Por dentro do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 2015

Os 4.309km de asfalto que formam o traçado do Autódromo Internacional José Carlos Pace – Interlagos, começam a sentir a partir de hoje a febre dos pneus dos glamorosos carros de Formula 1 comandados pelos braços de um seleto grupo de melhores pilotos do mundo.

Foram 18 corridas durante uma temporada de situações distintas e inimagináveis para qualquer fanático por automobilismo, quando as equipes apresentaram seus carros no começo do ano. A temporada 2015 do campeonato Mundial de Fórmula 1 seguramente não será recordada como uma das melhores da história do circo.

As grandes brigas que são esperadas antes de cada início de temporada foram novamente esmagadas pela Mercedes, que praticamente não deu chance aos seus oponentes. A escuderia da “flecha de prata” dominou com os pés nas costas do início ao fim do campeonato, que será lembrando pela recuperação da Ferrari após um desastroso 2014, um carro bem mais ou menos da Williams, os problemas de motores da Red Bull e a falta de maturidade e confiabilidade da McLaren-Honda na retomada da parceria na F1, após 22 anos.

Mundial de Fórmula 1

Com este panorama, as batalhas nestas duas últimas corridas concentram-se em conhecer as posições de honra do pódiu da temporada de Fórmula 1 de 2015. Após a última rodada no México, no vice campeonato parece que mais uma vez será gravado o nome de Nico Rosberg, graças a sua vitória no Autodromo Hermanos Rodriguez e o abandono de Sebastian Vettel, o piloto da Mercedes ampliou para 21 pontos a distância para seu compatriota.

Além disso, uma das disputas mais interessantes - pela quarta posição no campeonato - será seguramente resolvida em Abu Dhabi. Três pilotos são elegíveis e estão separados por apenas nove pontos. O mais favorável para obter este lugar é o finlandês Valtteri Bottas da Williams. Tal como aconteceu com Vettel e Rosberg, Bottas aproveitou que o compatriota Kimi Räikkönen não pontuou para abrir a vantagem e ultrapassa-lo em 3 pontos. Os finlandeses, porém, não podem relaxar em Interlagos, Felipe Massa - agora na 6° posição do campeonato - torce por uma falha de ambos para ter a oportunidade de levar o quarto melhor lugar da temporada.

Nosso outro Brasileiro Felipe Nasr teve um debute deslumbrante como piloto titular pela equipe Sauber em 2015 e fará sua estreia no Grande Prêmio do Brasil este fim de semana. Nascido praticamente dentro do automobilismo, Nasr foi um dos poucos pilotos a pontuar em sua primeira corrida oficial, e o quinto lugar no GP de Melbourne o fez entrar para a história com o título de melhor piloto brasileiro estreante na história da categoria.

Simplesmente Autódromo de Interlagos

O circuito de São Paulo, mais conhecido como Interlagos, leva o nome de José Carlos Pace - segundo piloto brasileiro a ganhar uma corrida de Fórmula 1. Sua primeira e única vitória aconteceu no ano de 1975. O traçado recebeu o nome de Autódromo Internacional José Carlos Pace – Interlagos, quase dois anos depois do triunfo, uma homenagem após sua morte num acidente aéreo.

Os pilotos abrem a volta com duas curvas em descida, que leva parte do nome, para muitos, do melhor piloto da história da Fórmula 1, o S do Senna – de Ayrton Senna. Após estas duas curvas rápidas para esquerda e direita, encontra-se a curva do sol, que coloca os pilotos de cara para a maior reta do traçado brasileiro, a famosa reta oposta, e que termina na curva do Lago, uma curva em 90° graus, a esquerda.

Na sequência existe uma curva aberta trazendo a pequena reta que introduz o piloto a parte mais lenta do circuito – entre as curvas 6 e 10. A Ferradura e o Laranjinha levam o piloto para primeira parte do “garfo”. O Pinheirinho é a segunda parte do garfo, e a curva seguinte leva o piloto numa grande sequência que constitui o Bico de Pato, última parte desta sequência técnica e que tráz o F1 para a subida do Mergulho seguida da 11° e mais rápida curvas do traçado.

Junção, a última frenagem do circuito, constituída pelas curvas 13, 14 e 15, e que leva os pilotos de volta a subida da reta dos boxes. Este ano mantiveram-se as reformas a fim de melhorar a segurança dos pilotos nesta parte do circuito brasileiro, protagonista de grandes acidentes, assim como o de Fernando Alonso em 2003 a bordo da sua Renault R23.

Apesar de ser um circuito pequeno Interlagos é definitivamente muito completo em todos os aspectos, onde um bom contorno de curva, uma boa tração, e a potência correta no motor podem fazer a diferença na tomada de tempos. Vale lembrar que as 71 voltas da corrida no domingo são dadas no sentido contrário do relógio, algo não tão comum na temporada.

A FIA autorizou duas zonas de DRS para o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 de 2015. O primeiro estará localizado entre as curvas 3 e 4, na reta oposta, o ponto de detecção é a passagem através da segunda perna do 'S' do Senna. A segunda zona será a parte final da pista antes de completar a 15° curva e até a primeira frenagem. O ponto de abertura estará localizado na saída da curva 13.

Pneus

O traçado de São Paulo destaca-se como um dos mais exigentes do calendário devido a intensidade de suas curvas constantes, áreas irregulares em toda a pista e as alterações de elevação. A Pirelli decidiu trazer os compostos médio e macio para o Grande Prêmio em que a chuva para o sábado é esperada.

Com todos os fatores que tornam Interlagos um dos circuitos mais exigentes, os pneus têm um papel importante durante o fim-de-semana, onde são trabalhados constantemente na pista: "Mudanças no asfalto em Interlagos no ano passado alterou o comportamento dos pneus, por isso vai ser interessante ver como eles serão afetados este ano. Tradicionalmente, é um circuito de alto gasto enérgico para os pneus, portanto, podemos esperar ver duas ou três paradas durante a corrida para a maioria dos pilotos “, disse Paul Hembery em um comunicado oficial emitido pela Pirelli.

Previsão do tempo

O serviço de meteorologia prevê o Grande Prêmio do Brasil, com possibilidade de chuva principalmente para sexta-feira e sábado. Nestes dois dias há uma chance de 80% de chuva, com temperaturas que irão variar entre 19 e 30 ° C.
Enquanto isso, para à corrida de domingo se prevê um dia nublado, mas a previsão de chuva é de apenas de 5%, com temperaturas entre 16 e 21 ° C.

Horarios do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 2015

Sexta, 13 de novembro:

08:35 - 09:15 - Treino Livre Evento Suporte - Mercedes C250

10:00 - 11:30 - Treino Livre - F1 - SporTV2

12:00 - 12:35 - Treino Livre Evento Suporte - Porsche Cup

14:00 - 15:30 - Treino Livre - F1 - SporTv2

15:55 - 16:30 - Treino Livre Evento Suporte - Porsche Challenge

16:50 - 17:30 - Treino Livre Evento Suporte - Mercedes CLA

Sábado, 14 de novembro:

09:45 - 10:15 - Treino Livre Evento Suporte - Mercedes

11:00 - 12:00 - Treino Livre - F1 - SporTV

12:25 - 12:45 - Treino Classificatório Evento Suporte - Mercedes C250

12:55 - 13:15 - Treino Classificatório Evento Suporte - Mercedes CLA

14:00 - 15:00 - Treino Classificatório - F1 - Globo / SporTv

15:25 - 16:00 - Treino Classificatório Evento Suporte - Porsche Cup

16:25 - 17:00 - Treino Classificatório Evento Suporte - Porsche Challenge

Domingo, 15 de novembro:

08:45 - 08:55 - Desfile de Carros de Serviço

09:00 - 09:35 - Evento Suporte - Porsche Challenge

10:00 - 10:35 - Evento Suporte - Porsche Cup

11:00 - 11:50 - Evento Suporte - Mercedes C250 / CLA

12:05 - 12:25 - VIP Charity Drive

12:30 - Desfile de Pilotos - F1

13:45 - Fechamento de Saída de Box - F1

Formação do Grid - F1

14:00 - Largada Grande Prêmio Petrobras do Brasil de Fórmula 1 2015, 71 voltas - Globo

VAVEL Logo