Rodrigo Caetano lamenta saída de Zé Ricardo, mas admite necessidade de mudança

Em longa entrevista coletiva, o diretor Rodrigo Caetano lamentou a saída de Zé Ricardo, citou o ambiente desfavorável e evitou falar em nomes específicos, falou apenas em perfis

Rodrigo Caetano lamenta saída de Zé Ricardo, mas admite necessidade de mudança
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Na tarde desta segunda-feira (7), após a derrota em casa no domingo para o Vitória no Campeonato Brasileiro, e que resultou na demissão do técnico Zé Ricardo, o diretor Rodrigo Caetano concedeu longa entrevista no Ninho do Urubu e explicou para a imprensa e para os torcedores, toda a questão envolvendo a demissão do treinador.

"Lamentavelmente, criou-se um clima ruim para ele, que refletiu dentro de campo. Nos fez, lamentavelmente para o futebol brasileiro também, que ele entre na estatística. Lamentamos ter de mudar num momento desse. Mas foi isso que aconteceu, foi essa a cronologia dos fatos. Ontem ele foi comunicado quase que instantaneamente com vocês" - declarou Rodrigo Caetano, antes de qualquer pergunta dos repórteres.

Após 15 meses de trabalho, Zé Ricardo foi demitido do cargo de treinador do Flamengo por conta dos resultados negativos e muito pelo desempenho ruim que a equipe vinha apresentando dentro de campo. Entretanto, até o último jogo, o presidente Eduardo Bandeira de Mello mantinha o discurso de permanência e apoio à Zé Ricardo.

Questionado sobre a decisão controversa da diretoria Rubro-Negra, que bancava o discurso do presidente, Rodrigo Caetano apontou dois fatores para a mudança de opinião que acarretaram com a então demissão: desempenho e resultado.

"Até o dia de ontem nós esperávamos que o desempenho trouxesse os resultados. Dos últimos nove pontos nós somamos apenas um, o que nos afastou demais dos líderes, além de todo ambiente desfavorável à essa continuidade pesou também. Mas eu diria
que foi essa oscilação do desempenho (que os fizeram mudar de opinião). [...] depois da eliminação da libertadores talvez fosse algo que muitos previam (a demissão) e nós sempre acreditamos no trabalho, até chegar lamentavelmente ao dia de ontem e a forma como tudo aconteceu, e a necessidade de mudança que nos traga novamente desempenho e resultado daqui para diante"
- disse o diretor.

A partir da explicação, o diretor respondeu sobre as atuais possibilidades do mercado de técnicos, e qual o perfil que a diretoria busca. "Estamos avaliando perfis distintos. Alguém que tenha metodologia de treinamento, que dê seguimento a tudo aquilo que o Zé vinha apresentando, que tenha liderança também, independentemente de ser jovem ou não. Não temos preconceito em relação à idade. Vamos tentar reunir tudo isso: qualificação no campo e uma boa capacidade de liderança" - afirmou Rodrigo.

"Nós estamos avaliando perfis distintos, não vou dizer distinto ao Zé Ricardo, distinto dentre as opções, alguém que tenha metodologia de treinamento aplicado, que dê segmento a tudo que o Zé já vinha apresentando e que tenha boa capacidade de liderança. Ou seja, independe de ser jovem ou não, não temos nenhum preconceito
em relação a idade, nem para menos e nem para mais. A gente vai tentar reunir dentro das opções que temos ou que teremos, qualificação dentro de campo e uma boa capacidade de liderança porque a gente também entende que o elenco que montamos requer isso, necessita uma boa gestão"
- completou.

Vale ressaltar que na quarta-feira (9), contra o Palestino, quem comandará o Rubro-Negro será o auxiliar técnico permanente Jayme de Almeida, que já teve passagem vitoriosa pelo clube, onde foi campeão da Copa do Brasil de 2013. Sobre o jogo e a permanência de Jayme, o diretor comentou a situação.

"O Jayme é o nosso auxiliar técnico permanente, já treinou hoje e quarta-feira ele que escala. Sempre lembrando que temos uma semana um tanto quanto importante, porque não só tem o jogo que nos qualifica para as oitavas de final da Sul Americana, o Campeonato Brasileiro, temos também a Copa do Brasil, ou seja, jogaremos três competições em uma semana. Então é uma tarefa na qual o Jayme vai fazer as suas escolhas, já se reuniram, reunião que eu não me fiz presente justamente por conta dos contatos (com os técnicos), mas foi liderada pelo Mozer e pelos outros membros da comissão técnica".

Flamengo