenta sobre decisão de acertar com Cruzeiro: "Não tive dúvida"

Meia estava no Flamengo e fechou com a Raposa por três temporadas

Apresentado, Mancuello comenta sobre decisão de acertar com Cruzeiro: "Não tive dúvida"
Foto: Divulgação/Cruzeiro

O Cruzeiro apresentou mais um de seus reforços para esta temporada na tarde desta quinta (18), na Toca da Raposa. O meia Mancuello recebeu a camisa de número 21 e falou pela primeira vez como atleta do clube celeste, com o qual assinou por três temporadas. O argentino estava no Flamengo desde o começo de 2016.

"Quando falei com o presidente [Wagner Pires de Sá], com o vice [vice-presidente de futebol Itair Machado] e com Marcelo [Djian, diretor de futebol], não tive nenhuma dúvida de vir para cá, porque falam grandes coisas na Argentina sobre o Cruzeiro, a estrutura do clube. Hoje, minha cabeça está aqui, minha força também", afirmou.

Como ainda não foi inscrito no Boletim Informativo Diário (BID), da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o atleta não esteve disponível para atuar frente ao Tupi nessa quarta. A Raposa bateu o Galo Carijó por 2 a 0 diante de mais de 42 mil torcedores. Ainda que fora das quatro linhas, Mancuello estava no Gigante da Pampulha e comentou sobre a festa da torcida celeste.

"O que a Nação Azul fez ontem foi incrível, ainda mais porque vamos lutar em todas as competições e precisamos desse apoio. A festa que fizeram foi muito grande. Fiquei muito feliz de ver meu nome no telão, pela festa que fizeram", colocou.

A torcida do Cruzeiro compareceu em ótimo número ao Mineirão nessa quarta (18) contra o Tupi (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

O vínculo de Mancuello com o Cruzeiro foi iniciado apenas em 2018, mas ainda em 2012, quando ainda estava na Argentina, ouviu referências do clube mineiro. Depois de passar pela Raposa nas temporadas 2010 e 2011, Ernesto Farías foi para o Independiente, clube no qual estava Mancuello, e comentou com o agora camisa 21 da equipe celeste sobre a grandeza do Cruzeiro.

"A tradição do Cruzeiro é sempre bem falada. Quando os argentinos saem para jogar com times do Brasil é difícil. Tive um companheiro no Independiente, o Farías, que jogou aqui, e falava muito bem do Cruzeiro. Passaram muitos argentinos por aqui. O Cruzeiro tem uma história muito boa, e tomara que a gente possa acrescentar nessa história", pontuou Mancuello.

Quando o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, afirmou que o Cruzeiro estava acertando com seu sétimo reforço para 2018, classificou-o como um atleta de "posições gerais". Em outras palavras, alguém versátil e polivalente. Com a revelação de que esse nome era mesmo o de Mancuello, a definição de Itair fez sentido por se tratar de um jogador que atua de meia, volante e lateral-esquerdo.

Questionado sobre qual posição prefere no meio-campo, Mancuello se colocou à disposição de Mano para ambas. "Consigo jogar nas duas [meia e volante]. No Flamengo, joguei também de segundo volante, que era a minha posição na Argentina. Mas consigo fazer sem problemas onde o professor precisa, sempre tentando fazer o melhor para o Cruzeiro", afirmou. 

Trajetória de Mancuello na Argentina e ida para o Flamengo

Revelado pelo Independiente, da Argentina, em 2008, Mancuello permaneceu em seu clube formador até 2015, quando deixou o país vizinho para viver sua primeira experiência internacional: Flamengo. Antes, chegou a ser emprestado ao Belgrano, em 2011/12, mas sempre vinculado ao Independiente.

Em 2016, o meia chegou ao clube carioca com muita expectativa criada sobre si. Mancuello, no entanto, não teve muitas oportunidades no Flamengo, fazendo 66 jogos em dois anos com a camisa rubro-negra, além de dez gols. O argentino de 28 anos entrou em campo pela última vez no dia 30 de novembro de 2017, na vitória carioca por 2 a 0 sobre o Junior Barranquilla, na semifinal da Sul-Americana.

Confira outros pontos da coletiva de Mancuello:

Recepção do grupo celeste
"Fico agradecido a todos os meus companheiros, porque todos os integrantes do elenco me receberam muito bem. Isso com certeza vai ajudar minha minha adaptação aqui".

Libertadores
"Lógico que Libertadores é o nosso maior objetivo, mas quando você monta um elenco importante, tem a obrigação de responder e lutar em todas as competições. É isso que vamos fazer. [...] A Libertadores é a maior competição da América, e a gente sabe da importância disso. Mas é como disse, na hora que se monta um elenco desses, a gente tem a obrigação de responder em tudo que a gente joga".  

Jogar Libertadores como um dos estrangeiros do Cruzeiro
"É bom por conta da língua, até pelo juiz, para compreender algumas situações do jogo. Mas, hoje em dia, no nível do Cruzeiro, quem não tem raça não pode jogar. Um clube muito grande, de muita tradição, um jogador que não tenha isso como base não pode vestir essa camisa".

Disputa por posição
"Sempre que há disputa e ela é boa, o beneficiado será o Cruzeiro. Estamos todos para beneficiar o clube e quanto a isso, vou lutar o máximo. Vou deixar tudo no campo para ganhar essa vaga, mas sempre respeitando o trabalho dos meus companheiros. Venho para somar, porque será uma longa temporada e precisamos estar preparados".

O que mais chamou sua atenção no elenco
"A união que eles têm. É uma família. No primeiro dia da concentração, todos ficaram juntos depois do jantar, depois das atividades. Isso marca, porque a força do grupo vai fazer a diferença nos momentos difíceis, que virão na temporada longa".

Aval de Mano Menezes para a sua contratação
"Quando o jogador tem apoio do treinador é muito importante, uma coisa que deixa o atleta muito tranquilo, mas com muita responsabilidade, porque é ele quem manda. O Lucas Romero foi o primeiro que entrou em contato comigo".